UFC Fight Night 143: Cejudo se mantêm campeão dos Moscas

Retornando a Nova York, o card do UFC Fight Night 143 conseguiu superar todas expectativas dos fãs. Defendendo pela primeira vez seu cinturão dos moscas, Henry Cejudo só precisou de 32 segundos para acabar com as pretensões de T.J. Dillashaw e se manter campeão da categoria. Na principal luta do card preliminar, o show ficou por conta de Cowboy Cerrone - sempre ele - que conseguiu um nocaute técnico no segundo round sobre o jovem Hector Hernandez. Essa foi a volta de Cerrone na categoria dos Leves. Sua última luta nessa divisão ocorreu em 2015, quando Cerrone perdeu a disputa pelo cinturão da categoria para Rafael dos Anjos. Ainda no octógono Cerrone pediu um novo adversário: Conor MacGregor, que já respondeu no Twitter aceitando o desafio. Entre os brasileiros apenas Glover Teixeira saiu vencedor.


Card Principal


Henry Cejudo (vencedor; nocaute técnico; 1R) vs. T.J. Dillashaw

Categoria: Mosca


Em uma luta relâmpago, Henry Cejudo (14-2-0) atropelou T.J. Dillashaw (17-4-0) em sua primeira defesa de seu cinturão dos moscas. Foram uma sequência de golpes contudentes que duraram cerca de 30 segundos. Ao ver Dillashaw já sem defesa o arbitro decidiu por encerrar a luta. Com a vitória, Cejudo garante a primeira defesa bem sucedida do seu cinturão, dos moscas. Ao final da luta, Cejudo pediu uma nova luta, porém na categoria de Dillashaw, peso galo.


Em uma luta relâmpago, Cejudo atropelou T.J. Dillashaw em sua primeira defesa de seu cinturão dos moscas. Foram uma sequência de golpes contudentes que duraram cerca de 30seg. Ao ver Dillashaw já sem defesa o arbitro decidiu por encerrar a luta. Com a vitória, Cejudo garante a primeira defesa bem sucedida do seu cinturão, dos moscas. Ao final da luta, Cejudo pediu uma nova luta, porém na categoria de Dillashaw, peso galo.


Greg Hardy (vencedor; desqualificação do adversário; 2R) vs. Allen Crowder

Categoria: Pesado


Com um desfecho inusitado, Allen Crowder (9-4-0) venceu Greg Hardy (3-0-0) por desqualificação técnica por conta de uma joelhada ilegal. Hardy havia começado o primeiro round melhor, aplicando golpes mais contundentes. Até que no inicio do segundo round, já exausto, Hardy acertou uma joelhada na região lateral da cabeça de Crowder enquanto ele estava agachado (sem encostar as duas mãos no octogono). Dan Mirigliota, o arbitro principal, ficou visivelmente enfurecido com o desrrespeito às regras. Portanto, por decisão da arbitraram, Hardy foi desqualificado pelo golpe ilegal, dando a Crowder a vitória.


Gregor Gillespie (vencedor; nocaute técnico; 2R) vs. Yancy Medeiros

Categoria: Leves


Gregor Gillespie (13-0-0) venceu Yancy Medeiros (15–60, 1NC) por nocaute técnico, após dois rounds de controle total de Gillespie. Medeiros praticamente não teve espaço para desenvolver seu jogo e acabou sendo anulado, até que sofreu uma sequência de golpes contundentes no chão.


Joseph Benavidez (vencedor; decisão unânime) vs. Dustin Ortiz 

Categoria: Mosca


Na terceira luta do card principal, Joseph Benavidez (27-5-0) e Dustin Ortiz (19-8-0) lutaram pela divisão mosca. A luta no geral foi bastante movimentada, uma batalha de grappling entre dois lutadores de alto nível na divisão. Benavidez, mais consistente, acabou levando a luta por decisão unânime dos arbitros de mesa (29-28, 29-28, 29-28). No primeiro round, uma tentativa de guilhotina e um knockdown obtido deram vantagem para Benavidez. No segundo round, no entanto, Ortiz saiu na frente. Decisivo, o terceiro round acabou pendendo para o lado de Benavidez que na decisão levou a luta.


Paige VanZant (vencedora; finalização; 2R) vs. Rachael Ostovich 

Categoria: Mosca-feminino


Paige VanZant (8-4-0) e Rachael Ostovich (4–50) lutaram na sequência. O primeiro round foi intenso! Ostovich saiu na frente num round predominantemente no chão (e repleto de transições). Ostovich chegou a ficar próxima de uma finalização por guilhotina, mas sem sucesso. No segundo round, mais uma vez a luta foi pro chão, porém quem levou a melhor foi Paige VanZant, que conseguiu aplicar uma chave de braço, pondo um fim a luta.


Glover Teixeira (vencedor; finalização; 1R) vs. Karl Roberson

Categoria: Meio-Pesado


Pela primeira luta do card principal, se enfrentaram Glover Teixeira (28-7-0) e Karl Roberson (7-2-0). Glover tinha a pressão sobre seus ombros, já que Roberson havia sido chamado de última hora para essa luta.


