UFC Uruguai: Shevchenko confirma favoritismo; Perry perde a luta e o nariz

O UFC Uruguai representou mais um passo na expansão do UFC pelo mundo. Essa foi a primeira edição realizada no Uruguai, confirmando que a organização deverá mesmo fazer um revezamento de eventos nos países latino-americanos (fora o Brasil, que continua com dois eventos por ano). Indo para o que interessa, poderíamos chamar o evento de UFC Brasil, tamanha a quantidade de lutadores nossos no evento (10 no total). Na luta principal, Valentina Shevchenko venceu por pontos Liz Carmouche, mantendo assim a posse do cinturão dos moscas feminino. Apesar de essa ser apenas sua segunda defesa do cinturão, já podemos dizer que Shevchenko dominará a divisão por muito tempo, dada sua superioridade nas lutas. Em sua divisão podemos dizer com certeza que não há adversária a altura. Na segunda luta da noite, Vicente Luque venceu Mike Perry em uma luta impressionante. Após levar uma joelhada e quase ser estrangulado, Perry ficou com o nariz completamente destruido. Foi, sem dúvida, a pior fratura de nariz já vista no MMA.


Card Principal


Valentina Shevchenko vs. Liz Carmouche

Categoria: Mosca (Feminino)


Fazendo a luta principal do UFC Uruguai, Valentina Shevchenko venceu por pontos Liz Carmouche, mantendo em seu domínio o cinturão mosca (feminino). Foi no geral, uma luta pouco empolgante. Shevchenko tinha potencial para aumentar o ritmo da luta e mostrar uma boa performance, mas dado o jogo pouco combativo de Carmouche nossa impressão foi de que ela então assumiu a estratégia de apenas controlar a luta, ganhando round por round, sem assumir muitos riscos. Do lado de Carmouche, e norte-americana foi pouco combativa. Foram raros os momentos em que ela atacou Shevchenko. Por conta disso, a empolgação com a luta foi caindo. Essa foi a segunda defesa bem sucedida do cinturão de Shevchenko. A primeira defesa foi contra Jessica Eye, no UFC 238.


Vicente Luque vs. Mike Perry

Categoria: Meio-Médio

A segunda luta da noite, entre o brasileiro Vicente Luque e o norte-americano Mike Perry foi, sem dúvida, a melhor luta da noite. Em boa fase na organização (5 vitórias consecutivas), Luque travou uma batalha sangrenta com Perry. Surpreendeu boa parte dos analistas o fato de Luque, em quase todo o primeiro round, se manter em pé, trocando golpes com Perry, um lutador conhecido pelo seu estilo agressivo e trocador. No segundo round, Perry nitidamente estava mais cansado mas isso não o impediu de se manter ativo no combate. No round final a situação ficou complicada para Perry. O norte-americano levou uma joelhada certeira em seu nariz. Na sequência, com a luta já no chão, Luque passou os minutos finais tentando ajustar um estrangulamento em Perry, que resistiu bravamente até o último segundo, mesmo com o banho de sangue. Devido a pressão do estrangulamento, uma quantidade grande de sangue jorrou do rosto do americano. Porém ao soar o gongo foi que vimos o verdadeiro estrago. O nariz de Perry estava totalmente destruido. Foi uma cena que chocou até os fãs mais experientes no MMA. Com o gongo soado, Luque teve seu braço levantado. Os arbitros de mesa deram um “split decision” para Luque que saiu com a moral nas alturas e o bônus de luta da noite.


Luiz Eduardo Garagorri vs. Humberto Bandenay

Categoria: Pena


Representando o Uruguai, e para a alegria dos fãs presentes na arena, Luiz Eduardo Garagorri (13-0-0) venceu o peruano Humberto Bandenay (14-7-0) por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27) apesar do grande equilíbrio em todos os rounds.


Volkan Oezdemir “No Time” vs. Ilir Latifi “The Sledgehammer”

Categoria: Meio-Pesado


Em outra luta bastante empolgante, Volkan Oezdemir “No Time” (16-4-0) venceu Ilir Latifi “The Sledgehammer” (14-7-0) por nocaute no segundo round.


Latifi estava melhor no primeiro round, soltando uma série de golpes contundentes em Volkan, inclusive jogando-o ao chão com uma facilidade inacreditável. Porém no final do round a coisa começøu a mudar. Latife chegou a levar um duro golpe provocando um inchaço no olho ainda durante a luta. No segundo round, Volkan entrou decidido a encerrar a luta. Depois de dominar boa parte do segundo round, Volkan conseguiu nocautear Latifi faltando pouco menos de 1 minuto para o fim do round.


Rodolfo Vieira “The Black Belt Hunter” vs. Oskar Piechota “Imadlo”

Categoria: Médios


Estreando no UFC, Rodolfo Vieira, o “Caçador de Faixas-Preta” (6-0-0), como é conhecido venceu por finalização Oskar Piechota “Imadlo” (11-2-1) no segundo round. Havia grande expectativa para a estreia do brasileiro no UFC. Exímio lutador de jiu-jitsu, Vieira foi alçado direto para o card principal do UFC e contra um adversário considerado dura na divisão.


Vieira chegou a arriscar uma trocação com Piechota e, somente no final do primeiro round, sentiu necessidade de colocar a luta para baixo. No round seguinte, sem surpresa, Vieira conseguiu uma boa posição no chão e finalizou Piechota sem grande dificuldade.


Enrique Barzola vs. Bobby Moffett

Categoria: Pena


Na primeira luta do card principal, Enrique Barzola (16-4-1) venceu por decisão dividida (28–29, 30–27, 29–28) Bobby Moffett (14-5-0).


