UFC Fight Night 139: UFC celebra seus 25 anos

Atualizado: 16 de Nov de 2018

O UFC Denver, realizado ontem teve um ar especial e nostálgico. Em comemoração aos 25 anos do UFC, o evento foi sediado no mesmo local onde houve o primeiro UFC, em Denver no Colorado. O UFC 1 imortalizou Royce Grace e o jiu-jitsu brasileiro para sempre. Mais do que isso, criou uma franquia que muitas vezes se confunde com o próprio esporte em sí, o MMA. Desde então foram realizados 455 eventos da organização, com cerca de quase 5 mil lutas.


Como se fosse um presente do UFC aos seus fãs, o UFC Denver protagonizou uma luta, cujo desfecho entrará para a história do MMA: Chan Sung Jung e Yair Rodríguez. Faltando exato 1 segundo para o final da luta (que até então se encaminhava para uma vitória por decisão unânime para o coreano na nossa contagem), Yair Rodriguez desferiu uma cotovelada de baixo para cima (e quase de costas!) certeira no queixo do Zumbi Coreano, levando-o a nocaute. Possivelmente esse desfecho entrará para a história dos maiores nocautes que o MMA já viu. Em outra luta empolgante, Donald Cerrone finalizou Mike Perry com uma chave de braço no final do primeiro round (4m46s).

Imagem: MMAJunkie

Card Principal


Chan Sung Jung vs. Yair Rodríguez (vencedor; nocaute)

Categoria: Pena


Chan Sung Jung e Yair Rodríguez se enfrentaram pela última e principal luta da noite. Foi, no geral, uma luta parelha e duríssima e com um desfecho inacreditável. Ao longo de cinco rounds, ambos tiveram um volume de jogo bastante semelhante, com bons momentos para ambos os lados em cada um dos rounds. No entanto, Chan Sung Jung saiu com uma ligeira vantagem em todos os rounds (com exceção do último). Nos últimos segundos da luta, quando tudo indicava uma vitória por decisão unânime pro coreano, algo inacreditável aconteceu. Yair Rodríguez acertou Chan Sung Jung com uma cotovelada de baixo para cima e de costas! Sem dúvida um dos maiores nocautes já vistos na história de todo o MMA! Surreal!


Donald Cerrone (vencedor; finalização; 1R) vs. Mike Perry

Categoria: Meio-Médio


Cowboy Cerrone nos últimos segundos do primeiro round finalizou Mike Perry por uma chave-de-braço para delírio da torcida. Ainda no octógono Cerrone deixou claro que tem planos de descer de categoria e já tem um alvo: Khabib Nurmagumedov! Cerrone ainda trouxe seu pequeno filho para comemorar no octogono. "Eu não sabia por que lutava, agora eu sei" disse Cerrone apontando para o filho.


Raquel Pennington vs. Germaine de Randamie (vencedora; decisão unânime)

Categoria: Galo (Feminino)


Em uma luta morna, pouco empolgante, Germaine de Randamie venceu Raquel Pennington por pontos. Raquel Pennington começou bem o primeiro round, no entanto Germaine de Randamie cresceu na luta no clinch, aplicando boas joelhadas em Pennington. Nos últimos segundos do round, inclusive conseguiu acertar um bom soco de direita no rosto de Pennington. O segundo round foi fraco, com pouca exposição de ambas lutadoras. Nenhuma delas quis assumir risco. Ainda assim, Germaine se saiu melhor de novo. No round final, outra vez vantagem para Germaine, garantindo assim uma vitória incontestável por pontos (30-27, 30-27, 30-27).


Beneil Dariush (vencedor; decisão unânime) vs. Thiago Moisés

Categoria: Leves


No primeiro round Dariush se saiu melhor. Moisés tentou aplicar duas guilhotinas sem sucesso, enquanto que Dariush neutralizou o brasileiro e ainda tem sido superior em golpes contundentes. No segundo round houve um dominio ainda maior de Dariush. Moisés quase foi finalizado no fim do round por um mata-leão. Dariush manteve a superioridade no último round, tornando sua vitória por decisão unânime (30-25, 30-25, 30-26) incontestável.


Maycee Barber (vencedora; nocaute técnico; 2R) vs. Hannah Cifers

Categoria: Palha (feminino)


Na segunda luta do card principal, Maycee Barber estreando na organização conseguiu vitória brutal sobre Hannah Cifers. O primeiro round foi bastante disputado e intenso. Na nossa visão Barber conseguiu aplicar golpes mais contundentes e portanto saiu na frente nesse inicio de luta. No segundo round, uma sequência contundente de cotoveladas ainda no inicio do round, levaram o arbitro a encerrar a luta por nocaute técnico.


