UFC Rio Rancho: Brasileiros brilham no card principal, mas perdem por desqualificação (golpe ilegal)

Jan Błachowicz (26-8-0) venceu por nocaute Corey Anderson (14-5-0) ainda no primeiro round pela luta principal do UFC Fight Night 167 (UFC on ESPN+ 25). Essa foi a primeira edição do UFC em Rio Rancho, Novo México (nos Estados Unidos) e o primeiro evento a ter duas desqualificações por joelhada em uma só noite.


Diego Sanchez, Montana De La Rosa e Brok Weaver, Lando Vennata representaram a torcida local. Todos eles saíram vencedores, porém Sanchez e Weaver tiverem suas vitórias de forma inusitada.


Diego Sanchez (31-12-0) venceu Michel Pereira (23-11-2) no terceiro round por desqualificação do brasileiro. Apesar de Michel ter vencido por boa margem o primeiro e segundo round, e ter dominado boa parte do round final, ele foi desqualificado por conta de um golpe ilegal (joelhada no rosto de Sanchez enquanto este ainda estava no chão), o que deu a vitória para Sanchez.


Em uma luta semelhante, Brok Weaver (15-4-0) venceu por conta de uma desqualificação de Rodrigo Vargas (10-4-0). Vargas começou bem a luta, melhor na trocação. Porém, quando levou a luta para o chão quase foi pego em uma guilhotina. Pouco depois, em um lance inusitado, o brasileiro acertou uma joelhada em cheio no rosto de Weaver (que quase foi nocauteado) enquanto este estava ainda deitado no chão. O golpe ilegal levou a desqualificação de Vargas e a vitória para Weaver.


Card principal


Corey Anderson vs. Jan Błachowicz

Categoria: Meio-Pesado

Jan Błachowicz (26-8-0) vence Corey Anderson (14-5-0) por nocaute no 1R

Em uma vitória rápida Jan Błachowicz (26-8-0) venceu por nocaute Corey Anderson (14-5-0) ainda no primeiro round. A luta estava bastante parelha, até que, após Anderson acertar um chute despretensioso em Błachowicz foi acertado com um poderoso golpe, que o levou a nocaute de imediato. Logo após o nocaute, Błachowicz chamou por Jon Jones em uma próxima luta, o que pode de fato acontecer.


Diego Sanchez vs. Michel Pereira

Categoria: Meio-Médio

Diego Sanchez (31-12-0) vence por conta de uma desqualificação de Michel Pereira (23-11-2)

Diego Sanchez (31-12-0) venceu de forma inusitada a luta contra o brasileiro Michel Pereira (23-11-2). Apesar de Michel ter vencido o primeiro e segundo round, e ter dominado boa parte do round final, ele foi desqualificado por conta de um golpe ilegal (joelhada no rosto de Sanchez enquanto este ainda estava no chão).


O brasileiro foi superior no round inicial. Sanchez começou a luta de maneira inusitada, com uma pirueta, mas logo Michel assumiu o controle da luta, pressionando Sanchez com eventuais socos e joelhadas voadoras. Michel continuou dominando o centro do octógono no segundo round. O brasileiro foi de novo superior, fazendo uma estratégia mais inteligente e eficiente que a apresentada em sua última luta. Com firulas mais comedidas e buscando a efetividade de seus golpes. O domínio do brasileiro se ampliou no round final. Porém, no final do round, Michel perderia um ponto por conta de uma joelhada ilegal em Sanchez, o que desequilibraria o resultado do round. Mas, Sanchez decidiu não continuar na luta alegando uma lesão por conta do golpe. Portanto, Sanchez foi declarado vencedor da luta por desqualificação do brasileiro.


Montana De La Rosa vs. Mara Romero Borella

Categoria: Mosca (feminino)

Montana De La Rosa (11-5-0) vence Mara Romero Borella (12-7-2) por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27)

Na única luta feminina do card principal, Montana De La Rosa (11-5-0) venceu Mara Romero Borella (12-7-2) por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27). O primeiro round foi bastante equilibrado e parelho. Vimos uma ligeira vantagem para De La Rosa, que apesar de ter desferido menos golpes, passou mais tempo pressionando Borella, buscando uma finalização. Nos segundo e terceiro round, De La Rosa ampliou sua vantagem sobre Borella, conseguindo inclusive um knockdown sobre a adversária.


Brok Weaver vs. Rodrigo Vargas

Categoria: Leve

Brok Weaver (15-4-0) vence por conta de uma desqualificação de Rodrigo Vargas (10-4-0)

Em uma luta rápida e de final inusitado, Brok Weaver (15-4-0) venceu por conta de uma desqualificação de Rodrigo Vargas (10-4-0). Vargas começou bem a luta, melhor na trocação. Porém, quando levou a luta para o chão quase foi pego em uma guilhotina. Pouco depois, em um lance inusitado, o brasileiro acertou uma joelhada em cheio no rosto de Weaver enquanto este estava ainda deitado no chão. O golpe ilegal levou a desqualificação de Vargas.


Rogério Bontorin vs. Ray Borg

Categoria: Mosca

Ray Borg (13-4-0) vence Rogério Bontorin (16-2-1) por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-25)

O brasileiro Rogério Bontorin (16-2-1) foi dominado por Ray Borg (13-4-0) e perdeu a luta por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-25). Bontorin vinha de uma ótima sequência, com 5 vitórias em suas últimas 6 lutas, porém foi dominado por um wrestler de alto nível e experiente.


O brasileiro, Bontorin foi melhor no primeiro round. Bontorin começou bem na trocação. Depois de pressionar Borg no cage, ele acabou sendo derrubado por Bord, porém este não foi efetivo no chão e perdeu a posição, recuperando-a pouco depois. Borg começou o round indo para cima, procurando derrubar Bontorin e foi bem sucedido. A partir daí Borg mochilou o brasileiro e a todo momento procurou um estrangulamento. O brasileiro pouco (nada) conseguiu fazer no round. Coube a ele apenas se defender. Borg continuou superior no round final, mais uma vez colocando pressão sobre o brasileiro na grade, sempre buscando derrubar Bontorin e ataca-lo pelas costas. Mais uma vez, o brasileiro nada pode fazer, a não ser se defender.


Lando Vannata vs. Yancy Medeiros

Categoria: Leve


Abrindo o card principal, Lando Vannata (11-4-2) venceu Yancy Medeiros (15-7-1) por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27) em uma luta incontestável.


O primeiro round foi bastante disputado. No entanto, vimos ligeira vantagem para Vannata, que mostrou mais confiança, indo para cima, sempre com a guarda baixa. Quanto atacava, foi mais efetivo.... No segundo round, Vannata continuou melhor, demonstrando mais confiança ele foi, de novo, mais efetivo nos golpes desferidos. Vannata começou o round final mais agressivo, arriscando até um chute alto, rodado. Mas logo depois, a luta foi esfriando… Vannata conseguiu manter todo o restante do round sob controle, garantindo a pontuação ao seu favor.


Por Silvio & Flávio Dória

Pós-Luta / Post-Fight

Nosso objetivo é trazer a nossos leitores reportagens e análises de qualidade, além de coberturas play-by-play de eventos do mundo do MMA e do Boxe. Trabalho desenvolvido por Silvio e Flavio Doria (registro de jornalistas: MTB 0082740/SP e MTB 0080216/SP, respectivamente), ambos membros da MMA Journalists Association. 

PosLuta.com | Copyright © 2019 | Todos os direitos reservados.