UFC 271: Adesanya brilha mais uma vez e se mantém imbatível na divisão dos médios

O UFC 271 trouxe um grande card, mas sem dúvida, a revanche pelo cinturão dos médios entre o campeão Israel Adesanya e o número 1 do ranking e ex-campeão da divisão, Robert Whittaker, foi o destaque. Sem surpresa, Adesanya (22-1) venceu Robert Whittaker (24-6) por pontos (decisão unânime) e manteve seu título. Pelo co-main event, em uma luta empolgante, Tai Tuivasa (15-3-0) superou as expectativas e conseguiu nocautear Derrick Lewis (26–9, 1NC) no segundo round, após perder o primeiro.

No card preliminar nosso destaque vai para a luta entre Casey O'Neill e Roxanne Modafferi pela divisão mosca. Apesar de sair derrotada (decisão dividida), Modafferi foi ovacionada pelo público presente no evento, após anunciar sua aposentadoria do octógono. Considerada uma das pioneiras do MMA feminino, Modafferi iniciou sua carreira profissionalmente no Japão em 2003 em uma época em que lutas femininas eram inimagináveis no UFC. Modafferi trilhou uma longa e bem sucedida carreira no Japão até receber reconhecimento em seu país natal. Uma pioneira do esporte, sem dúvida.


Israel Adesanya vs. Robert Whittaker

Categoria: Médio

Fazendo a luta principal da noite, Israel Adesanya (22-1) venceu Robert Whittaker (24-6) por pontos (decisão unânime; 48–47, 48–47, 49–46) e manteve seu título de campeão dos médios.


Adesanya fez um excelente primeiro round. Mais confiante e, por consequencia, mais solto na luta, ele conseguiu acertar bons golpes em Whittaker, chegando até a derruba-lo com um de seus elusivos golpes. Após ser dominado no primeiro round, Whittaker fez um segundo round melhor, embora Adesanya tenha se saido ligeiramente melhor no round, com maior volume e contundência nos golpes. O terceiro round foi ainda mais apertado que o segundo, mas novamente Adesanya se saiu melhor em nossa contagem. Whittaker teve seus bons momentos no quarto round, chegando a tentar subir nas costas de Adesanya para buscar uma finalização, mas sem sucesso. Porém, assim como nos rounds anteriores Adesanya se saiu melhor na pontuação. Precisando de um nocaute ou finalização no round final, Whittaker não conseguiu reverter o resultado da luta apesar de ter vencido o round em nossa visão.


Derrick Lewis vs. Tai Tuivasa

Categoria: Pesado


Em uma luta empolgante, Tai Tuivasa (15-3-0) superou as expectativas e conseguiu nocautear Derrick Lewis (26–9, 1NC) no segundo round, após perder o primeiro.


Contrariando as expectativas vimos um round se transcorrendo boa parte dele no clinch e no chão (por imposição de Lewis). Apenas no minuto final ambos iniciaram uma trocação mais franca, com Lewis se saindo melhor. De forma contundente, Tuivasa conseguiu nocautear Lewis após ambos iniciarem uma trocação franca mortal. Por algum momento Tuivasa pareceu ter sentido os golpes de Lewis, mas conseguiu contra-atacar em meio a sequência de golpes sofridos.


Jared Cannonier vs. Derek Brunson

Categoria: Médio


De forma contundente, Jared Cannonier (15-5) venceu Derek Brunson (23-8) por nocaute técnico no segundo round, o posicionando para uma eventual disputa de cinturão na divisão dos médios.


Brunson tentou impor seu jogo de grappling sobre Cannonier desde o soar do gongo, para evitar uma trocação mais intensa. E por incrível que pareça, em pé Brunson pareceu melhor na trocação, chegando a quase pôr um fim à luta com um poderoso golpe nos segundos finais do round. O esforço de Brunson para pôr fim a luta no primeiro round teve resultado no segundo round. Brunson pareceu bastante cansado, o que fez com que ele diminuísse o ritmo e principalmente, a contundência de seus golpes. Perto do fim, foi nocauteado.


Alexander Hernandez vs. Renato Moicano

Categoria: Galo


Em uma luta empolgante, Renato Moicano (16-4-1) venceu por finalização no segundo round Alexander Hernandez (13-5-0). Ainda no octógono, Moicano não quis nomear um potencial adversário, mas pediu um “cheque”melhor para ele. Nada justo para um lutador do calibre de Moicano.


Hernandez e Moicano fizeram um round intenso, com uma trocação franca entre ambos. O brasileiro até tentou impor seu jogo de chão, mas não conseguiu desenvolver bem seu jiu-jitsu. Ao final do round, Hernandez conseguiu fazer um melhor trabalho em pé. No segundo round, Moicano conseguiu enfim mostrar seu excelente jiu-jitsu e finalizou Hernandez com um mata-leão, após leva-lo ao chão depois de uma sequência de golpes contundentes em pé.


Bobby Green vs. Nasrat Haqparast

Categoria: Leve


Em uma luta de três rounds, toda transcorrida em pé, Bobby Green (29-12-1) venceu Nasrat Haqparast (13-5) sem grande surpresa por decisão unânime (30–27, 30–27, 30–27).


Bobby começou a luta bastante confiante, com baixa guarda e tomando a iniciativa. O resultado foi um volume de golpes desferidos por ele quase que o dobro de Haqparast. No segundo round, Bobby continuou na frente (embora Haqparast tenha se saído melhor que no round anterior), mantendo o maior volume de golpes, combinado com uma excelente esquiva. Com certeza, Bobby foi um alvo dificil para Haqparast. O último round transcorreu como os dois anteriores, com Bobby mostrando um bom ataque (combinando volume e contundência) e boa defesa (com sua excelente esquiva).


Por Silvio e Flavio Doria