UFC Vegas 24: Whittaker supera Gastelum em decisão por pontos

O card do UFC on ESPN: Whittaker vs. Gastelum (UFC on ESPN 22 ou UFC Vegas 24) certamente não foi o mais empolgante evento do ano. Das 10 lutas, apenas 1 não terminou na decisão dos árbitros. Porém, para os fãs que esperaram pacientemente, a luta principal do card, entre Robert Whittaker e Kelvin Gastelum foi empolgante. Além disso, no mesmo momento em que ocorria o UFC Vegas 24, havia outro evento de lutas (luta de boxe entre Jake Paul e Ben Askren) disputando a atenção dos fãs.


O destaque negativo do evento, além das lutas pouco empolgantes, foi o cancelamento de última hora do co-main event, entre Jeremy Stephens e Drakkar Klose. Um dia antes, na pesagem cerimonial, Stephens e Drakkar se estranharam durante a pesagem. Stephens emperrou Drakkar durante a encarada, mas logo eles foram separados. Um dia depois, foi anunciado oficialmente que Drakkar teria que se retirar da luta por conta de uma lesão (aparentemente em seu pé). Até a divulgação deste post, o UFC não se manifestou oficialmente a respeito de uma eventual punição. Jeremy Stephens já vinha de uma sequência bastante irregular na organização, sem vencer desde fevereiro de 2018 quando ele derrotou Josh Emmett por nocaute no UFC on Fox 28. Desde então foi derrotado por Jose Aldo (por nocaute técnico), Zabit Magomesharipov (decisão unânime), e Yair Rodriguez (um no-contest seguido de uma derrota por decisão unânime) e Calvin Kattar (nocaute).


Durante a transmissão oficial, o UFC divulgou os dois coaches do TUF 29: Alex Volkanovski e Brian Ortega. Eles treinarão lutadores de duas categorias diferentes (galos e médios). O cast das duas divisões também já foi divulgado.

Card principal


Robert Whittaker vs. Kelvin Gastelum

Categoria: Médio

Robert Whittaker vence Kelvin Gastelum por decisão unânime (50-45, 50-45, 50-45)
Robert Whittaker vence Kelvin Gastelum por decisão unânime (50-45, 50-45, 50-45)

Na melhor luta da noite, Robert Whittaker (26-5-0) venceu Kelvin Gastelum (16-7-0) por decisão unânime (50-45, 50-45, 50-45).


Apesar de Gastelum pressionar mais Whittaker no inicio do round, foi ele quem levou os golpes mais contundentes no primeiro round. Não chão, Whittaker foi igualmente superior. Whittaker continuou melhor no segundo round, mostrando mais acurácia nos golpes. Gastelum novamente foi mais agressivo no round, mas menos efetivo na trocação. No terceiro round, Gastelum foi ligeiramente melhor no início do round, mostrando um maior volume de golpes, mas pouco a pouco Whittaker foi se destacando, finalizando o round em vantagem na trocação. Gastelum manteve a iniciativa no quarto round, chegando a parecer até menos cansado. Mas Whittaker mostrou bastante velocidade nos golpes, parecendo sempre estar um passo a frente de Gastelum. No round final ambos pareciam bastante inteiros, sobretudo Gastelum. Impressionante o condicionamento de Gastelum, ele foi atrás da luta em todos os rounds e chegou inteiro no round final. Whittaker manteve o controle de luta também no round final, sem sofrer grande pressão comparado aos rounds anteriores.


A luta entre ambos deveria ter acontecido em fevereiro de 2019, no UFC 234, em Melbourne, quando Whittaker ainda era o campeão, mas o australiano foi diagnosticado com uma hérnia no abdômen e a luta acabou sendo cancelada.


Andrei Arlovski vs. Chase Sherman

Categoria: Pesado


Em uma luta pouco empolgante, Andrei Arlovski (31-20-0) venceu Chase Sherman (15-7-0) por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28).

O round inicial foi bastante apertado, com uma ligeira vantagem para Sherman, que no final do round conseguiu acerta alguns golpes com maior contundência em Arlovski. O segundo round foi ainda mais equilibrado, ambos apresentaram um maior volume de golpes, mas sem grande contundência. No round final, ambos mantiveram o ritmo morno da luta, com uma trocação de golpes pouco intensa.


Abdul Razak Alhassan vs. Jacob Malkoun

Categoria: Médio

Em uma luta pouco empolgante, Jacob Malkoun (5-1-0) superou Abdul Razak Alhassan (10-4-0) sem grande dificuldade.

Espertamente, Malkoun começou a luta levando Alhassan para o chão, como forma de evitar sua poderosa trocação. Essa foi a tônica do round. A estratégia de Malkoun foi cansar Alhassan para o segundo round, reduzindo assim seu poder de knockout. Malkoun continuou melhor no segundo round, novamente anulando o temido jogo em pé de Alhassan. O round final foi um replay dos anteriores. Malkoun continuou apostando em uma luta mais amarrada, a fim de evitar trocar com Alhassan e teve sucesso em sua estratégia.


Tracy Cortez vs. Justine Kish

Categoria: Mosca (Feminino)


Em uma luta apertada, Tracy Cortez (9-1-0) venceu Justine Kish (7-4-0) por decisão dividida (29-28, 28-29, 30-27) em uma luta bastante equilibrada.


Justine começou o round mais agressiva, mas Cortez conseguiu igualar a luta ao derrubar Justine. No chão, Cortez conseguiu desferir uma série de golpes contundentes em Justine. Em boa parte do round Cortez esteve por cima, em posição dominante. Cortez iniciou o segundo round melhor, levando novamente a luta para o chão. Porém, quando a luta voltou para a trocação em pé, Justine conseguiu se sair bem, equilibrando o round. No round final, Justine começou melhor (em pé), mas novamente, com a luta indo para o chão Cortez foi superior. Próximo do minuto final, Justine conseguiu um knockdown que certamente definiu o round em seu favor.


Luis Pena vs. Alexander Munoz

Categoria: Leve


Pela primeira luta da noite, Luis Pena (9-3-0) venceu Alexander Munoz (6-2-0) por decisão dividida 28-29, 29-28, 29-28), um resultado controverso em nossa visão.


O round inicial foi bastante equilibrado. Pena começou melhor na trocação, usando a vantagem de sua envergadura e versatilidade de golpes. Mas do meio para o final do round Munoz passou a tomar a iniciativa dos ataques, acertando jabs em Pena, virando o round em seu favor. Munhoz manteve sua superioridade no segundo round, mostrando superioridade em todos os quesitos: volume de golpes, contundência, quedas… Mesmo atrás na pontuação, Pena se mostrou mais confiante no round final, o que se refletiu em sua versatilidade de golpes. Pena certamente foi superior no round, mas não o suficiente para levar a luta.

Por Silvio e Flavio Doria