O resultado foi uma reviravolta. Logo no inicio do primeiro round, Glover se complicou. Tentou um double lag em Roberson, que se defendeu bem e aplicou uma série de golpes na região de trás da cabeça do brasileiro. Glover na sequência se recuperou e ficou por cima, tentando finalizar até que conseguiu um triângulo de braço.


Card Preliminar


A primeira luta do ano do UFC terminou com finalização. Chance Rencountre (13-3-0) finalizou por mata-leão Kyle Stewart (11-2-0) logo no primeiro round, após passar quase 1 minuto em suas costas, no chão, buscando uma finalização. Chamado de última hora, Rencountre era o favorito para a luta.


Na segunda luta da noite, Geoff Neal (11-2-0) venceu Belal Muhammad (14-3-0) por decisão unânime. Neal fez uma ótima luta, buscando o nocaute a todo momento. Por outro lado, Muhammad se mostrou um guerreiro, resistindo os golpes sofridos e chegando até a mostrar perigo no final da luta. Neal dominou boa parte do primeiro round, aplicando boas sequências de socos e até duas defesas bem sucedidas de queda de Belal Muhammad. O segundo round um pouco mais parelho. No entanto, Geoff Neal saiu na frente mais uma vez. Neal continuou seu bom jogo de trocação em pé. Nos últimos segundos do round quase conseguiu por fim a luta. O último round foi eletrizante! Melhor na trocação, Neal esteve próximo de vencer a luta diversas vezes. Muhammad resistiu bravamente as golpes de Neal e até chegou a mostrar perigo. Ao final, os arbitros deram a vitória para Geoff Neal (@Geoff_Neal) por decisão unânime (29-28, 30-27, 30-27).


Depois de quatro derrotas consecutivas no UFC, Dennis Bermudez (18-9-0) agora lutando pelo peso Leve, enfim voltou a vencer ao derrotar Te Edwards (6-3-0) por decisão unânime (30-26, 30-26, 30-26). Te Edwards até mostrou um bom primeiro round, mas a partir daí foi um dominio quase que total de Bermudez, que tentou a todo custo diversas finalizações sobre Edwards. Ao final da luta, ainda no octogono, Bermudez bastante emocionado anunciou o fim de sua carreira.


Em uma luta rápida, mas intensa, Cory Sandhagen (10-1-0) venceu Mario Bautista (9-2-0) por finalização (chave de braço). Depois de aplicar uma joelhada voadora, Sandhagen foi derrubado e caiu em um triângulo invertido logo convergindo para uma chava de braço, que garantiu o fim da luta! Essa foi a terceira vitória seguida de Sandhagen no UFC.

Alonzo Menifield (8-0-0) saiu vitorioso em sua estreia no UFC ao derrotar o brasileiro Vinicius “Mamute”Moreira (9-2-0) por nocaute técnico em mais uma rápida luta na noite. No último minuto do primeiro round, Menifield aplicou um direto mortal no brasileiro, levando-o a knockdown. Em sequência o norte-americano aplicou uma série de golpes, levando o arbitro a encerrar a luta!


Em uma luta bastante aguardada, Ariane “Rainha da Violência” Lipski (11-4-0) perdeu para Joanne Calderwood (13-3-0) por decisão unânime (30-26, 30-26, 30-27) dos arbitros. Foi uma vitória incontestável. O primeiro round foi bastante empolgante. Estreiando pelo UFC, a brasileira Lipski começou bem o round, com uma boa trocação. No entanto, logo se deixou ser dominada pelo ground-and-pound de Calderwood, que por diversas vezes tentou buscar uma finalização, sem sucesso. O segundo round foi mais parelho, com uma ligeira vantagem para Calderwood, mais consistente na trocação. A brasileira, já mostrando mais cansaço apresentou uma trocação um pouco mais lenta e telegrafada. O terceiro round foi parecido. Mais uma vez, Calderwood mostrou um bom jogo de chão. Até foi derrubada, mas logo reverteu posição e quase finalizou a brasileira


Donald Cerrone (35-11-0, 1NC) e Alexander Hernandez (10-2-0) fizeram a última e principal luta do card preliminar do UFC Brooklyn. No geral, foi uma luta bastante empolgante. Superando as expectativas, Cerrone saiu vitorioso ao vencer por nocaute técnico o jovem Hernandez. Cerrone mostrou dois bons rounds, sendo dominante na trocação. Essa foi a volta de Cerrone na categoria dos Leves. Sua última luta nessa divisão ocorreu em 2015, quando Cerrone perdeu a disputa pelo cinturão da categoria para Rafael dos Anjos.


Silvio Doria

Pós-Luta / Post-Fight

Nosso objetivo é trazer a nossos leitores reportagens e análises de qualidade, além de coberturas play-by-play de eventos do mundo do MMA e do Boxe. Trabalho desenvolvido por Silvio e Flavio Doria (registro de jornalistas: MTB 0082740/SP e MTB 0080216/SP, respectivamente), ambos membros da MMA Journalists Association. 

PosLuta.com | Copyright © 2019 | Todos os direitos reservados.