UFC Fight Night 132: Cerrone e Edwards trava batalha de 5Rs; OSP consegue reviravolta improvavel

Atualizado: 24 de Ago de 2018

No primeiro evento na Ásia neste ano, o UFC Fight Night 132 agitou a madrugada do sábado no Brasil. Infelizmente, os representantes brasileiros Viviane "Sucuri" Pereira e Felipe Arantes foram derrotados (por Yan Xiaonan por decisão unânime e Song Yadong por TKO, respectivamente). Donald Cerrone e Leon Ewards fizeram a luta principal da noite, mas quem roubou a cena foi Ovince Saint Preux e Tyson Pedro, que fizeram segunda principal luta da noite e na nossa opinião. OSP conseguiu uma virada inesperada sobre Tyson.


A próxima passagem do UFC pela Ásia deve ocorrer na China no final do segundo semestre. Agora as atenções se voltam para a final do TUF 27 que deve ocorrer dia 6 de julho e a tão esperada esperada super luta entre Cormier e Miocic e a disputa de cinturão dos penas entre Holloway e Ortega.


CARD PRINCIPAL

Donald Cerrone vs. Leon Edwards (vencedor; decisão unânime)

Categoria Meio-Médio


Na luta da noite, Leon Edwards venceu por decisão unânime (48-47, 48-47, 48-47) o veterano Donald Cerrone. Edwards começou a luta bem (levou claramente o primeiro e segundo round), já causando vários ferimentos no rosto de Cerrone. No terceiro round, Cerrone começou a crescer na luta impondo uma versátil combinação de golpes no corpo e rosto de Edwards, que ao mesmo tempo já começava a mostrar sinais de cansaço. No round seguinte, Edwards voltou a assumir o controle da luta. Apenas em um breve momento, no final do round, Edwards se complicou. Ao tentar aplicar uma rasteira em Cerrone, Edwards acabou caindo com Cerrone por cima. Edwards conseguiu escapar mas ficou por algum tempo sob ataque de Cerrone. No último round, Cerrone se saiu ligeiramete melhor, mas não conseguiu levar a luta.


Na coletiva após a luta, Cerrone alegou estar doente na manhã da luta, vomitando inclusive. O lutador até disse ter pensado em ligar para o presidente do UFC, Dana White, para pedir para se retirar da luta. A reclamação de Cerrone não pode passar desapercebida. Com 35 anos de idade, Cerrone é um atleta conhecido por pegar lutas difíceis e em prazos curtissímos. Talvez a idade já possa estar pesando sobre o alteta. Nas últimas 5 lutas, Cerrone acumula 4 derrotas.

Ovince Saint Preux (vencedor; finalização; 1R) vs. Tyson Pedro

Categoria Meio-Pesado


No co-main event da manhã, Ovince Saint Preux (OSP) encarou Tyson Pedro pela divisão dos meio pesados. A luta começou já em um ritmo eletrizante. Depois de ambos arriscarem alguns high kicks (algo pouco comum nessa divisão), Tyson Pedro encaixou um belo chute seguido de um soco no rosto de OSP que chegou a cair acusando o golpe. Tyson aproveitou e, ainda em pé, pegou o pescoço de OSP em uma guilhotina que aparentemente parecia muito bem encaixada. OSP, no entanto, conseguiu escapar e em sequência até conseguiu derrubar Tyson e arriscou ele próprio uma guilhotina, mas sem sucesso. Em uma reviravolta digna desse esporte, OSP conseguiu de novo derrubar Tyson e aplicou uma bela chave de braço, não dando outra opção à Tyson se não o tap out.

Jessica-Rose Clark vs. Jessica Eye (vencedora; decisão unânime)

Categoria Mosca Feminino


Em uma luta pela divisão mosca feminino, Jessica-Rose Clark (9o no ranking) e Jessica Eye (10o no ranking) se enfrentaram por ascenção no ranking. Eye fez uma ótima apresentação nessa luta, levou vantagem na trocação em todos os rounds, sua guarda alta e fechada deu poucos espaços para Clark, que se conseguia boas oportunidades no contra-golpe.


Ao final, decisão unânime (30-27, 29-28, 29-28) para Jessica Eye. Na entrevista ainda no octógono vimos uma Eye bastante emotiva, exigindo respeito e melhores oportunidades na nova divisão. Tentando se reinventar depois de uma passagem não tão bem sucedida na divisão dos galos, Jessica Eye parece ter se adaptado muito bem à divisão de baixo (dos moscas), seu peso natural. Ela agora acumula duas lutas e duas vitórias na nova divisão.


