UFC Long Island: Anticlimax. Fim inesperado para Brian Ortega

Depois de cinco anos, o UFC retornou à Long Island, Nova Iorque, com um card bastante empolgante. Em Novembro, os fãs de Nova Iorque ainda terão a oportunidade de acompanhar o UFC 281, que ocorrerá no Madson Square Garden.


Voltando para Long Island, o destaque do evento deveria ser a luta principal entre Brian Ortega e Yair Rodríguez, dois lutadores que, recorrentemente, entregam excelentes combates, por isso a enorme expectativa para essa luta. Porém, de forma inesperada, Brian Ortega teve seu ombro deslocado ainda no primeiro round quando estava disputando uma posição no chão com Yair Rodriguez. Com o resultado, Yair obteve a vitória por nocaute técnico. Um triste fim, para um card tão bom.


Brian Ortega vs. Yair Rodríguez (TKO; 1R)

Categoria: Pena


De forma inesperada, Yair Rodríguez (15-3-1), o número dois dos penas, venceu Brian Ortega (15-3, 1NC), número três da divisão, após ele deslocar seu ombro ainda no inicio do round. Um fim inesperado para uma luta bastante aguardada. Ambos os lutadores vinham entregando boas performances para o público.


Michelle Waterson vs. Amanda Lemos (Finalização; 2R)

Categoria: Palha (Feminino)

Pelo co-main event, a brasileira Amanda Lemos (12-2-1), décima primeira da divisão palha, conseguiu vencer sem grande dificuldade a norte-americana Michelle Waterson (18-10), décima do ranking por finalização no segundo round.

Waterson e Lemos fizeram um round inicial bastante estudado, que chegou inclusive a render algumas vaias da torcida. No segundo round, Lemos conseguiu finalizar Waterson por uma bem aplicada guilhotina. Waterson chegou a bater, mas o juiz não viu. Mesmo assim Waterson reconheceu a derrota.


Li Jingliang (TKO; 2R) vs. Muslim Salikhov

Categoria: Meio-Médios


Em uma luta de apenas dois rounds, o favorito Li Jingliang (19-7), número 14 do ranking dos meio-médios, conseguiu superar Muslim Salikhov (18-3) ao derrota-lo por nocaute no segundo round.

Salikhov levou a melhor no primeiro round, embora tenha mostrado pouca contundência. Ao levar a luta para o chão, o russo conseguiu ficar parte do round sob controle, dominando o chinês. No segundo round, a luta se encaminhava para um ritmo morno, parecido com o round anterior. Mas no final do round, Jingliang cresceu na trocação e conseguiu nocautear Salikhov.


Matt Schnell (Finalização; 2R) vs. Su Mudaerji

Categoria: Mosca


Em uma das maiores reviravoltas do ano, o 8# da divisão dos moscas, Matt Schnell (16-6, 1NC) venceu o 12# do ranking, Su Mudaerji (16-5) por finalização, no segundo round.

Schnell e Su Mudaerji fizeram um round bastante parelho, com uma ligeira vantagem para Schnell em nossa visão, por ter apresentado mais contundência nos golpes. No segundo round, Schnell foi castigado por uma trocação afiada de Su Mudaerji. Porém, perto do fim Schnell reverteu a situação e, montado em Su Mudaerji, iniciou uma sequência brutal de golpes contundentes, seguido de uma finalização que levaram ao fim a luta, em uma das maiores reviravoltas do ano.


Shane Burgos (decisão majoritária; 29-28, 29-28, 28-28) vs. Charles Jourdain

Categoria: Penas

Em uma luta empolgante, o 14# do ranking dos penas, Shane Burgos (15-3) venceu Charles Jourdain (13-5-1) por pontos (decisão majoritária; 29-28, 29-28, 28-28).

Burgos fez um excelente primeiro round. Ligeiramente melhor em pé, Burgos levou grande vantagem quando a luta foi para o solo, chegando a quase finalizar Jourdain em um estrangulamento. Burgos continuou melhor no segundo round. Burgous passou boa parte do round nas costas de Jourdain, utilizando muito bem um body triangule e por diversas vezes Burgos esteve muito próximo de finalizar Jourdain, mas sem sucesso. Sabendo estar atrás na trocação, Jourdain entrou no terceiro focado em vencer a luta antes do soar do gongo. E sua estrat[egia foi bem sucedida. Jourdian impôs a Burgos diversas sequência de golpes contundentes que quase levaram Burgos à lona.


Lauren Murphy (decisão unânime; 30–27, 30–27, 29–28) vs. Miesha Tate

Categoria: Mosca (Feminino)


Sem grande dificuldade, Lauren Murphy (16-5) venceu por pontos, a veterana Miesha Tate (19-9). Ficou evidente a estratégia errada de Miesha de trocar golpes em pé com a duríssima Murphy. O erro foi ainda maior por não ter mudado a estratégia ao longo da luta.


Miesha começou a luta com pouco ritmo, lenta e com golpes descordenados, ao contrário de Murphy, que conseguiu aplicar bons jabs durante o inicio do round. Murphy continuou melhor no segundo round, mostrando uma trocação muito superior à Miesha. Apenas no final do round, Miesha mostrou um bom jogo de clinch, fruto de sua experiência no octogono. No round final, Murphy continuou minando Miesha, com bons jabs, quase que sem resistência nenhuma de Miesha. Ao final do round, Miesha ja estava com o rosto bastante desfigurado.

Por Silvio e Flavio Doria