Em entrevista no octógono, Barber pediu a brasileira/norte-americana Mackenzie Dern para uma próxima luta.


Mike Trizano (vencedor; decisão dividida) vs. Luis Peña

Categoria: Leve


Fazendo a primeira luta do card principal, se enfrentaram por três disputados rounds Mike Trizano e Luis Peña. Trizano saiu na frente no primeiro round. ELe mostrou maior volume de jogo em pé, além disso quase conseguiu uma finalização por guilhotina no último min do round. No segundo round vimos ligeira vantagem para Pena. Ambos tiveram o mesmo número de golpes desferidos em pé, porém no chão Pena teve melhores momentos, quase conseguindo uma finalização por mata-leão. No terceiro e último round, vimos mais equilibrio, com ligeira vantagem para Trizano. Pela decisão dos arbitros, Trizano venceu por decisão dividida (29-28, 28-29, 30-27).


Card Preliminar


Na primeira luta da noite, se enfrentaram Mark de la Rosa e Joby Sanchez pela divisão mosca. O primeiro round foi morno. De la Rosa saiu com uma ligeira vantagem por mostrar maior disposição de luta. De la Rosa, mostrando maior volume de jogo na trocação saiu com vantagem também no segundo round. Nesse round porém a diferença foi maior (em favor de De La Rosa). O terceiro e último round foi o mais movimentado. Sabendo que esse round poderia decidir a luta, ambos os lutadores se arriscaram mais. Mark de la Rosa de novo continuou mostrando mais disposição. Ao final, os arbitros deram vitória para De La Rosa por decisão dividida (29-28, 28-29, 30-27).


Na sequência, se enfrentaram também pela divisão dos moscas Joseph Morales e Eric Shelton. A luta foi bastante parelha no primeiro round. Ambos os lutadores foram bastante ativos e procuraram o combate todo momento. No segundo round, Shelton foi melhor. No entanto, Shelton deu diversas brechas nas tentativas de queda. Só o pescoço ele já deu 3 vezes (2 apenas neste round).


O round final também foi em favor de Shelton. Morales quase não teve espaço para mostrar seu jogo, somente conseguiu fazer algo quando sofreu as quedas e conseguiu pegar o pescoço e depois o braço de Shelton, mas sem efetividade. A decisão (29-28, 30-27, 27-30) dos arbitros foi em favor de Shelton.


Em uma luta relâpago (apenas 46 segundos!), Devonte Smith obtem um nocaute sobre Julian Erosa depois uma sequência de golpes contundentes após o soco em cheio no queixo de Erosa.


Em mais uma luta relâmpago (1 minuto e 57 segundos), o brasileiro Davi Ramos finalizou John Gunther por mata-leão pela divisão Leve.


Chas Skelly e Bobby Moffett se enfrentaram na sequência. Vimos um ótimo primeiro round para Chas Skelly que quase pegou Moffett em uma boa guilotinha no inicio da luta. Boa parte do round, Skelly passou mochilado em Moffett, ora tentando uma finalização, ora alguns golpes de pouca contundência para apenas pontuar. No segundo round, em um final polêmico Bobby Moffett aplicou uma finalização em Chas Skelly com um triangulo de mão super em ajustado. Sentindo que Skelly estava apagado, o arbitro encerrou a luta, para desespero de Skelly. Após a interrupção, o arbitro correu para sua mesa para conferir no replay, mas manteve sua opinião.


Na última luta do card preliminar, Ashley Yoder venceu Amanda Cooper em uma luta polêmica. Amanda Cooper foi melhor no primeiro round. Aplicou mais golpes em pé, no contra-golpe também foi melhor, e até no chão conseguiu escapar bem de algumas posições de Ashley Yoder. O segundo round também foi favorável para Cooper, porém com mais dificuldade. Assim, como nos rounds anteriores, Cooper foi superior, porém esse round foi ainda mais dificil para ela. Cooper espacou de uma chave de joelho bem aplicada e literalmente foi salva pelo gongo de um estrangulamento nos últimos segs. O decisão dos arbitros surpreendeu. Ashley Yoder saiu vitoriosa por decisão dividida (29-28, 27-30, 29-28).


Silvio Doria

Pós-Luta / Post-Fight

Nosso objetivo é trazer a nossos leitores reportagens e análises de qualidade, além de coberturas play-by-play de eventos do mundo do MMA e do Boxe. Trabalho desenvolvido por Silvio e Flavio Doria (registro de jornalistas: MTB 0082740/SP e MTB 0080216/SP, respectivamente), ambos membros da MMA Journalists Association. 

PosLuta.com | Copyright © 2019 | Todos os direitos reservados.