UFC Vegas 54: Błachowicz é declarado vencedor após lesão de Rakić

Apesar do card de menor expressão, o UFC on ESPN 36 (ou UFC Vegas 54) trouxe uma empolgação digna de evento numerado, principalmente para os brasileiros. Apenas no card preliminar, foram 4 lutas de brasileiros em sequência. E diga-se de passagem, a luta que fechou o card eliminar, entre Viviane Araujo e Andrea Lee foi um das melhores do card. Após quase ser nocauteada ainda no primeiro round, Vivi Araujo se recuperou de maneira impressionante e dominou Lee em todos os três rounds da luta, garantindo uma vitória sobre uma oponente no top 10 da categoria mosca.


O card principal, embora não tão empolgante como o card preliminar, também mostrou boas lutas. Na luta principal do evento, Jan Błachowicz venceu Aleksandar Rakić por nocaute técnico no terceiro round após Rakić sofrer uma lesão em seu joelho. Na segunda luta principal da noite, Ryan Spann (20–7) conseguiu uma vitóia rápida, ao finalizar Ion Cuțelaba (16–7-1) ainda no primeiro round.

Card principal

Jan Błachowicz vs. Aleksandar Rakić

Categoria: Meio-Pesado

Na luta principal do evento, Jan Błachowicz venceu Aleksandar Rakić após uma lesão sofrida por Rakić. Ainda assim. os arbitros deram vitória para Błachowicz por nocaute técnico.


Błachowicz e Rakić fizeram um primeiro round bastante parelho. Porém, na trocação Rakić foi melhor, acertando Błachowicz com poderosos golpes contundentes. Logo no primeiro minuto de luta, Błachowicz já ficou com um sangramento em seu olho esquerdo, resultado da potencia dos socos de Rakić. Por outro lado, Błachowicz o acertou começou a minar as pernas de Rakić com chutes na altura da panturrilha. No segundo round, boa parte da luta se desenrolou no chão. Apesar de Błachowicz ter sido derrubado, foi ele quem partiu para a tentativa de finalização, em um triangulo, mas sem sucesso. Após escapar da finalização, Rakić manteve o controle no chão, mas com pouca contundência. No round final, Rakić sentiu uma lesão em seu joelho, o que o levou a abandonar o combate.

Ryan Spann vs. Ion Cuțelaba

Categoria: Meio-Pesado

Em uma luta rápida, Ryan Spann (20–7) finalizou Ion Cuțelaba (16–7-1) ainda no primeiro round. Cutelaba começou bem o round, derrubando Spann e assumindo a montada em duas oportunidades. Porém, em um determinado momento, Spann aproveitou uma das tentativas de queda de Cutelaba e o pegou pelo pescoço em um estrangulamento muito bem encaixado, obtendo a vitória por finalização.

Davey Grant vs. Louis Smolka

Categoria: Galo

Em uma atuação amplamente dominante, Davey Grant (14-6) venceu Louis Smolka (17-9) por nocaute técnico no terceiro round.


Grant fez um excelente primeiro round, não dando chance alguma para Smolka mostrar seu jogo. Ao longo do round, Grant desferiu uma sequência de poderosos golpes (socos e chutes) em Smolka. Foram cerca de 65 golpes significantes apenas no primeiro round. Mesmo com os golpes conectando, Smolka continuou partindo para cima de Grant. O ritmo da luta continuou o mesmo no segundo round, porém dessa vez os poucos golpes bem conectados de Smolka começaram a mostrar resultado no rosto de Grant. Além disso, no minuto final do round, Smolka quase conseguiu finalizar Grant em uma chave de braço, sem sucesso. No inicio do round final, Grant acertou mais um de seus poderosos chutes na altura das pernas de Smolka que o afetaram de imediato. Ao cair no chão, Smolka foi uma presa fácil para a sequencia de golpes contundentes de Grant.

Katlyn Chookagian vs. Amanda Ribas

Categoria: Mosca (Feminino)

Em uma luta parelha, a desafiante número um da divisão mosca Katlyn Chookagian (18-4), confirmou seu favoritismo e venceu a duríssima Amanda Ribas (11-3) por decisão dividida (28–29, 29–28, 29–28).


Ribas começou a luta em sua especialidade, as quedas de judô. No chão, a brasileira não conseguiu desenvolver seu jogo, por conta da boa defesa de Chookagian no chão. Quando a luta voltou em pé, Ribas também continuou melhor, pressionando Chookagian a todo momento. Chookagian entrou no segundo round melhor na trocação, porém no meio do round, Ribas derrubou novamente Chookagian com um golpe de judô e fez uma transição para a posição de 100kg da mesma forma que fez no round anterior. Mas novamente a brasileira não conseguiu avançar com seu jiu-jitsu. O round final foi o mais aberto. Praticamente todo o round se transcorreu em pé, com ambas tendo seus momentos na trocação e nos segundos finais, Ribas deu inicio a uma trocação mais intensa, ampliando sua vantagem.

Frank Camacho vs. Manuel Torres

Categoria: Leve

Em uma vitória contundente, o jovem prospecto mexicano, Manuel Torres (13-2) venceu por nocaute técnico Frank Camacho (22–10) ainda no primeiro round, garantindo sua quarto vitória consecutiva ainda no primeiro round. Camacho, que voltava de quase dois anos parados, acumula agora três derrotas consecutivas.

A luta começou intensa, com Torres buscando logo uma vitória por nocaute. Por outro lado, Camacho mostrou boa absorção dos golpes de Torres e ainda conseguiu contra-atacar em alguns momentos. Porém, próximo do minuto final o inevitável ocorreu. Torres nocauteou Camacho.

Jake Hadley vs. Allan Nascimento

Categoria: Mosca

Em uma luta com pontuação fácil, Allan Nascimento (19-6) venceu Jake Hadley (8-1) por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27) em sua luta de estreia no UFC.


Nascimento fez um bom primeiro round, mostrando dominância no jogo de chão, enquanto Hadley apenas se defendeu durante o round. Nascimento estendeu sua dominância também no segundo round, onde permaneceu a maior parte do round no chão, sobre Hadley, que novamente não conseguiu mostrar armas para se desvencilhar do jogo de chão do brasileiro. No round final foi a vez do brasileiro ficar sob pressão e no chão por incrível que pareça, mas a partir da metade do round, Nascimento voltou a mostrar dominância no chão.

Por Silvio e Flavio Doria