UFC Fight Night 144: UFC retorna à Fortaleza com card eletrizante

Os brasileiros acordarão hoje divididos. Em sua segunda edição em Fortaleza, o UFC trouxe para o Brasil duas lutas inevitáveis e entre brasileiros: a tão esperada revanche entre Raphael Assunção e Marlon Moraes e o confronto entre Jose Aldo e Renato Moicano. Ambas as lutas terminaram de forma eletrizante, com uma vitória espetacular de Marlon e de Aldo. Porém, quem roubou a cena no card principal foi Johnny Walker que atropelou seu rival Justin Ledet de forma avassaladora! Demian Maia e Charles Oliveira venceram fazendo o que sabem melhor, finalizando! Evento eletrizante, com praticamente todas as lutas terminando antes da decisão dos arbitros.

Card Principal


Raphael Assunção vs. Marlon Moraes (vencedor; finalização; 1R)

Categoria: Galo


Na principal luta da noite, a tão esperada revanche entre Raphael Assunção (21-6-1) e Marlon Moraes (28-5-0) outro show! Em mais uma luta rápida, de 1 round, Marlon Moraes venceu Raphael Assunção por finalização ainda no primeiro round.


Jose Aldo (vencedor; nocaute técnico; 2R) vs. Renato Moicano

Categoria: Pena


Na segunda luta principal da noite, Jose Aldo (28-4-0) venceu Renato Moicano (13-2-1) por nocaute técnico no segundo round!


O primeiro round foi de muito estudo. Tanto Aldo como Moicano ficaram bem contidos, jogando um no contra-golpe do outro. O segundo round foi totalmente o contrário. Aldo partiu pra cima em uma sequência avassaladora de golpes em Moicano, levando o arbitro a encerra a luta.


Demian Maia (vencedor; finalização; 1R) vs. Lyman Good

Categoria: Meio-Médio


Demian Maia (26-9-0) venceu Lyman Good (20-5-0) ao seu melhor estilo: finalização! Good deu o tap-out após sofrer um estrangulamento muito bem aplicado em pé ainda no começinho da luta.


Em “má fase” na organização, Demian Maia vinha de três derrotas consecutivas (para, na ordem, Tyron Woodley, Colby Covintgon e Kamaru Usman), algo inédito em sua longa carreira no MMA. No entanto, fazemos a ressalva que esses três nomes são hoje os melhores da categoria. Woodley é o atual campeão, Covington é o campeão interino e Usman é o desafiante número 1 do cinturão.


Charles Oliveira (vencedor: finalização; 2R) vs. David Teymur

Categoria: Leves


O primeiro round foi muito bom. Depois de acertar um dedo no olho de Charles Oliveira, Teymur teve um ponto descontado. Logo em seguida, Oliveira, visivelmente contrariado, começou a partir mais agressivamente pra cima de Teymur justantemente onde ele é melhor, na trocação e acabou levando um knockdown. No segundo round o brasileiro deu a volta por cima. Depois de uma sequência de golpes contundentes, Oliveira conseguiu uma ótima finalização em Teymur, levando a luta. Em ótima fase, Charles Oliveira vem de três vitórias (agora a quarta) consecutivas, tendo finalizado Clay Guida, Christos Giagos, Jim Miller e agora David Teymur.


Johnny Walker (vencedor; nocaute técnico; 1R) vs. Justin Ledet

Categoria: Meio-Pesado


Em uma luta de apenas 15 segundos Johnny Walker (16-3-0) atropelou Justin Ledet (9-2-0)! Walker acertou quase de raspão um chute rodado seguido de um soco giratório de esquerda sensacional em Ledet, levando-o a noucate técnico.


Livia Renata Souza (vencedora; decisão dividida) vs. Sarah Frota

Categoria: Peso Combinado


Na primeira luta do card principal, Livia Renata Souza (13-1-0) venceu Sarah Frota (9-1-0) por decisão dos arbitros (29-28, 28-29, 29-28). O primeiro round foi e melhor da luta, um pouco mais movimentado. A luta em sí foi bem parelha, mas Livia Renata Souza levou a melhor no primeiro round, quase conseguindo uma finalização. O segundo round foi fraco, pouco empolgante. Livia foi de fato melhor, mas nada espetacular. Apenas nos últimos segundos do round ela conseguiu aplicar um bom mata-leão, quase levando Sarah a bater.


O terceiro e último round também foi ruim, pouco movimentado. Livinha pouco mostrou em pé, passou boa parte da luta tentando levar Sara para o chão, seja derrubando-a ou levando-a para sua guarda. Ao final, os arbitros viram vitória de Livinha por decisão dividida.

