UFC Fight Night 130: Em decisão polêmica, Till derrota Wonderboy!

Atualizado: 24 de Ago de 2018

Num horário atipico para os brasileiros (11h25 de uma manhã de domingo), a Terra da Rainha foi palco de mais um evento de MMA de projeção global. Depois de sediarem o Bellator 200, foi a vez dos ingleses sediarem mais um evento do UFC, o UFC Fight Night 130: Thompson vs. Till. Confira abaixo os detalhes de todas as lutas do evento:



Stephen Thompson vs. Darren Till (vencedor; decisão unânime)


Em uma luta marcada por uma intensa movimentação e estudo de ambas as partes, Darren Till venceu a luta contra Stephen Thompson por decisão unânime (48-47, 49-46, 49-46). Foi uma luta muito apertada, com certeza o knock-down no último round pesou muito para os arbitros. Ao final da luta Till (que não havia batido o peso) estravazou, aos gritos disse não ter medo de ninguém em sua divisão e que enfrentaria qualquer um que o UFC colocasse em sua frente.


Neil Magny (vencedor; nocaute técnico; 1o Round) vs. Craig White


No final do primeiro round, Neil Magny conseguiu aplicar uma boa joelhada em Craig White, que estava pressionado na grade. Com White no chão, Magny só precisou de uma sequência de golpes para levar o árbitro a encerrar a luta. TKO de Neil Magny. Fazendo sua estreia no UFC, Craig White foi chamado de última hora para essa luta depois que Gunnar Nelson se lesionar.


Arnold Allen (vencedor; finalização; 3o Round) vs. Mads Burnell


Depois de perder o primeiro round, Mads Burnell conseguiu uma boa margem de vantagem no segundo round, aplicando 3 quedas e diversos golpes significativos em Allen. No terceiro e decisivo round, Allen encaixou um estrangulamento em pé no pescoço de Burnell levando-o a desistir de forma inesperada já que a luta encaminhava para uma vitória de Burnell.


Jason Knight vs. Makwan Amirkhani (vencedor; decisão dividida)


O primeiro round começou bem para o filando-curdo (nascido no Curdistão, mas naturalizado finlândes) Makwan Amirkhani. Amirkhani aplicou bons socos (fazendo um corte no nariz e no olho esquerdo de Knight) e uma joelhada voadora. Se sentindo a vontade na luta e fazendo juz ao seu estilo fanfarrão, Amirkhani chegou a mostrar a lingua para o adversário. No final, a luta se inverteu para Knight que conseguiu dois bons knock-downs! No segundo round Amirkhani entrou mais respeitoso. Foi um round mais parelho, bem apertado. Na nossa contagem, ligeira vantagem para Amirkhani. A vantagem de Amirkhani se manteve no terceiro round, levando a uma vitória apertada por pontos (27-30, 29-28, 29-28) do filando-curdo.


Claudio Silva (vencedor; finalização; 1o Round) vs. Nordine Taleb


No inicio do primeiro round, Nordine Taleb aplicou boa queda em Claudio Silva, o "Hannibal", após tentativa frustrada de chute alto do brasileiro. Desconfortável na trocação e pé, Silva pôs pra baixo Taleb e deu inicio a sua especialidade, o brazilian jiu-jitsu. Ao quedar Nardine, Silva foi para as suas costas e conseguiu aplicadar um bom estrangulamento, levando Taleb dar o tap-out (batida de desistência).


Foi uma vitória bastante importante para o brasileiro que estava quatro anos fora do octógono por conta de uma série de lesões. "Meu corpo não estava aqui (falando do sobrepeso e falta de ritmo), mas minha alma sempre esteve aqui no octógono. Eu sou um lutador!" esbravejou o brasileiro em um inglês britânico.


Eric Spicely vs. Darren Stewart (vencedor; nocaute técnico; 2o Round)


Eric Spicely e Darren Stewart fizeram a primeira luta do card principal. Depois de um primeiro round bem parelho, Darren Stewart conseguiu aplicar um soco certeiro em Eric Spicely, que logo se recuperou. Mas aí já era tarde, Stewart viu o caminho das pedras e acertou outro bom golpe, seguido de uma sequência de socos no chão. Então, Leon Edwards decidiu encerrar a luta, dando nocaute técnico à Stewart.


Card Preliminar


Na primeira luta da noite, o canadense Elias Theodorou enfrentou Trevor Smith. Foi uma luta fraca de três rounds, com pouca atividade de ambos. Theodorou conseguiu mostrar um volume de jogo maior que seu oponente, garantindo uma vitória por pontos (30-27, 30-27, 29-28). Estava visivel o pouco gás do canadense, que se esforçava para se manter minimamente ativo durante a luta.


Já na primeira luta feminina da noite, em sequência, Gilian Robertson enfrentou Molly Mccann. No 1o Round, Robertson conseguiu dominar Molly Mccann no chão, buscando diversas vezes uma finalização, no jogo em pé também mostrou superioridade. Um bom Ground and Pound de Robertson obrigou Mccann a dar as costas e quase se complicou no final do 1o Round. No 2o Round, Mccann começou literalmente correndo das tentativas de queda de Robertson, sem sucesso. Mccann foi finalizada com um estrangulamento.


Em sua estreia no UFC, Carlo Pedersoli enfrentou Bradley Scott em uma boa luta, com boa movimentação. O primeiro round estava bem parelho até Pedersoli sofrer um knock-down. Bradley Scott não soube aproveitar, mas levou o round. Pedersoli começou o segundo round com o senso de urgência ligado, tentando correr atrás do placar. Conseguiu aplicar mais golpes (socos e chutes). Já Scott se mostrou um pouco mais apático, talvez pelo cansaço. O terceiro round foi parecido com boa atividade de ambos, mas vantagem do estreante Pedersoli. Ao final, Pedersoli venceu por decisão dividida (29-28, 28-29, 29-28) dos árbitros.


Gina Mazany e Lina Lansberg fizeram a segunda luta feminina da noite. Vimos um primeiro round bem fraco, com vantagem para Lina Lansberg que aplicou mais golpes. Já o segundo round se resumiu a Lansberg pressionando Mazany no clinch. O terceiro round foi um pouco mais parecido com o primeiro, com um pouco mais de movimentação no centro do octógono e vantagem de Lansberg na trocação. Goddard precisou interferir 4x na luta no clinch de Lansberg. Ao final, vitória unânime de Lansberg (30-27, 30-27, 29-28).


Em uma luta rápida, Tom Breese derrotou Daniel Kelly ainda no primeiro round por nocaute técnico. Breese acertou um upper cut quase que certeiro em Kelly, que ficou desartodoado. A partir daí, Breese precisou apenas de uma sequência de golpes contundentes para o juíz encerrar a luta.


Silvio Doria

Pós-Luta / Post-Fight

Nosso objetivo é trazer a nossos leitores reportagens e análises de qualidade, além de coberturas play-by-play de eventos do mundo do MMA e do Boxe. Trabalho desenvolvido por Silvio e Flavio Doria (registro de jornalistas: MTB 0082740/SP e MTB 0080216/SP, respectivamente), ambos membros da MMA Journalists Association. 

PosLuta.com | Copyright © 2019 | Todos os direitos reservados.