Card Preliminar


Gilbert Burns vs. Alexey Kunchenko

Categoria: Meio-Medio


Na última luta do card preliminar, Gilbert Burns (16-4-1) superou Alexey Kunchenko (14-5-0), um adversário de peso, por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28) para a ira da torcida. O público presente entendeu que o brasileiro amarrou a luta demais no último round, por isso a vaia após o anúncio de sua vitória. Com mais golpes conectados, e maior controle no chão, Durinho terminou o primeiro round em vantagem. Apesar de ainda melhor no round (Durinho), o segundo round foi muito parelho, com ambos trocando golpes de igual para igual. No final do round quando a luta foi para o chão, o brasileiro foi superior. O round final foi o mais parelho, com o russo mostrando ligeira vantagem. Durinho claramente controlou o round, tentando não colocar sua vitória em risco.


Cyril Gane vs. Raphael Pessoa Nunes

Categoria: Pesado


Em outra luta rápida, Cyril Gane (4-0-0) venceu o brasileiro Raphael Pessoa Nunes (9-1-0) por finalização ainda no primeiro round. O round começou empolgante. Raphael Pessoa começou o round soltando o braço sobre Cyrill, mostrando bastante confiança. Ponto negativo para o brasileiro foram seus chutes. Toda vez que aplicava um chute ele se desequilibrava e chegou até ser derrubado. Porém, poucos segundos antes de acabar o round, Cyril Gane encaixou uma finalização no brasileiro levando o fim da luta.


Tecia Torres “The Tiny Tornado” vs. Marina Rodriguez

Categoria: Palha (Feminino)


Em outra boa luta, Marina Rodriguez (12-0-1) venceu Tecia Torres “The Tiny Tornado” (10-5-0), uma adversária experiente, por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-26), sem margem para questionamentos. Marina controlou bem a distância no primeiro round, aplicando chutes na linhas de cintura para afastar Tecia. Porém, nos momentos em que a americana encurtava a distância ela levava a melhor na trocação, mostrando maior velocidade nos golpes. No segundo round, Marina explorou mais o thay-clinch, com sucesso. No geral foi um round muito apertado, porém com uma ligeira vantagem para a brasileira. No round final, Marina continuou em ligeira vantagem, controlando bem a distância, chegou até a derrubar Tecia e pouco depois quase a pegou em um estrangulamento aplicado ainda em pé.


Rogério Bontorin vs. Raulian Paiva

Categoria: Mosca

Em outra luta rápida, Rogério Bontorin (16-1-0) venceu por interrupção médica Raulian Paiva (18-3-0). Raulian foi acertado por uma joelhada em cheio em seu rosto, provocando um corte profundo.


Geraldo de Freitas “The Spartan” vs. Chris Gutierrez

Categoria: Galo


Em uma luta apertada, Chris Gutierrez (14-4-1) venceu Geraldo de Freitas “The Spartan” (12-5-0) por decisão dividida (29-28, 27-30, 29-28). Primeiro round predominantemente em pé, com Geraldo mais combativo, dominando o centro do octógono. Geraldo continuou mais agressivo no segundo round, porém dessa vez ele chegou a ser mais atacado, o resultado pode ser visto em sua canela, bastante marcada pelos chutes baixos de Gutierrez, mais cansado na luta. Geraldo iniciou o terceiro round aparentemente sentindo a canela esquerda. Logo no inicio do round ambos chegaram a ter um choque de cabeças, levando um sangramento em ambos, mas nada grave. Em alguns momentos o brasileiro parmanecia no chão, evitando se levantar demonstrando claramente um desconforto com as pernas.


Rodrigo Vargas vs. Alex da Silva Coelha

Categoria: Leve


Em uma luta de três rounds, decididos pelos arbitros de mesa (29-27, 29-27, 29-27), Alex da Silva Coelha (21-2-0) venceu Rodrigo Vargas (10-3-0) sem grande dificuldade. Vargas começou o primeiro round mais agressivo, atacando, mas logo foi derrubado e a luta se estendeu por todo o round no chão com Alex tentando ajustar um estrangulamento. Apenas no final Vargas voltou de pé inclusive sendo, de novo, mais combativo. A dinâmica do segundo round foi bem parecida com a do primeiro. O round começou com uma rápida movimentação em pé e a maior parte do round no chão, com Alex por cima, tentando ajustar alguma posição, com poucos momentos aplicando golpes (de pouco contundência). No round final, mais uma vez o brasileiro foi superior, dominando na luta no solo (sem grande efetividade, diga-se de passagem)…


Veronica Macedo vs. Polyana Viana

Categoria: Mosca (feminino)

Em uma luta rápida, Veronica Macedo (6-3-1) derrotou Polyana Viana (10-4-0) ainda no 1R por meio de uma chave de braço. A brasileira começou bem, derrubou a venezuela, mas logo perdeu a posição e entregou o braço. Sem poder bater, a brasileira fez a desistência verbal. Essa foi a terceira derrota consecutiva de POlyana e a primeira na carreira por finalização.


Segundo dados disponibilizados pelo UFC, essa foi a finalização mais rápida da história da divisão mosca (feminino), com 69 segundos.


Por Silvio & Flavio Dória

Pós-Luta / Post-Fight

Nosso objetivo é trazer a nossos leitores reportagens e análises de qualidade, além de coberturas play-by-play de eventos do mundo do MMA e do Boxe. Trabalho desenvolvido por Silvio e Flavio Doria (registro de jornalistas: MTB 0082740/SP e MTB 0080216/SP, respectivamente), ambos membros da MMA Journalists Association. 

PosLuta.com | Copyright © 2019 | Todos os direitos reservados.