UFC on ESPN 1: Velasquez decepciona em sua volta

Inaugurando a temporada de eventos sob a marca ESPN, o UFC on ESPN 1 trouxe um card repleto de boas lutas. Dificil destacar só um destaque da noite. Em apenas 26 segundos, Francis Ngannou encerrou a luta com o outrora campeão dos pesados, Cain Velasquez. Além de Ngannou quem ficou nos holofotes da mídia foi Kron Gracie, que fazia sua estreia no UFC e que estreia. O brasileiro só precisou de 2 minutos para finalizar Alex Caceres. No co-main event da noite, Paul Felder venceu por pontos James Vick.


No card preliminar, Jessica Penne teve que abandonar sua luta contra Jodie Esquibel por ter machucado o tornozelo em uma seção de aquecimento hoje pela manhã. Com uma sequência irregular na organização (4 derrotas nas últimas 6 lutas), Penne iria para a luta com uma penalização de 20% em sua bolsa por não ter batido o peso.


Como resultado do ca. ncelamento do UFC 223, as entre Cortney Casey e Cynthia Calvillo, James Vick e Paul Felder, Benito Lopez e Manny Bermudez e Aleksandra Albu e Emily Whitmire tiveram que ser transferidas para o evento de hoje.

Card Principal


Francis Ngannou vs. Cain Velasquez

Categoria: Pesado


Na principal luta da noite Francis Ngannou (13-2-0) só precisou de apenas 26 segundos para por um fim a luta! Ngannou iniciou a luta com um poderoso uppercut, seguido de dois golpes contundentes levando Cain Velasquez (14-3-0) ao nocaute. Velasquez estava fora do octógono por quase 2 anos por conta de uma série de lesões.


James Vick vs. Paul Felder

Categoria: Leve


No co-main event da noite, Paul Felder (16-4-0) venceu James Vick (13-4-0) por pontos em uma luta de três rounds. "Foi uma bom momento parado por conta do meu braço (quebrado). Eu perdi meu pai ano passado, isto é pela minha mãe. Mãe, essa foi por você, te amo muito!" comemorou Felder no octógono.


Cortney Casey vs. Cynthia Calvillo (vencedora; decisão unânime)

Categoria: Palha-feminino


Na sequência, Cortney Casey (8-7-0) e Cynthia Calvillo (8-1-0) fizeram uma ótima luta de 3 rounds completos. O primeiro round foi bom, com bastante movimentação. Casey, na nossa visão, saiu em ligeira vantagem. Calvillo parecia um pouco acoada algumas vezes, talvez intimidada pela diferença de altura de Casey. Só nos segundos finais ela começou a se soltar mais. No intervalo um fato curioso, o coach de Calvillo pediu para que ela fizesse o mesmo que Jon Jones faz quando ele não consegue uma queda, seja lá o que isso queira dizer. No round seguinte, Calvillo se soltou mais, atacando mais agressivamente. No final do round ela pareceu ir para o corner mancando. No round final, também emocionante, vimos nos ultimos segundos uma trocação franca entre as duas. Mais alguns segundos e certamente alguém iria pro chão. Ao final, vitória de Calvillo por decisão unânime (29-28, 29-28, 30-27).


Alex Caceres vs. Kron Gracie (vencedor; finalização; 1R)

Categoria: Pena


Sinistro! Kron Gracie (15-11-0) fazendo sua estreia no UFC venceu Alex Caceres (4-1-0) rapidamente com um estrangulamento. Já era esperado o resultado. Kron estava relartivamente bem em pé, sem nenhum susto. Até que Caceres abriu uma brecha pra ser derrubado e Kron partiu para suas costas, finalizando-o.


Vicente Luque (vencedor; nocaute técnico; 3R) vs. Bryan Barberena

Categoria: Meio-Medio


Vicente Luque (15-6-1) e Bryan Barberena (14-6-0) travaram a melhor luta da noite. O primeiro round bastante eletrizante! Luque vinha acertando bons diretos em Barberena. Até que Barberena conseguiu um knockdown sobre Luque. Porém Luque se recuperou rapidamente e quase o finalizou! Barberena não só conseguiu escapar da finalização como desferiu diversas cotoveladas contundentes em Luque, que foi salvo pelo gongo! Os dois rounds seguintes foram igualmente sensacionais, com Luque e Barberena entrando em uma trocação franca a todo momento.


Nos segundos finais, Luque impos uma sequência maior de golpes contundentes (joelhada seguida de socos na cabeça), levando Barberena a cair e então o arbitro interrompeu a luta, dando a vitória para Luque por nocaute técnico. Com certeza deram tudo de sí no octógono e, com certeza, Vicente Luque não ficará bem nas fotos de seu casamento, daqui a 4 semanas.


