UFC on Fox 30: O campeão do povo voltou!!

Em um evento com tantas lutas sensacionais, dificil escolher uma única melhor luta da noite. Certamente no começo do ano que vem quando a mídia especializada estiver votando nos destaques do ano de 2018, eles lembrarão de diversas lutas deste card.


Na primeira luta entre Eddie Alvarez e Dustin Poirier, no UFC 211, Alvarez o acertou com uma joelhada ilegal, levando a luta a um "No Contest" (sem resultado). Alvarez acusava Poirier de já estar derrotado na sequência de golpes que culminou com a joelhada. Então um tira teima teve que ser marcado novamente. E o resultado final vimos hoje. Dustin Poirier pos uma pá de cal na rivalidade com Eddie Alvarez ao definitivamente vence-lo de fato com um nocaute técnico ainda no segundo round. Outra luta espetacular do card foi o co-main event, entre Jose Aldo e Jeremy Stephens. Aldo depois de levar bons golpes, conseguiu se recuperar e derrotou de forma avassaladora Stephens ainda no primeiro round. Em outra luta, menos empolgante, mas importante. Joana Jedrzjeczyk voltou a vencer ao derrotar Tecia Torres por pontos.


Card Principal


Eddie Alvarez vs. Dustin Poirier (vencedor; nocaute técnico)

Categoria: Peso-leve

Na última e melhor luta da noite Dustin Poirier atropelou Eddie Alvarez ao vence-lo por nocaute técnico! Vimos um primeiro round muito equilibrado, com uma ligeira vantagem para Poirier por mostrar mais contundência (o rosto de Alvarez mostrava isso). No segundo round, vimos uma verdadeira guerra, cheia de reviravoltas. Poirier por duas vezes quase finalizou Alvarez em uma guilhotina. Depois foi a vez de Alvarez quase finalizar Poirier, sem sucesso. Quando a luta voltou para a trocação quem levou a melhor foi Poirier que acertou um belo soco no queixo de Alvarez seguido de uma boa joelhada em seu corpo. A partir daí foi uma sequência de golpes (socos, chutes e joelhadas) contundentes levando o fim da luta.


José Aldo (vencedor; nocaute técnico; 1R) vs. Jeremy Stephens

Categoria: Peso-pena

Em uma luta sensacional Jose Aldo venceu por nocaute técnico Jeremy Stephens no último min do primeiro round. Aldo e Stephens iniciaram a luta em uma trocação franca, com Aldo levando a pior no início, mas rapidamente se recuperou e acertou um soco em cheio no estômago de Sthepens. Daí em diante foi uma sequência avassaladora de Aldo fazendo o arbitro encerrar a luta por nocaute técnico.


Joanna Jedrzjeczyk (vencedora; decisão unânime) vs. Tecia Torres

Categoria: Peso-palha

Em uma luta bastante aguardada, Joanna Jedrzjeczyk venceu por pontos Tecia Torres. Jedrzjeczyk conseguiu neutralizar Torres, vencendo-a em todos os rounds. Em todos os rounds, a polonesa conseguiu mostrar um volume de jogo superior em pé e até conseguiu se defender muito bem das tentativas de queda. Torres estava respeitando bastante Jedrzjeczyk nos dois primeiros rounds, apenas nos últimos segundos do segundo round e por todo o terceiro ela se soltou mais na trocação, mas ainda assim não foi o suficiente. Ao final os arbitros deram uma vitória por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27) para Jedrzjeczyk que pôs fim a uma sequência de duas derrotas consecutivas em seu cartel.


Alex Hernandez (vencedor; decisão unânime) vs. Olivier Aubin-Mercier

Categoria: Peso-leve

Na primeira luta do card principal, Alex Hernandez e o canadense Olivier Aubin-Mercier, dois jovens prospectos do UFC se enfrentaram. No geral, o primeiro round foi bem apertado, com uma ligeira vantagem para Hernandez. Essa vantagem aumentou no segundo round e no terceiro o dominio foi total de Hernandez. Promessa canadense, Aubin-Mercier já exausto, estava totalmente apatico e foi facilmente neutralizado. Ao final, os arbitros deram vitória por decisão unânime (30-27, 29-28x2) para Hernandez. Foi uma ótima vitória para Hernandez que conseguiu interromper uma boa sequência (4 vitórias consecutivas) de Olivier Aubin-Mercier.


Card Preliminar


Na primeira luta do card preliminar, Devin Powell conseguiu uma sensacional vitória por nocaute ainda no inicio do primeiro round! Depois de sofrer um aperto, Powell acertou dois bons chutes no estômago de Herrera, fazendo o lutador cair no chão se contorcendo. Sensacional!


Logo em sequência, Randa Markos, atleta da casa (iraquiana, radicada canadense) e Nina Ansaroff (namorada de Amanda Nunes) fizeram a segunda luta da noite. No primeiro round, Markos vem coonseguiu impor seu ritmo sobre Ansaroff, forçando a luta no solo. No segundo round quem levou a melhor foi Ansaroff, que conseguiu conectar mais golpes e se defendeu bem das tentativas de queda. A luta foi empatada para o terceiro round. Ansaroff conseguiu terminar o round final por cima (no chão) por conta de uma tentativa de queda mal sucedida de Markos, mas na nossa visão não conseguiu levar o round. Markos foi um pouco mais ativa e buscou mais a luta, mas os arbitros não viram dessa forma e Nina Ansaroff levou a luta por decisão unânme (29-28, 29-28, 29-28).


