UFC 269: Brasil vai do inferno ao céu no último grande evento do ano

No último grande (numerado) evento do ano, o Brasil viveu altos e baixos. No card principal, O Brasil perdeu um de seus cinturões (galo-feminino), mas manteve outro (dos leves-masculino). Na luta principal do evento, Charles Oliveira (32-8-0) conseguiu levar o cinturão dos leves para casa, após finalizar por mata-leão, um de seus principais golpes, o desafiante Dustin Poirier (28-7-1) no terceiro round. Uma luta antes, em uma vitória impressionante, Julianna Peña (12-4-0) superou a maior lutadora de todos os tempo e assumiu o cinturão dos galos da divisão feminina. Amanda Nunes (21-5-0) era a franca favorita, mas Julianna conseguiu impor seu jogo de chão (sua especialidade) após uma franca trocação em pé.


Card Principal


Charles Oliveira vs. Dustin Poirier

Categoria: Leve

Charles Oliveira (32-8-0) conseguiu levar o cinturão dos leves para casa, após finalizar o desafiante Dustin Poirier (28-7-1) no terceiro round.

Poirier fez um bom primeiro round, se saindo superior na trocação. Próximo do minuto final, Poirier chegou a conseguir um knock-down. Por outro lado, o brasileiro também teve seus momentos (com suas joelhadas), mas mais dominado por Poirier. Charles Oliveira fez um excelente segundo round. No chão, o brasileiro conseguiu atingir duros golpes (cotoveladas) em Poirier, que de forma impressionante, saiu em um único corte. O fim da luta veio no terceiro round, quando Charles Oliveira conseguiu finalizar, por mata-leão, Poirier em um de seus golpes clássicos. O brasileiro partiu para as costas de Poirier mesmo em pé, e em pouco tempo conseguiu a finalização.


Amanda Nunes vs. Julianna Peña

Categoria: Galo (feminino)


Em uma vitória impressionante, Julianna Peña (12-4-0) superou a maior lutadora de todos os tempo e assumiu o cinturão dos galos da divisão feminina. Amanda Nunes (21-5-0) era a franca favorita, mas Julianna conseguiu impor seu jogo de chão (sua especialidade) após uma franca trocação em pé.

Julianna se manteve bastante ativa no round inicial, mas chamou a atenção a força de Nunes. Nos poucos momentos em que ela atacou Julianna foi clara sua vantagem em termos de força. O segundo round foi impressionante! Julianna fez exatamente o que faria com Nunes, ir para uma trocação franca! Em alguns momentos ela quase chegou a nocautear a brasileira, mas a vitória veio via o seu jiu-jitsu afiado. Juliana conseguiu finalizar Amanda por estrangulamento após derruba-la em um momento em que Amanda parecia quase nocauteada.


Geoff Neal vs. Santiago Ponzinibbio

Categoria: Meio-médio

Ponzinibbio e Neal fizeram um round inicial bastante parelho. Vimos uma ligeira vantagem para Neal, que conseguiu pressionar mais o argentino. Ponzinibbio foi mais agressivo no segundo round, buscando mais a luta, o que lhe garantiu o round. No final do round, o argentino ficou bastante incomodado com um dedo no olho, desferido por Neal. No round final, ambos travaram uma verdadeira batalha. Houve uma trocação franca entre os dois. Em nossa visão, apesar do maior volume de golpes de Ponzenibio, foi Neal que levou a melhor, pela contundência.


Kai Kara-France vs. Cody Garbrandt

Categoria: Mosca

Em outra luta de apenas 1 round (em 3min e 21 segundos, mais precisamente), Kai Kara-France (23-9-1) nocauteou Cody Garbrandt (12-5-0)! Kai Kara no início da luta já havia quase o nocauteado, mas Garbrandt conseguiu se recuperar de forma impressionante, chegando até a chamar Kai Kara para cima. Mas pouco depois foi nocauteado.


Raulian Paiva vs. Sean O'Malley

Categoria: Galo

Em uma luta de apenas um round, Sean O'Malley (15-1-0) venceu Raulian Paiva (21-4-0) por nocaute técnico, após uma sequência de golpes brutais. O'Malley entrou na luta como favorito e os jabs bastante certeiros já indicavam o caminho para a vitória do norte-americano, que disse que se inspirou em Canelo Alvarez, um dos maiores boxeadores do momento.


Por: Silvio e Flavio Dória