UFC Vegas 34: Ketlen Vieira supera frustra retorno triunfal de Miesha Tate

Até ontem, boa parte da atenção da mídia e da promoção do UFC só tinha destaque para um tema, o retorno da ex-campeã do UFC, Miesha Tate. Coube à brasileira Ketlen Vieira reverter esse cenário e frustrar o retorno triunfal de Miesha. Miesha Tate (19–7-0) e Ketlen Vieira (11-2-0) fizeram uma luta dura e bastante parelha. Para a alegria da torcida brasileira, Ketlen saiu com o braço erguido. Na decisão dos árbitros, a brasileira levou por decisão unânime (48-47, 48-47, 48-46). Talvez uma próxima adversária para Ketlen seja a campeã, Amanda Nunes. Ambas são as lutadoras com mais vitórias desde 2017 (7 para Amanda e 6 para Ketlen).


Na segunda luta principal da noite, vimos um combate bastante disputado e de dificil pontuação. Na decisão dos árbitros, Sean Brady (15-0-0) superou Michael Chiesa (18-6-0) por unanimidade (29-28, 29-28, 29-28). Chamou atenção a sua superioridade no chão, contra um adversário duríssimo esse terreno.


Card principal


Ketlen Vieira vs. Miesha Tate

Categoria: Galo (feminino)

Na luta principal do card, Miesha Tate (19–7-0) e Ketlen Vieira (11-2-0) fizeram uma luta dura e bastante parelha. Para a alegria da torcida brasileira, Ketlen saiu com o braço erguido. Na decisão dos árbitros, a brasileira levou por decisão unânime (48-47, 48-47, 48-46). Talvez uma próxima adversária para Ketlen seja a campeã, Amanda Nunes. Ambas são as lutadoras com mais vitórias desde 2017 (7 para Amanda e 6 para Ketlen).


Ketlen fez um bom primeiro round. Na trocação, a brasileira conseguiu encaixar bons jabs e cruzados em Miesha, que em certos momentos pareceu sentir os golpes. Apenas no final do round Miesha conseguiu trocar bons golpes, virando o round a seu favor. Miesha esteve muito bem no contra-golpe, acertando Ketlen em todas as oportunidades. Apesar do maior tamanho e envergadura, Ketlen pareceu pouco confiante em sua trocação no segundo round. Ketlen foi mais contundente na trocação no terceiro round, mas ainda assim foi Miesha que passou boa parte do round partindo para cima da brasileira. No quarto round, Miesha foi ligeiramente melhor na trocação. Ketlen pareceu mais apática neste round, não respondendo às instruções de Perdeneiras diversas vezes. O round final foi um dos mais parelhos da luta, com um ambas mostrando um volume de golpes parecido, mas a contundência dos golpes de Ketlen foi mais evidente. Ao final do round, Miesha estava com o rosto bastante machucado, ao contrário de Ketlen.

Michael Chiesa vs. Sean Brady

Categoria: Meio-Médio


Na segunda luta principal da noite, vimos um combate bastante disputado e de dificil pontuação. Na decisão dos árbitros, Sean Brady (15-0-0) superou Michael Chiesa (18-6-0) por unanimidade (29-28, 29-28, 29-28). Chamou atenção a sua superioridade no chão, contra um adversário duríssimo esse terreno.


O round inicial foi bastante parelho, de dificil pontuação. Nenhum dos lutadores chegou desequilibrar, seja na trocação ou no grappling. No segundo round, Chiesa se saiu ligeiramente melhor por conta da trocação mais eficiente no inicio do round. Porém, no final ele foi pressionado no chão. Chiesa foi mais agressivo na trocação no round final, à pedido de seus coachs. Porém, assim como no round anterior, Brady conseguiu derrubar Chiesa e, novamente, passou boa parte do round em suas costas, buscando a finalização, sem sucesso.

Joanne Calderwood vs. Taila Santos

Categoria: Mosca (feminino)

Em uma vitória contundente, Taila Santos (19-1-0) venceu Joanne Calderwood (15-7-0) por finalização no final do primeiro round. Melhor na trocação, a brasileira chegou a conseguir dois knock-downs. Após o segundo, Taila conseguiu a finalização há poucos segundos de terminar o round.

Rani Yahya vs. Kyung Ho Kang

Categoria: Galo


Em outra luta de três rounds completos, Rani Yahya (28-10-1) superou Kyung Ho Kang (17–9-1) ao vencê-lo por pontos (29-28, 29-28, 29-28).


Yahya fez um bom primeiro round, mas a trocação de Kang foi mais contundente do que o jogo de chão do brasileiro. No segundo round, o jiu-jitsu de Yahya se sobressaiu. Kang passou boa parte do round tentando se desvencilhar de uma tentativa de estrangulamento do brasileiro. O terceiro round se iniciou com uma trocação rápida, mas logo o brasileiro conseguiu levar a luta para seu habitat natural. No chão, Yahya esteve no comando, mas não conseguiu evoluir seu jogo. Ainda assim, Yahya foi superior no round.


Davey Grant vs. Adrian Yanez

Categoria: Galo


Abrindo o card principal, Adrian Yanez (15-3-0) venceu Davey Grant (13-6-0) em uma luta bastante dura e apertada. A vitória foi importante para Yanez. Além de derrotar em duro desafiante, ele perdeu seu coach Saul Soliz, falecido alguns dias antes da luta.


Grant começou o round bastante ativo, disparando uma série de chutes (giratórios, frontais…). No minuto final, ele recebeu duros golpes de Yanez, mas nada que lhe tirasse a vantagem obtida no primeiro round. Grant manteve seu estilo versátil no segundo round, mas foi Yanez que levou a melhor, mostrando mais contundência nos golpes. A maior efetividade dos golpes de Yanez ficou mais evidente no round final ao se olhar para o rosto de Grant. Foi um round bastante parelho, possivelmente o mais apertado da luta, mas Yanez se saiu ligeiramente melhor em nossa visão.


Por Silvio e Flavio Doria