UFC 272: Colby domina Masvidal, round após round

Após semanas de trash-talk, enfim pudemos ver Colby Covington e Jorge Masvidal frente a frente dentro de um octogono. Na luta, Colby foi amplamente superior, anulando o jogo de Masvidal por completo, o que lhe garantiu uma vitória por decisão unânime, sem surpresa. Apesar da grande expectativa, a luta foi possivelmente a menos empolgante do card principal. Roubou a cena, a luta entre os brasileiros Rafael dos Anjos e Renato Moicano. Dos Anjos como era de se esperar estava bastante preparado e focado para a luta. Moicano também, mas surpreendeu a força de vontade dele em continuar na luta. Moicano aceitou a luta com 4 dias de antecedência e sua resiliencia dentro do octogono impressionou todos os presentes, dos fãs aos analistas.


Durante o card principal, foi anunciado pela organização do evento a escolha de Khabib Nurmagomedov para o Hall da Fama do UFC como membro da Ala Moderna, juntando-se a Forrest Griffin (2013), BJ Penn (2015), Urijah Faber (2017), Ronda Rousey (2018), Michael Bisping (2019), Rashad Evans ( 2019) e Georges St-Pierre (2020) nesta categoria. A categoria “Era Moderna” inclui atletas que se tornaram profissionais a partir de 17 de novembro de 2000 (quando foi realizado o primeiro evento do UFC sob as regras unificadas do MMA), com idade mínima de 35 anos ou que estejam aposentados por um ano ou mais.


Veterano de 29 lutas durante seus 12 anos de carreira, Nurmagomedov compilou um cartel perfeito de 29-0 (13-0, UFC), garantindo vitórias notáveis ​​sobre o ex-campeão dos leves do UFC Rafael Dos Anjos, o ex-campeão dos leves e penas do UFC Conor McGregor. ex-campeão interino dos leves do UFC Dustin Poirier e ex-campeão interino dos leves do UFC Justin Gaethje.


No card preliminar, o destaque foi a luta entre Marina Rodriguez e Yan Xiaonan, número 3 e 4 do ranking da divisão palha do feminino, respectivamente. Pela importância da luta, talvez poderiamos ter visto o combate no card principal. Marina veio de um primeiro round ruim e se superou nos doi rounds seguintes, mostrando um volume maior de trocação, o que lhe garantiu o resultado da luta (decisão dividida; 29–28, 28–29, 29–28).


Card principal


Colby Covington (decisão unânime) vs. Jorge Masvidal

Categoria: Meio-Médio

Em uma luta dominante e sem grande dificuldade, Colby Covington (17-3-0) venceu Jorge Masvidal (35-16-0) por decisão unânime.

Colby se saiu melhor no primeiro round, passando boa parte do tempo nas costas de Masvidal tentando ajustar alguma posição e, por alguns momentos, desferindo alguns golpes de pouco contundência. O segundo round foi bastante equilibrado. Masvidal mostrou um volume ligeiramente superior de golpes, mas Colby nos pareceu mais contundente na trocação. No terceiro round Colby foi dominante, passando boa parte do round pressionando Masvidal no seu jogo de ground and pound impecável. Por alguns momentos Colby esteve próximo de conseguir uma finalização por estrangulamento, mas sem sucesso. Colby passou boa parte do quarto round pressionando Masvidal. Com uma trocação superior, Colby só esteve em risco em um momento do round, quando levou um soco de direita, mas logo se recuperou. No round final, Colby continuou mantendo sua superioridade, dominando Masvidal no chão. Masvidal praticamente não teve chance de explorar sua trocação com Colby.

Rafael Dos Anjos (decisão unânime) vs. Renato Moicano

Categoria: Peso combinado

Sem surpresa, Rafael Dos Anjos (31-13-0) venceu Renato Moicano (16-5-1) por decisão unânime (49–45, 49–44, 50–44). Moicano foi duramente castigado, o que quase levou a luta a ser encerrada.


O round inicial foi bastante movimentado. Em pé a luta estava bastante equilibrada, mas quando a luta foi para o chão, Dos Anjos se saiu melhor, com seu ground and pound na grade. Dos Anjos foi ainda mais dominante no segundo round, sobretudo no jogo de chão. No terceiro round, Moicano conseguiu defender melhor as quedas, mas foi dominado em pé. Além da boa esquiva com a cabeça, Dos Anjos mostrou uma boa trocação, quase levando-o a nocaute em um determinado momento. Estimulado por seu corner, Moicano voltou melhor na trocação no começo do quarto round, mas logo voltou a ser dominado no chão, onde Dos Anjos fez mais um excelente trabalho. No intervalo do quarto para o quinto round a luta esteve próxima de ser encerrada. Marc Goddard mostrou bastante preocupação com Moicano, mas ele recebeu um ok de seu corner e do médico do UFC para continuar. O round em sí foi mais morno. Apenas no final a luta se intensificou, mas Dos Anjos continuou na vantagem.

Edson Barboza vs. Bryce Mitchell (decisão unânime)

Categoria: Pena

Em uma atuação amplamente dominante, Bryce Mitchell (15-1) venceu o brasileiro Edson Barboza (22-11-0) por decisão unânime, no que Joe Rogan chamou de melhor performance de sua carreira até então.


Barboza estava bem na luta, soltando seus poderosos chutes baixos, até que Mitchell conseguiu derruba-lo após um soco certeiro. A partir dai Mitchell dominou o brasileiro no chão, onde permaneceu até quase o fim do round. Mitchell continuou explorando o jogo de chão no segundo round. Barboza passou praticamente todo o round no chão, por baixo, sendo pressionado pelo ground and pound de Mitchell. O norte-americano manteve sua superioridade também no round final. Barboza precisava de uma vitória por nocaute ou finalização, mas não obteve sucesso. O brasileiro até pegou Mitchell em um triangulo, mas não conseguiu manter a finalização.

Kevin Holland (TKO; 2R) vs. Alex Oliveira

Categoria: Meio-Médio


Kevin Holland (22–7-0) venceu de forma contundente Alex “Cowboy” Oliveira (22-12-1) por nocaute técnico. Cowboy começou o round muito bem, usando bem a envergadura na trocação. Ele chegou a ser acertado por um poderoso soco de Holland, mas se recuperou rápido e contra-atacou na mesma moeda. A luta chegou ao fim no segundo round. Holland derrubou Cowboy com um soco de direita aparentemente fraco. Na sequencia, o norte-americano iniciou uma sequencia avassaladora de golpes contundentes no brasileiro ainda no chão, levando ao fim a luta.

Serghei Spivac (TKO; 1R) vs. Greg Hardy

Categoria: Pesado

Em uma luta rápida, Serghei Spivac (14-3) venceu de forma contundente Greg Hardy (7-5) ainda no primeiro round. Spivac conseguiu uma excelente queda de judo logo no inicio do round, levando Hardy para sua zona de desconforto, o chão. Hardy tentou ficar de pé, mas foi levado ao chão novamente e nocauteado após uma sequencia de golpes contundentes.


Em entrevista ainda no octógono, Spivac disse que essa era a estratégia para a luta (levar para o chão) e que se preparou por seis longos meses para essa luta.

Por Silvio e Flavio Doria