Daichi Abe vs. Li Jingliang (vencedor; decisão unânime)

Categoria Meio-Médio


Na primeira luta do card principal, se enfrentaram o japonês Daiche Abe e o prospecto do UFC na China, Li Jingliang. O primeiro round foi bem disputado, com boas chances de ambos os lados. Na nossa contagem, Jingliang saiu na frente no primeiro round com uma ligeira vantagem. Essa vantagem se ampliou no segundo round, onde Jingliang foi crescendo na luta a medida que se empolgava com seu desempenho. Para Abe foi ficando cada vez mais dificil permanecer combativo, especialmente no terceiro e último round. Além de bons socos, Jingliang ia minando as pernas do japonês com low kicks em ambas as pernas. Sem surpresa, Li Jingliang venceu por decisão unânime dos arbitros.


CARD PRELIMINAR


Na primeira luta do card preliminar, se enfrentaram: Ji Yeon Kim e Melinda Fabian pelos moscas feminino.O primeiro round foi de um trocação franca entre a coreana Kim e a hungara Fabian. Kim levou ligeira vantagem, apresentou uma trocando melhor, com uma melhor esquiva inclusive. O segundo round foi muito parecido com o primeiro, com Kim levando vantagem na trocação. O volume de jogo de ambas foi bem parelho, mas de novo com ligeira vantagem para a coreana. No ultimo round o mesmo. Sem um sentido de urgência, Fabian tentou levar a luta pra grade, mas não mostrou efetividade. Ao final, os arbitros deram vitória por decisão dividida (29-28, 28-29, 29-28) para Ji Yeon Kim.


Na segunda luta da noite, o filipino Jenel Lausa, vindo de duas derrotas consecutivas, enfrentou o japonês Ulka Sasaki, que também apresenta um cartel irregular no UFC (com sete lutas, das quais perdeu quatro). Sasaki iniciou o combate partindo para as pernas de Lausa, já indicando como se desenrolaria o round. Sem pressa e calmo, Sasaki continuou com o jogo amarrão, chegando até a montar e arriscar uma finalização no filipino, garantindo assim o round a seu favor. No 2R Sasaki também tentou mostrar a mesma estratégia do 1R (travando a luta no chão). Nas poucas vezes em que tentou trocar em pé com Lausa levou desvantagem. No chão a coisa foi diferente, Sasaki foi claramente superior. Nos últimos minutos conseguiu uma boa finalização por mata-leão, não dando chance para Lausa.


Em outra luta pelos moscas, Matt Schnell e Naoki Inoue se enfrentarem. Tanto o primeiro como o segundo round foram bem parelhos, desenvolvidos praticamente o momento todo em pé. Inoue levou uma ligeira vantagem no primeiro e Schnell no segundo na nossa visão. O terceiro round foi decisivo, por isso os lutadores acabaram se arriscando mais, mostrando um maior volume de jogo. Na nossa visão o round foi do japonês Inoue. Ao final os árbitros deram vitória para Matt Schnell por decisão dividia (29-28, 28-29, 29-28).


Em mais um duelo feminino, a chinesa Yan Xiaonan e a brasileira Viviane "Sucuri" Pereira se enfrentaram. Assim como todas as lutas anteriores, essa se desenrolou quase que 100% em pé. A chinesa levou vantagem na trocação em todos os rounds, mesmo quando o volume de jogo de ambas foi maior (como no segundo round). O terceiro round foi decisivo para a brasileira que não conseguiu impor seu jogo. A chinesa foi superior na trocação em toda a luta e inclusive no último round, onde ela conseguiu uma vantagem mais clara. Vitória de Xiaonan por decisão unânime (30-27, 29-28, 29-28)


Luta rápida entre os meio-médios Shinsho Anzai e Jake Matthews. Superior na trocação no primeiro round, Matthews conseguiu derrubar o japonês Anzai e o finalizou por mata-leão (segunda finalização por mata-leão do evento até agora).


Fazendo sua estreia no UFC, o mexicano Hector Aldana encarou o coreiano Song Kenan pela divisão dos meio-médios. Aldana sofreu um ferimento no olho esquerda (muito próximo da retina) logo no inicio do primeiro round. Ainda assim foi melhor, conseguiu duas quedas e pressionou Kenan na trocação por diversas vezes. No segundo round uma reviravolta! Aldana dominava a luta até que Song Kenan acertou um direto no queixo de Aldana, que caiu já se protegendo dos golpes do coreano, não dando outra alternativa ao arbitro se não encerrar a luta por TKO para Song Kenan.


Na melhor luta do card preliminar até o momento, Rolando Dy enfrentou Shane Young pelos penas. Apesar da superioridade de Shane Young no primeiro round ambos tiveram chance de encerrar a luta. No segunddo round, Young seguiu em vantagem na trocação até que no final do round o juiz encerrou a luta por TKO, depois de uma sequência de Young.


Silvio Doria


Pós-Luta / Post-Fight

Nosso objetivo é trazer a nossos leitores reportagens e análises de qualidade, além de coberturas play-by-play de eventos do mundo do MMA e do Boxe. Trabalho desenvolvido por Silvio e Flavio Doria (registro de jornalistas: MTB 0082740/SP e MTB 0080216/SP, respectivamente), ambos membros da MMA Journalists Association. 

PosLuta.com | Copyright © 2019 | Todos os direitos reservados.