Andre Fili (vencedor; decisão unânime) vs. Myles Jury

Categoria: Pena


Na primeira luta do card principal, Andre Fili (17-3-0) e Myles Jury (18-6-0) fizeram uma luta de três rounds. No geral foi uma luta bem parelha, com bons momentos de ambas as partes. Curioso o fato de que apesar do bom wrestler e jiujitsu de alto nível de Jury, este não tentou em momento algum explorar a luta no chão, mesmo quando esteve sendo castigado pelos jabs certeiros de Fili. Ao final, os arbitros de mesa deram vitória para Andre Fili por decisão unânime (29-28, 29-28, 28-28)


Card Preliminar


Na primeira luta da noite, Emily Whitmore (4-2-0) vence de forma fácil Aleksandra Albu (3-1-0). Em exatos 61 segundos do primeiro round, Whitmore finalizou Albu com um estrangulamento. Detalhe, Whitmore era a underdog da luta.


Para tristeza dos brasileiros, Renan Barão (34-8-0) perdeu para Luke Sanders (13-3-0). Barão fez um bom primeiro round, castigando Sanders com poderosos chutes no corpo. No último minuto, Sanders foi acertado com um poderoso soco de Barão. No entanto, no segundo round a luta teve um desfecho inesperado. A movimentação circular de Sanders, com ataques sucessivos e mais agressivos deu certo. Sanders acertou um poderoso direto de esquerda levando Barão ao chão. Em seguida, Sanders ainda teve tempo de acertar mais três socos em cheio no rosto do brasileiro. Resultado: nocaute técnico do norte-americano.

Barão pode estar chegando ao fim de sua carreira no UFC. A última vez que Renan Barão emplacou mais duas vitórias consecutivas foi há 5 anos atrás quando defendeu o cinturão dos galos contra Urijah Faber. Esse foi seu auge no UFC. Desde então Barão acumula uma sequência bastante irregular na organização (6 derrotas nas últimas 8 lutas).


Na sequência, Scott Holtzman (12-3-0) enfrentou Nik Lentz (30-9-2). Lentz fez um bom primeiro round. Na primeira metade do round vimos uma luta bem parelha, com ligeira vantagem para Lentz que acertou Holtzman com alguns chutes altos de baixa contundência. Na metade para o final do round, Lentz controlou a luta usando seu wrestler, não dando espaço para Holtzman. No segundo round, Holtzman voltou melhor. Lentz aparentava mais cansaço e de fato, ele estava mais lento, com a guarda baixa, se deixando ser atacado por alguns golpes de Holtzman. No entanto, Lentz quase conseguiu finalizar Holtzman num estrangulamento, deixando mais dificil a decisão dos arbitros. O terceiro round foi empolgante! Apesar de Lentz controlar (amarrar) boa parte da luta, Holtzman foi mais contundente, acertando diversos golpes no rosto de Lentz. No minuto final ambos chegaram arriscar uma trocação franca. Ao final, os arbitros de mesa deram vitória para Lentz por decisão unânime 29-28, 29-28, 29-28).


Na segunda luta feminina da noite, Andrea Lee (10-2-0) venceu Ashlee Evans-Smith (7-3-0) em uma boa luta. O primeiro round com bastante movimentação de ambas as partes. Evans-Smith pareçe bem confortável na trocação, alternando bem entre socos e chutes. Lee voltou melhor para o segundo round. Na trocação conseguiu ser mais contundente, chegando a machucar o rosto de Evans-Smith. Desconfortável em pé, Smith partiu para o seu jogo de chão, onde permaneceu por quase 1 minuto. Em pé, Lee foi superior. No round final Lee se saiu melhor de novo. Mais consistente, Lee foi superior na trocação, mais contundente, se defendeu bem de algumas quedas… Ao final, os arbitros deram vitória por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27) para Andrea Lee.


Em mais uma luta rápida, Manny Bermudez (14-0-0) finaliza Benito Lopez (10-0-0) com um estrangulamento ainda no primeiro round. Essa foi a primeira derrota de Lopez na carreira.

Na última luta do card preliminar, Jimmie Rivera (22-3-0) saiu derrota na decisão dos arbitros (unânime, 30-27x) para Aljamain Sterling (17-3-0). O primeiro round foi morno, bem parelho. Sterling passou boa parte do round na grade, neutralizando o jogo de Rivera. O segundo round se iniciava da mesma forma, morno, até que ambos deram inicio a uma trocação franca que chegou a empolgar a torcida. Sterling seguiu na frente no último round, sempre partindo para cima, dominando o centro do octógono. Até quando chegou a cair foi mais agressivo, disparando várias pedaladas. O rosto de Rivera no final da luta deixava claro quem foi havia sido o vencedor.


Silvio Doria

Pós-Luta / Post-Fight

Nosso objetivo é trazer a nossos leitores reportagens e análises de qualidade, além de coberturas play-by-play de eventos do mundo do MMA e do Boxe. Trabalho desenvolvido por Silvio e Flavio Doria (registro de jornalistas: MTB 0082740/SP e MTB 0080216/SP, respectivamente), ambos membros da MMA Journalists Association. 

PosLuta.com | Copyright © 2019 | Todos os direitos reservados.