Em sequência, uma luta relâmpago. O brasileiro Matheus Nicolau vinha muito bem na luta até tomar um belo chute de Dustin Ortiz no rosto! Nicolau caiu já meio apagado e tomou uma sequência fazendo o arbitro encerrar a luta! Nocaute de Ortiz no primeiro round!


Na segunda luta feminina da noite. A canadense Alexis Davis enfrentou a norte-americana Katlyn Chookagian. Chookagian conseguiu vencer por pontos (decisão unânime; 29-28x2, 29-27). Foi uma ótima vitória para ela, já que Davis estava muito bem ranqueada na divisão mosca (fem). Apesar de ambas terem mostrado um volume de jogo na trocação muito semelhante, Chookagian foi mais contundente. Davis terminou o primeiro round já com o rosto bastante machucado. No segundo round a luta também se manteve predominantemente em pé. Com vantagem para Chookagian, que mais uma vez conseguiu conectar os melhores (e mais contundentes) golpes. Interessante notar que mesmo levando a pior, Davis continuou indo para cima de Chookagian. Muita bravura da atleta da casa. No terceiro round o ritmo continuou o mesmo, quase um replay dos rounds seguintes. Apenas nos últimos segundos Davis conseguiu derrubar Chookagian, mas caiu quase sofrendo uma finalização. Ao final, Chookagian levou, sem surpresa, por decisão unânime (29-28x2, 29-27).


Em seguida vimos a melhor luta do card preliminar, entre John Makdessi e Ross Pearson. O primeiro round foi bem parelho, predominantemente em pé, com uma ligeira vantagem para Makdessi, que vem se movimentou melhor e conseguiu jogar mais golpes (socos). Bom segundo round. Makdessi seguiu apresentando uma trocação superior, conseguiu conectar socos limpos, certeiros, magoando o rosto de Pearson. No último round a luta se manteve como estava até que no meio de round Pearson foi acertado com um golpe na linha abaixo da cintura e a luta foi interrompida por um breve momento. A interrupção fez ascender o ritmo da luta. A partir de então vimos uma trocação franca entre os dois. Ao final, os arbitros deram vitória por decisão unânime (30-26, 29-27, 29-28). Merecido e com certeza a melhor luta do card preliminar até o momento.


Em mais uma luta relâmpago, Cutelaba passou o trator no rival Antigulov. Depois de estar levando a pior no inicio do round, Cutelaba se recuperou e deu inicio a uma sequência brutal de golpes sobre Antigulov até o arbitro interromper a luta dando a vitória para Cutelaba por nocaute técnico. Em entrevista, ainda no octógono, Cutelaba dedicou a vitória ao seu país, a Republica da Moldavia.


Em mais uma ótima luta, Islam Makhachev parceiro de treino de Nurmagomedov, finalizou rapidamente seu rival Kajan Johnson ainda no primeiro round. Johnson se movimentava bem, jogava mais golpes enquanto que Makhachev só tentava cerca-lo esperando o melhor momento para derruba-lo, o que aconteceu no ultimo min do round. Ele aproveitou a oportunidade e pegou seu braço, finalizando-o com um arm-lock.


Em sequência, se enfrentaram o local Hakeem Dawodu e o Austin Arnett. No primeiro round, Dawodu foi superior, conseguiu conectar mais golpes. Os chutes baixos de Dawodu deixaram rapidamente a perna de Arnett bastante marcada. Impressionou ainda a forma como Dawodu desviou de um chute alto de Arnett e ainda o contra-atacou com um chute baixo. No round seguinte, mais um dominante de Dawodu. No corner, no intervalo para o terceiro round, Dawodu parecia bastante calmo e confiante. Seguindo para o último round, Arnett percebendo a desvantagem em pé até tentou derrubar Dawodu, mas foi facilmente neutralizado e dominado no restante do combate. Excelente luta de Hakeem Dawodu que acabou levando por pontos (decisão unânime; 30-27, 30-27, 30-27). Foi uma vitória bastante convicente do canadense. Ele mostrou uma ótima sequencia de golpes, sempre alternando socos e chutes, bastante elusivo também. Enfim, uma ótima performance do canadense.


Jordan Mein e Alex Morono fizeram a última luta do card preliminar. Jordan Mein venceu por decisão unânime dos arbitros em uma batalha de 3 rounds com bons momentos de ambos os lados. Estranhamente, Bruce Buffer não anunciou a pontuação dada pelos arbitros de mesa.


Silvio Doria

Pós-Luta / Post-Fight

Nosso objetivo é trazer a nossos leitores reportagens e análises de qualidade, além de coberturas play-by-play de eventos do mundo do MMA e do Boxe. Trabalho desenvolvido por Silvio e Flavio Doria (registro de jornalistas: MTB 0082740/SP e MTB 0080216/SP, respectivamente), ambos membros da MMA Journalists Association. 

PosLuta.com | Copyright © 2019 | Todos os direitos reservados.