UFC 262: Charles vence e trás o Cinturão dos leves para o Brasil!

Em uma verdadeira batalha, onde foi do inferno ao céu em questão de minutos, Charles Oliveira (31–8-0) conseguiu vencer por nocaute técnico Michael Chandler (22-6-0) no inicio do segundo round. Charles agora se torna o 18º brasileiro a conquistar um cinturão do UFC. A vitória no entanto não veio fácil. Charles foi bastante pressionado no primeiro round. Mas a determinação do brasileiro falou mais alto.


Pela segunda luta principal do evento, em uma performance dominante, Beneil Dariush (21–4-1) superou Tony Ferguson (26-6-0) sem grande dificuldade (decisão unânime, com pontuação de 30,37, 30-27, 30-27. Com essa derrota, Ferguson já acumula 3 lutas sem a vitória, sugerindo que o auge de sua carreira pode já ter passado.


Destacamos também a vitória do brasileiro Bontorin. Em uma luta pouco empolgante, quebrando uma sequência de excelentes lutas, Rogério Bontorin (17-3-0) venceu Matt Schnell (15-6-0) por decisão unânime (30-27, 30-27, 29-28). Também no card principal, Viviane Araujo, embora tenha perdido, teve uma atuação muito boa. Em uma luta de decisão duvida (a brasileira venceu na nossa contagem), Katlyn Chookagian (16-4-0) venceu Viviane Araújo (10-3-0) por decisão unânime (29-28, 29-28, 30-27). Embora o primeiro e terceiro round sejam questionáveis, Viviane claramente venceu o segundo em nossa visão.


Charles Oliveira vs. Michael Chandler

Categoria: Leves

Charles Oliveira (31–8-0) venceu Michael Chandler (22-6-0) por nocaute técnico no 2R
Charles Oliveira (31–8-0) venceu Michael Chandler (22-6-0) por nocaute técnico no 2R

Em uma luta sensacional, Charles Oliveira (31–8-0) nocauteou Michael Chandler (22-6-0) no segundo round, assumindo o cinturão vago dos leves.


O primeiro round foi o melhor do card do evento sem dúvida. Chandler conseguiu conectar duros golpes em Charles! O brasileiro até teve espaço para mostrar seu temido jiu-jitsu (a queda de Charles foi cinematográfica), mas sem sucesso. No final do round, Charles voltou a ser duramente castigado. No inicio do segundo round, Charles conectou um certo golpe de esquerda, atordoando Chandler. Na sequencia, Charles aproveitou o momento e partiu para cima em uma sequência de golpes contundentes que levaram o fim da luta por nocaute técnico.


Tony Ferguson vs. Beneil Dariush

Categoria: Leves

Em uma performance dominante, Beneil Dariush (21–4-1) superou Tony Ferguson (26-6-0) sem grande dificuldade (decisão unânime, com pontuação de 30,37, 30-27, 30-27.


Dariush começou o primeiro round determinado a por um fim logo na luta. Ele foi para cima de Ferguson incansavelmente. Mesmo quando a luta foi para o chão, Dariush parecia incansavel. Dariush foi dominante também no segundo round, boa parte dele transcorrido no chão. Dariush em uma determinando momento chegou próximo de uma finalização, mas sem sucesso. No round final, Ferguson também não conseguiu mostrar uma recuperação, sendo dominado pelo jogo de grappling do Dariush. Ferguson praticamente não pode fazer nada no round.


Matt Schnell vs. Rogério Bontorin

Categoria: Peso-Combinado


Em uma luta pouco empolgante, quebrando uma sequência de excelentes lutas, Rogério Bontorin (17-3-0) venceu Matt Schnell (15-6-0) por decisão unânime (30-27, 30-27, 29-28).


O primeiro round bastante parelho, mas ligeiramente melhor para Schnell que conseguiu conectar os melhores golpes ao longo do round. Apenas no final ele foi atacado com mais contundência. Mas foi um lampejo do brasileiro. O segundo round também foi bastante apertado, de difícil pontuação, mas Bontorin pareceu superior, com apenas um bom momento no round, onde conseguiu conectar uma trocação mais forte em Schnell. Bontorin ampliou sua vantagem no terceiro round, com uma performance mais dominante. Porém, a luta foi um banho de água fria pra torcida, que vinha de uma sequência de lutas muito boas!


Katlyn Chookagian vs. Viviane Araújo

Categoria: Mosca (Feminino)

Katlyn Chookagian venceu Viviane Araújo por decisão unânime (29-28, 29-28, 30-27)
Katlyn Chookagian venceu Viviane Araújo por decisão unânime (29-28, 29-28, 30-27)

Em uma luta de decisão duvida em nossa visão, Katlyn Chookagian (16-4-0) venceu Viviane Araújo (10-3-0) por decisão unânime (29-28, 29-28, 30-27). Embora o primeiro e terceiro round sejam questionáveis, Viviane claramente venceu o segundo em nossa visão.


O round inicial foi bastante parelho. Viviane em nossa visão saiu com uma ligeira vantagem. Chookagian não pareceu efetiva nos golpes, apesar do maior volume de golpes desferidos. Poucos de fato acertaram a brasileira. Viviane foi dominante no inicio do segundo round, passando boa parte dele no chão sobre Chookagian. Em um momento pareceu que Chookagian chegou a dar o tap out ao ser estrangulada, mas o arbitro não entendeu da mesma fora. Após a luta ir para a trocação em pé, a brasileira demonstrou bastante cansaço, desacelerando o ritmo claramente. Enquanto Chookagian manteve seu ritmo no round final, sempre indo pra frente, pontuando na trocação, Viviane foi o contrário, reduzindo o ritmo e agressividade, quase um alvo fácil para a trocação de Chookagian.


Shane Burgos vs. Edson Barboza

Categoria: Pena

Edson Barboza venceu Shane Burgos por nocaute técnico no 3R
Edson Barboza venceu Shane Burgos por nocaute técnico no 3R

Em uma luta eletrizante, o brasileiro Edson Barboza (22–9-0) venceu Shane Burgos (13–3-0) por nocaute técnico no terceiro round.

Barboza começou o primeiro round com sua especialidade, os violentos chutes nas pernas. Chegou a impressionar o barulho dos chutes. Burgos no entanto não demonstrou ter sentido os impactos dois chutes e fez um bom trabalho na trocação. Barboza cresceu nos final do round. Um chute rodado na altura do estômago chegou a atingir Burgos em cheio! Barboza continuou castigando Burgos no segundo round com seus chutes. Burgos até conseguiu se sair bem na trocação, mas a contundência dos chutes de Barboza foram impressionantes. A perna do brasileiro chegou a sangrar, tamanha a violência dos chutes! Porém, no começo do terceiro round Burgos sentiu um jab aplicado por Barboza e suas pernas ja enfraquecidas não foram capaz de mantê-lo em pé, garantindo a vitória para Barboza por nocaute técnico.


Por Silvio e Flavio Doria