UFC Las Vegas 4: Poirier e Perry têm vitoriosos do APEX

Em mais uma noite de lutas no UFC APEX, o complexo de produção (lutas e sede) do UFC em Los Angeles, fomos agraciados com boas horas de entretenimento nessa quarentena. As duas lutas mais aguardadas eram, obviamente, o main event e o co-main event da noite, entre, respectivamente, Dustin Poirier e Dan Hooker pelos leves, e Mike Perry e Mickey Gall pelos meio-médios. As duas foram (em nossa visão), as melhores lutas da noite.

Pela luta principal da noite, Dustin Poirier (26-6-0) venceu de virada Dan Hooker (20-9-0) por decisão unânime (48-47, 48-47, 48-46). Hooker havia levado os dois primeiros rounds, porém Poirier a partir do terceiro round começou mostrar mais consistência e levou todos os rounds seguintes, garantindo uma vitória sem margem para dúvidas pelos árbitros.


O segunda luta principal da noite também acabou na decisão dos árbitros. Mike Perry (14-6-0) venceu Mickey Gall (6-3-0) por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28). Nos surpreendeu o fato de Gall tentar trocar golpes em pé com Perry, um striker nato. E mesmo quando a luta foi para o chão (muitas vezes por decisão de Perry), foi Perry quem levou a melhor, mostrando certa habilidade contra um exímio praticamente de jiu-jitsu, como é Gall. Curiosamente, Perry decidiu manter no seu corner apenas sua namorada, Latory Gonzalez. Com certeza, ele não esperava por instruções nos intervalos do round.


Card principal


Dustin Poirier vs. Dan Hooker

Categoria: Peso-leve

Dustin Poirier vence Dan Hooker por decisão unânime (48-47, 48-47, 48-46)

Pela luta principal da noite, Dustin Poirier (26-6-0) venceu de virada Dan Hooker (20-9-0) por decisão unânime (48-47, 48-47, 48-46).


O primeiro round foi bastante parelho, com uma ligeira vantagem para Hooker, superior no volume de golpes. No segundo round, com ambos os lutadores mais cansados, a trocação ficou mais intensa. Poirier passou boa parte do round em vantagem na nossa visão, porém no final do round, Hooker cresceu na trocação. Poirier foi literalmente salvo pelo gongo. Com ambos mais cansados, o ritmo da luta esfriou. Poirier foi melhor no terceiro round, principalmente quanto ele levou a luta para o chão, quase conseguindo aplicar uma boa guilhotina. Poirier seguiu na frente e, no final do round quase conseguiu pegar Hooker em uma finalização, novamente sem sucesso. O quinto round também foi em favor de Poirier em nossa visão.

Mike Perry vs. Mickey Gall

Categoria: Peso-meio-médio

Mike Perry venceu Mickey Gall por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28)

No co-main event, Mike Perry (14-6-0) venceu Mickey Gall (6-3-0) por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28). Curiosamente, Perry decidiu manter no seu corner apenas sua namorada, Latory Gonzalez.

O primeiro round foi muito disputado, com muita movimentação e bons momentos na trocação para ambos os lados. Curiosamente, Perry levou a luta para o chão foi muito bem, diga-se de passagem. Gall se saiu melhor no segundo round, tanto em pé, como no chão. Ponto negativo para Gall foi o cansaço em que ele entrou e também saiu do segundo round. No finalzinho do round, o cansado Gall ainda levou um golpe certeiro no rosto, que o levou ao chão. O maior cansaço continuou pesando sobre Gall no round final. Por outro lado, Perry continuou partindo para cima, mesmo levando golpes. Novamente, quando a luta foi para o chão Perry foi melhor, apesar do jiu-jitsu afiado de Gall.


Gian Villante vs. Maurice Greene

Categoria: Peso-pesado

Maurice Greene vence Gian Villante por finalização no 3R

Estreando nos pesados, Gian Villante (17-18-0) derrotado por Maurice Greene (9-4-0) em uma luta empolgante. O primeiro round foi bastante parelho, com ligeira vantagem para Greene. Greene explorou bem os chutes na altura da cintura e joelho de Villante, que buscava encurtar a distância para conseguir alguma oportunidade. Greene manteve a estratégia do primeiro round, de manter Villante afastado com chutes.Só no final do round Villante começou a responder os chutes, levando incomodo à Greene. No round final, Villante foi contundente. Logo no inicio, depois de recuperar o gás após um descanso depois de ter levado um dedo no olho, Villante acertou um poderoso golpe, levando Greene ao knockdown. No chão, Greene sofreu uma série de golpes contundentes, mas se manteve vivo na luta… até que no finzinho do round, Greene conseguiu pegar Villante em um triângulo!


Brendan Allen vs. Kyle Daukaus

Categoria: Peso-médio

Brendan Allen vence Kyle Daukaus por decisão unânime (29-28, 29-27, 30-27)

Pelos médios, Brendan Allen (15-3-0) venceu Kyle Daukaus (9-1-0) por decisão unânime (29-28, 29-27, 30-27). Allen começou muito bem o primeiro round. Após aplicar uma boa joelhada no rosto de Daukaus, Allen tentou pegar o pescoço para um estrangulamento mas sem sucesso. Tentou na sequência uma montada para um melhor ataque, mas também sem sucesso. Daukaus foi um sobrevivente no round. Allen continuou superior no segundo round, inclusive provocando um corte profundo no rosto de Daukaus. Mesmo mais ferido no final do round, Daukaus foi superior, dominando Allen no jogo em pé e, principalmente no chão.

Takashi Sato vs. Jason Witt

Categoria: Peso-meio-médio


Em uma luta rápida, Takashi Sato (16-3-0) venceu por nocaute técnico Jason Witt (17-6-0) ainda no primeiro round. Com um estilo nocauteador, com guarda-baixa e confiança, Sato acertou um direto no queixo de Witt, levando-o a knockdown de imediato. Atordoado, Witt virou um alvo fácil para uma sequência de golpes contundentes.

Sean Woodson vs. Julian Erosa

Categoria: Peso-casado

Julian Erosa vence Sean Woodson por finalização no 3R

Em uma luta empolgante, Julian Erosa (23-9-0), vindo de três derrotas consecutivas, finalizou o invicto Sean Woodson (7-1-0), após dois rounds perdidos (em nossa contagem).


Woodson começou bem o primeiro round, esbanjando seu estilo pouco usual de lutar, com muitas fintas e guarda baixa. No entanto, esses estilo confiante lhe custou alguns golpes certeiros, mas nada preocupantes. Erosa foi atrás do resultado no segundo round, pressionando Woodson a todo momento. Ainda assim, acuado, Woodson conseguiu aplicar mais e melhores golpes. No round final, depois de tanto insistir (e até sofrer um knock-down), Erosa conseguiu pegar o pescoço de Woodson ainda em é em um triângulo de mão invertida e finalizou Woodson.

Por Silvio e Flavio Doria

Pós-Luta / Post-Fight

Nosso objetivo é trazer a nossos leitores reportagens e análises de qualidade, além de coberturas play-by-play de eventos do mundo do MMA e do Boxe. Trabalho desenvolvido por Silvio e Flavio Doria (registro de jornalistas: MTB 0082740/SP e MTB 0080216/SP, respectivamente), ambos membros da MMA Journalists Association. 

PosLuta.com | Copyright © 2019 | Todos os direitos reservados.