Esse é foi segunda luta de Livinha na organização. Sua estreia (no UFC Figth Night 137), ela venceu Alex Chambers por finalização (guilhotina) ainda no primeiro round. Por outro lado, Sara estreia na organização. Ela foi revelada no Contender Series (1o Temporada)


Card Preliminar


Na primeira luta da noite, o brasileiro Rogério Bontorin (15-1-0) por decisão dividida. Bontorin desenrolou muito bem seu jogo de chão no primeiro round. Conseguiu aplicar boas quedas e quase finalizou o russo Bibulatov (14-2-0) em um estrangulamento. No final do round, os dois chegaram a trocar em pé, com vantagem para o brasileiro, que em nossa visão levou o round. Bontorin mostrou mais sinais de cansaço no round seguinte, enquanto que o russo Bibulatov se saiu melhor, acertando o brasileiro com bons socos (no rosto e corpo) e chutes rodados. No geral o round foi bem parelho, mas com ligeira vantagem para o russo. O terceiro round foi quase um replay do segundo. Bontorin cansando não conseguiu dominar o russo. Apenas no ultimo minuto conseguiu derrubar o russo e aplicar uma finalização sem sucesso. Ao final, os arbitros deram vitória para Bontorin por decisão dividida (29-28, 28-29, 29-28). Foi de fato uma surpresa. O último minuto foi decisivo na avaliação dos arbitros, para a sorte do brasileiro.


Na segundo luta da noite, Said Nurmagomedov (13-1-0) nocauteou Ricardo Ramos (12-2-0) ainda no primeiro round! Depois de um chute rodado nas costelas, o russo impôs uma série de golpes contundentes contra o brasileiro, levando o arbitro a encerrar a luta. O russo já vinha dominando o centro do octógono em boa parte do round, aplicando uma série de chutes rodados e golpes no corpo do brasileiro, que não se encontrou na luta.


Em uma luta bem movimentada, Geraldo Freitas “Espartano” (12-4-0) venceu Felipe Colares “Cabocão” (8-1-0) por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-26). Colares “Cabocão” chegou a sofrer um knockdown mas se recuperou rapidamente e arremesou Geraldo Freitas “Espartano” no chão, para depois mochila-lo tentando uma finalização sem sucesso. No geral foi um round bem parelho (com ligeira vantagem para Freitas) e repleto de troca de posições! “Cabocão” voltou mais cansado para o segundo round. Não à toa foi pressionado em boa parte do round. No round final, “Espartano” continuou na frente, aplicando boa sequência de golpes e quedas em “Cabocão”, que fez o que pode para se manter ativo na luta, apesar do cansaço.


Albini (14-5-0) fez um bom primeiro round, explorando mais o jogo de chão, ponto fraco do kickboxer Rozenstruik (7-0-0). No segundo round a luta chegou ao fim. Avassalador Rozenstruik acertou um chute alto no brasileiro, partindo para uma sequência de golpes contundentes que levaram o arbitro a encerrar a luta.


Luta bastante empolgante! Thiago Alves começou mais agressivo, mas tomou uma pressão forte de Griffin que dominou a luta. Nos segundos final, o brasileiro foi literalmente salvo pelo gongo! O segundo round foi ainda mais empolgante! Alves e Griffin passaram boa parte do round em uma trocação franca em pé, com vantagem para o brasileiro, que conseguiu empatar a luta com o bom desempenho. Griffin se saiu melhor no round final. Conseguiu amarrar bem a luta, não dando espaço para o brasileiro. Ao final, vitória para Alves por decisão dividida. Foi uma importante vitória para Thiago Alves que vinha de uma sequência bastante irregular na organização. Em suas últimas cinco lutas só saiu vitorioso de uma, quando venceu o veterano Patrick Cote, no UFC 210 em 2017.


Na primeira luta feminina da noite, Taila Santos perdeu para Mara Romero Borella por decisão. O primeiro round foi bom para a brasileira Taila Santos que quase finalizou Mara Romero Borella com um estrangulamento no inicio do round. A italiana passou mais tempo em cima da brasileira, mas mostrando pouca atividade, o que garantiu o round para a brasileira. O segundo round foi morno, Borella foi melhor na nossa visão, apesar da pouca atividade. O terceiro round foi o mesmo, fraco, mas com ligeira vantagem para Taila na nossa visão. Na decisão dos arbitros a vitória foi para Borella (29-28, 29-28, 28-29). Taila faz sua estreia no UFC. Ela foi revelada no Dana White’s Contender Series Brazil (2o Temporada). Já Borella, faz sua segunda luta no evento, vindo de uma derrota para Katlyn Chookagian no UFC on Fox 27.


Na última luta do card preliminar, Markus Perez (11-2-0) venceu o outrora invicto Anthony Hernandez (7-1-0) por finalização no inicio do segundo round.


Silvio & Flávio Dória

Pós-Luta / Post-Fight

Nosso objetivo é trazer a nossos leitores reportagens e análises de qualidade, além de coberturas play-by-play de eventos do mundo do MMA e do Boxe. Trabalho desenvolvido por Silvio e Flavio Doria (registro de jornalistas: MTB 0082740/SP e MTB 0080216/SP, respectivamente), ambos membros da MMA Journalists Association. 

PosLuta.com | Copyright © 2019 | Todos os direitos reservados.