UFC Vegas 50: Noite ruim para o Brasil

Os brasileiros não vão ter uma boa lembrança do UFC Vegas 50 (UFC Fight Night 203 ou UFC on ESPN+ 61). No main-event, Thiago Marreta perdeu para o russo Magomed Ankalaev em uma dura luta de cinco rounds completos. Na luta anterior, no co-main event da noite, outro brasileiro, Marlon Moraes foi nocauteado pelo chinês Song Yadong ainda no primeiro round. A derrota pode ter sido ainda mais dura para o brasileiro, que acumula agora uma sequência de 4 derrotas consecutivas e deve ser cortado da organização.


O único brasileiro a sair com o braço erguido no evento foi Alex “Poatan” Pereira que venceu outro brasileiro, Bruno “Blindado” Silva por decisão unânime (30-37, 30-27, 30-27) em uma luta duríssima. Havia uma grande expectativa para essa luta e ela foi correspondida. A luta entre os brasileiros foi uma das melhores do card principal, mas estranhamente a organização decidiu não dar o bônus de luta da noite para nenhum dos 13 combates. Ganharam o bônus de performance individual: Song Yadong, Khalil Rountree Jr., Cody Brundage, e Azamat Murzakanov

Card principal


Thiago “Marreta” Santos vs. Magomed Ankalaev (decisão unânime)

Categoria: Meio Pesado

Em uma luta de dificil pontuação, bastante apertada, Thiago “Marreta” Santos (22–10-0) foi derrotado por Magomed Ankalaev (17-1-0) por decisão unânime (49–46, 49–46, 48–47).


Marreta e Ankalaev fizeram um round bastante apertado. Nenhum dos dois se soltou a ponto de avançar na pontuação. Vimos uma ligeira vantagem para Marreta, pelo maior número de golpes desferidos, apesar do domínio do centro do octógono de Ankalaev. No segundo round, Marreta estava atrás na pontuação, até que no final do round ele conseguiu um importante knock-down, o que virou a balança do round em seu favor. Marreta continuou com uma ligeira vantagem no terceiro round. Surpreendeu o ritmo controlado de ambos. Nenhum dos dois lutadores chegou a demonstrar um cansaço significativo na luta até o terceiro round. Marreta começou o round seguinte com um ritmo forte de trocação, mas logo seu ímpeto se arrefecer e Marreta voltou a lutar com um ritmo mais cadenciado para evitar a falta de fãs. O round final foi bastante semelhante a todos os rounds anteriores. Chamou atenção o fato de Ankalaev não usar jogo de grappling contra Marreta. Na contagem dos golpes contudenteas, Ankalaev se saiu melhor.

Marlon Moraes vs. Song Yadong (KO; 1R)

Categoria: Galo

Em uma luta rápida, Song Yadong (19-5-1) nocauteou Marlon Moraes (23–10-1) com um upper cut ainda no primeiro round. Marlon quase não teve chance de mostrar seu aprendizado na Tailândia. Uma pena para ele e a torcida brasileira.

Sodiq Yusuff (decisão unânime) vs. Alex Caceres

Categoria: Pena

Em uma luta bastante parelha em nossa visão, Sodiq Yusuff (12-2-0) venceu Alex Caceres (19-13-1NC) por decisão unânime (30–27, 30–27, 29–28). Todos os três rounds foram bastante semelhantes, com ambos mostrando um volume de golpes (inclusive contundentes) parecido. Porém os juízes viram ligeira vantagem para Yusuff em todos os rounds, o que lhe garantiu a vitória.

Khalil Rountree Jr. (TKO: 2R) vs. Karl Roberson "Baby K"

Categoria: Meio Pesado

De forma contundente, Khalil Rountree Jr. (11-5-0) venceu Karl Roberson (9-5-0) no inicio do segundo round, por nocaute técnico.


Rountree se saiu melhor no round inicial. Em uma posição mais curvada, possivelmente para confundir Roberson, Rountree se saiu melhor no trocação, desferindo um volume maior de golpes, com contundência. Rountree voltou devastador no segundo round e acabou com a luta após uma sequência brutal de golpe contundentes, que levaram o fim da luta por nocaute técnico.

Drew Dober (TKO; 1R) vs. Terrance McKinney

Categoria: Leve

Drew Dober (24-11-1NC) venceu por nocaute técnico o jovem prospecto do UFC, Terrance McKinney (12-4-0) em uma luta com final esperado. McKinney fez um excelente começo de primeiro round, chegando a conseguiu um knock-down após uma joelhada voadora, mas próximo do fim, Dober se aproveitou do cansaço de McKinney e partiu para cima em uma sequencia de golpes contundentes, que acabaram levando a luta ao fim!

Alex "Poatan" Pereira (decisão unânime) vs. Bruno "Blindado" Silva

Categoria: Médio


Em uma das lutas mais aguardadas da noite, Alex “Poatan” Pereira (5-1-0) venceu Bruno “Blindado” Silva (22–7-0) por decisão unânime (30-37, 30-27, 30-27) em uma luta duríssima. Em entrevista ainda no octógono, Poatan pediu Jared Cannonier como próximo adversário, já mirando avançar no ranking e alcançar Adesanya em algum momento. Poatan já o derrotou em duas oportunidades, em 2017 no Brasil (Glory of Heroes 7) e na China (Glory of Heroes).


Ambos, Poatan e Blindado fizeram uma trocação muito dura no primeiro round, com bons momentos para o dois. Mas foi Poatan que se saiu melhor, sobretudo no final do round, onde ele conseguiu conectar bons golpes em Blindado. No segundo round foi a vez de Blindado se sair melhor (ligeiramente). Por outro lado, Poatan continuou mostrando uma boa acurácia de seus golpes. O round final começou mais amarrado, mas do meio para o final, quando a luta saiu do clinch, Poatan mostrou mais contundênencia nos golpes nos momentos ambos começaram a trocar golpes em pé.

Por Silvio e Flavio Doria