UFC Vegas 27: Font supera Garbrandt em atuação brilhante

Disputando o topo na divisão peso galo do UFC, Rob Font (19-4-0) venceu de forma bastante contundente Cody Garbrandt (12-4-0) por decisão unânime (48-47, 50-45, 50-45). Nos surpreendeu a resistência do queixo - um de seus pontos fracos - de Garbrandt, que por todos os rounds foi duramente castigado. Também de forma brilhante, Carla Esparza venceu a chinesa Yan Xiaonan por nocaute técnico no segundo round.


Os brasileiros do card principal também deram um show. Carcacinha e Norminha Drumont saíram com seus braços erguidos ao vencer Bill Algeo e Felicia Spencer, respectivamente.

Uma das surpresas do card principal foi o anúncio da aposentadoria de Paul Felder (17-6), um dos principais nomes da divisão dos leves e o último alteta a derrotar (por nocaute técnico) o atual campeão da divisão, Charles Do Bronx


Rob Font vs. Cody Garbrandt

Categoria: Galo

Rob Font vence Cody Garbrandt por decisão unânime (48-47, 50-45, 50-45)
Rob Font vence Cody Garbrandt por decisão unânime (48-47, 50-45, 50-45)

Em uma atuação dominante, Rob Font (19-4-0) superou Cody Garbrandt (12-4-0) ao vencê-lo por decisão unânime (48-47, 50-45, 50-45).


O primeiro round foi bastante movimentado. Ambos chegaram a trocar duras combinações de golpes, mas vimos uma ligeira vantagem para Font, que apesar de ser quedado duas vezes, conseguiu ser mais contundente nas trocares. No segundo round, mesmo por baixo, no chão, Font tentou a todo custo uma Kimura em Garbrandt (@Cody_Nolove), que teve que desistir da posição no chão para evitar ser pego por Font. E ele continuou dominante no terceiro round. Garbrandt pareceu entrar mais cansado para o terceiro round, o que pode te-lo prejudicado um pouco. Font iniciou o quarto round com agressividade nas trocações. A dinâmica do round foi no geral muito parecida com os anteriores. Font dominando o centro do octógono e impondo seu ritmo e Garbrandt, mais cansado, passou boa parte do round recuando, com alguns poucos golpes desferidos. Embora Garbrandt tenha começado o round final bem, aos poucos Font voltou a dominar o round. Nos impressionou o queixo de Garbrandt. Ele resistiu a duros golpes durante toda a luta.


Yan Xiaonan vs. Carla Esparza

Categoria: Palha (feminino)

De forma contundente, Carla Esparza (18–6-0) venceu a chinesa Yan Xiaonan (13-2-0) por nocaute técnico no segundo round.

Wrestler de alto nível, Esparza começou a luta colocando Xiaonan pra baixo facilmente. Foram praticamente 4 minutos de ground-control de Esparza no round. Xiaonan começou o segundo round com um corte profundo acima do supercilio, o que claramente a incomodou durante o round. Por outro lado, Sparza continuou pressionando a chinesa no chão, com seu impressionante wrestler, combinado com uma sequência de golpes contundentes no chão que levaram o fim da luta por nocaute técnico.


Justin Tafa vs. Jared Vanderaa

Categoria: Pesado

Contrariando nossa expectativa de um knock-out ainda ainda no primeiro round, a luta entre os pesados Justin Tafa (4-3-0) e Jared Vanderaa (12-5-0) foi até a decisão final dos juizes. Vanderaa acabou levando por decisão unânime (30-27, 30-27, 29-28).

O round inicial se transcorreu 100% em pé, com ambos mostrando um bom volume de golpes. Foi um round bastante equilibrado, porém vimos ligeira vantagem para Tafa, mais contundente nos golpes. Vanderaa foi bastante agressivo nas trocações no segundo round (seus chutes surpreenderam)! Porém no clinch, ele levou um contundente golpe de Tafa levando a um corte bastante profundo na região da testa. Ainda assim, Vanderaa se saiu melhor no round. No round final, Vanderaa pareceu ligeiramente melhor na trocação. Ele claramente estava ciente de que precisava do último round e mostrou maior vontade em vencer a luta, impondo mais golpes contundentes sobre Tafa.


Felicia Spencer vs. Norma Dumont Viana

Categoria: Pena (Feminino)


Na primeira luta apertada da noite, a brasileira Norma Dumont Viana (6-1-0) venceu Felicia Spencer (8-3-0) por decisão dividida (30-27, 28-29, 29-28) em uma performance bastante elogiada pelos comentaristas da transmissão oficial em inglês.


O round inicial foi bastante estudado entre as duas lutadoras. A partir do meio do round, ambas começaram a se soltar mais na trocação. Foi um round no geral bastante apertado e de difícil pontuação. Na nossa visão, Spencer se saiu ligeiramente melhor. Dumont mostrou uma boa trocação no segundo round. Mais ágil e contundente nos golpes, a brasileira venceu o round em nossa visão. A brasileira também conseguiu mostrar dominância no round final, embora ela tenha terminado por baixo, sendo pressionada.


Ricardo Ramos vs. Bill Algeo

Categoria: Pena


Em uma luta sem surpresa, Ricardo Ramos, o Carcainha (15-3-0) superou Bill Algeo (14-6-0) por decisão unânime (30-27, 30-27, 29-28).


Carcacinha fez um bom primeiro round. Por três vezes (duas no começo e uma no final do round) ele tentou atacar as costas de Algeo para estrangulá-lo, mas sem sucesso. O brasileiro mostrou ainda uma boa movimentação pelo octógono, combinando esquiva com uma boa trocação. Carcacinha também foi superior no segundo round. Apesar de aparentar mais cansaço, o brasileiro teve bons momentos no round. Destacamos a tentativa de estrangulamento em pé, mas sem sucesso. Algeo por outro lado apresentou um maior volume de golpes no round. Apesar de mais cansado, Carcacinha continuou indo para cima, mesmo nos momentos em que ele era golpeado. Este round final foi bastante parelho, mas o brasileiro mostrou mais pressão e domínio (conseguindo inclusive uma queda).


Jack Hermansson vs. Edmen Shahbazyan

Categoria: Médios


Pela primeira luta do card principal, Jack Hermansson (22-6-0) venceu Edmen Shahbazyan (11-2-0) por decisão unânime (29-27, 29-27, 29-27). Foi uma virada em nossa visão, já que Hermansson começou a luta perdendo, mas conseguiu virar no final. Em nossa visão vimos um empate, já que o segundo round achamos que Shahbazyan foi mais contundente nos golpes.


O primeiro round foi bastante parelho, mas vimos uma ligeira vantagem para Shahbazyan, por conta de suas boas sequências de golpes. Seu boxe afiado é um reflexo do bom trabalho de seu coach, o também armeno, Edmond Tarverdyan. Sentindo o perigo na trocação em pé, Hermansson começou o segundo round buscando levar a luta para baixo. A luta permaneceu boa parte do round no chão, com ambos alternando posições. Este foi sem dúvida um round de muito difícil pontuação. Hermansson impôs sua estratégia no round final, mantendo a luta no chão por todo o momento. Shahbazyan foi totalmente anulado. Esse domínio levou a uma pontuação de 10-8, sem dúvida, o que tornou a pontuação da luta ainda mais apertada.


Por Silvio e Flavio Doria