UFC 281: Poatan nocauteia Adesanya e assume cinturão doss médios

De volta à meca do mundo das lutas, o Madson Square Garden em Nova York, o UFC trouxe aos fãs um card repleto de boas lutas, além de duas disputas de cinturão. Pela luta principal, Adesanya se viu frente a frente com seu maior pesadelo. Seu algos nos tempos de Glory, o brasileiro Alex "Poatan" Pereira não só o venceu uma vez, mas duas, e a última dessas vitórias por meio de um nocaute brutal, que levou Adesanya a repensar sua carreira no kickboxing e migrar para o MMA, onde passou a reinar em pouco tempo. De volta ao presente, o agora aclamado no UFC, Adesanya ficou frente a frente com Poatan, em uma das lutas mais aguardadas do ano. E o resultado final foi positivo para o Brasil. Após duros quatro rounds, Poatan conseguiu nocautear Adesanya no quinto round, encerrando três anos de dominio incontestável de Adesanya na divisão dos médios


No co-main event, Carla Esparza (20-7) perdeu seu cinturão recém reconquistado da divisão palha para Zhang Weili (23-3), que novamente assume o cinturão da categoria. E em uma das lutas mais empolgantes do ano no UFC, Dustin Poirier (29-7-1 NC) conseguiu finalizar Michael Chandler (23-8) no terceiro e último round.


Israel Adesanya vs. Alex Pereira

Categoria: peso-médio

Pela luta principal do UFC 281, valendo o cinturão dos médios, o atual campeão Israel Adesanya (23-2) enfrentou o desafiante e seu antigo algos, o brasileiro Alex "Poatan" Pereira (7-1). E de forma surpreendente, Poatan conseguiu nocautear Adesanya no quinto e último round, assumindo o cinturão da divisão dos médios.


O primeiro round, como esperado, foi de bastante estudo de ambas as partes. Nenhum dos lutadores assumiu muito risco no inicio. Chamou atenção os chutes na altura das pernas, desferidos por Poatan. Adesanya por outro lado conseguiu atingir um poderoso direto em Poatan. Nos segundos finais, Adesanya foi atingido por um poderoso golpe na região da orelha, seguido de um golpe no queixo que quase o levou a noucaute. Poatan chegou a cambalear, decidindo o round em favor do atual campeão. No segundo round, Poatan se recuperou e passou a pressionar mais Adesanya, principalmente no clinch, com seus body shots (golpes no corpo). No round seguinte foi a vez de Adesanya assumir o controle. O atual campeão conseguiu derrubar Poatan e permaneceu boa parte do round tentando ser contundente nos golpes desferidos, mas sem muito sucesso. O quarto round foi o mais parelho da luta. Com ambos cansados, o ritmo da trocação caiu, o que tornou o round mais equilibrado. A vitória para o Brasil veio no round final, quando, próximo do fim do round Poatan iniciou uma trocação franca no clinch contra Adesanya, lhe garantindo o nocaute técnico.


Carla Esparza vs. Zhang Weili (finalização; 2R)

Categoria: peso-palha

No co-main event, Carla Esparza (20-7) perdeu seu cinturão recém reconquistado para Zhang Weili (23-3), que novamente assume o cinturão da divisão palha feminina.


Weili foi bastante agressiva no primeiro round, como esperado. Weili chegou a derruba Esparza e por duas oportunidades esteve perto conseguiur um bom estrangulamento em Esparza, mas sem sucesso. No chão, a luta entre as duas foi bastante disputada, com diversas reversões de posições (scrambles em inglês). No segundo round, novamente Weili se aproveitou de uma tentativa de queda de Esparza e conseguiu, de maneira impressionante, pegar suas costas e finaliza-la por estrangulamento, mostrando um jiu-jitsu de alto nivel.


Dustin Poirier (finalização; 3R) vs. Michael Chandler

Categoria: Peso-leve

Em uma das lutas mais empolgantes do ano no UFC, Dustin Poirier (29-7-1 NC) conseguiu finalizar Michael Chandler (23-8) no terceiro e último round.


Chandler começou o primeiro round impondo uma trocação forte sobre Poirier. Sempre andando para frente, Chandler conseguiu acertar duros golpes em Poirier. Ao final do round, Chandler ainda conseguiu dominar Poirier no chão, mas ao voltar em pé, Poirier aproveitou o cansaço de Chandler e quase o nocauteou em uma trocação intensa nos segundo finais. Chandler chegou a sofrer um knock-down, mas foi claramente salvo pelo gongo. Caso o round não tivesse acabado, ele poderia ter sido nocauteado. No segundo round, antes de derrubar Poirier, Chandler foi atingido por um direto, que provavelmente quebrou seu nariz, provocando um sangramento profundo. No chão, Chandler conseguiu manter superioridade, pressionando Poirier por todo o round. No terceiro e final round, a luta teve seu desfecho no chão, quando Poirier conseguiu assumir as costas de Chandler após ser derrubado no chão. Poirier conseguiu pegar Chandler em um mata-leão muito bem ajustado, levando ao fim uma das maiores lutas do ano.


Frankie Edgar vs. Chris Gutierrez (KO; 1R)

Categoria: Peso-galo


Em uma luta rápida, Chris Gutierrez (19-3-2) nocauteou Frankie Edgar (23-11-1) ainda no primeiro round com uma joelhada voadora. Logo no inicio da luta estava claro a superioridade na trocação de Gutierrez. Edgar foi acertado por poderosos chutes na altura das pernas, até que ele conseguiu acertar uma poderosa joelhada no momento em que Edgar tentou uma queda, o levando a nocaute imediato.


Foi um triste desfecho para uma carreira tão vitóriosa como a de Edgar. Ex-detentot do cinturão dos galos, nenhum lutador na história do UFC passou tanto tempo dentro do octogono como Edgar. Em sua longa passagem pelo UFC, Edgar acumula mais de 8h de lutas dentro do octogono, um recorde que deve perdurar por algum tempo. Após nocautea-lo, Gutierrez ficou claramente desconfortável com a situação.


Dan Hooker (TKO; 2R) vs. Claudio Puelles

Categoria: Peso-leve


Pela primeira luta do card principal, Dan Hooker (22-12) venceu por nocaute técnico o peruano Claudio Puelles (13-3) no segundo round.


A luta começou com bastante estudo de ambos os lados. Aparentemente pouco confiante em uma trocação em pé contra um oponente mais alto e com envergadura como Hooker, Puelles buscou levar a luta para o chão. Especialista em chaves de perna, Puelles de forma agil e inesperada conseguiu pegar o pé de Hooker, ficando perto de finaliza-lo. Melhor striker, Hooker voltou para o segundo round conseguindo conectar bons golpes em Puelles. Por diversas vezes, Puelles pareceu desesperado em agarrar o pé de Hooker para buscar alguma finalização, mas sem sucesso em suas tentativas. Em determinados momentos, esta pareceu ser uma estratégia para ganhar tempo e descansar. Ao final do segundo round, Hooker acertou um chute em cheio no estômago de Puelles, que claramente sentiu o golpe e voltou ao chão, passando a mensagem que não conseguiria manter a luta, e o que levou ao arbitro a encerrar a luta.


Por Silvio & Flávio Dória