UFC 259:Adesanya perde invencibilidade; Amanda da show e Aljamain recebe após Yan ser desqualificado

Com um melhor card do ano, o UFC 259 terminou como esperado, de forma empolgante e uma sensação de dinheiro bem gasto para quem comprou o pay-per-view. Estiveram em jogo três cinturões, além de outras duas boas lutas no card principal e um extenso card preliminar, igualmente empolgante.


Na luta principal do card, Jan Blachowicz (28-8-0) encerrou a sequencia invencibilidade de Israel Adesanya (20-1-0) no UFC (9 vitórias em 9 lutas até então). Com a vitória, Blachowicz manteve seu cinturão dos meio-pesados. Foi uma batalha de cinco rounds completos, onde Blachowicz levou por decisão unânime (49–46, 49–45, 49–45). Na luta anterior, vimos um show de Amanda Nunes. Em uma luta rápida e fulminante, Amanda Nunes (21-4-0) venceu Megan Anderson (11-5-0) por finalização ainda no primeiro round. Amanda acertou um poderoso soco em Megan. Pouco depois a brasileira conseguiu derrubar Megan, conseguindo a finalização. Com a vitória, Amanda manteve o cinturão da divisão pena (feminino), além de seu cinturão dos galos.


O inesperado ocorreu uma luta antes, também valendo cinturão (dos galos). Com um final inusitado, Petr Yan (15-1-1) perdeu o cinturão dos galos ao ser desqualificado por conta de uma joelhada ilegal em Aljamain Sterling (19-3-0) no quarto round. Até então, Petr Yan vencia a luta por uma boa vantagem em nossa contagem. Aljamain ficou claramente incomodado em receber o cinturão e o jogou no chão assim que Dana White o colocou em sua cintura. Atitude desrespeitosa, apesar de compreensivel.


Card principal


Jan Blachowicz vs. Israel Adesanya

Categoria: Meio-Pesado

Jan Blachowicz vence Israel Adesanya por decisão unânime (49–46, 49–45, 49–45)
Jan Blachowicz vence Israel Adesanya por decisão unânime (49–46, 49–45, 49–45)

Jan Blachowicz (28-8-0) encerrou a sequencia invencibilidade de Israel Adesanya (20-1-0) no UFC (9 vitórias em 9 lutas até então). Com a vitória, Blachowicz manteve seu cinturão dos meio-pesados.


Adesanya pareceu mais confortável no round inicial, se soltando mais. Blachowicz, por outro lado, atacou muito pouco. Apenas um chute alto do polonês conseguiu acertar Adesanya. No round seguinte, Blachowicz foi mais combativo, embora Adesanya tenha se saído ligeiramente melhor no round. No terceiro, no melhor momento do round, Blachowicz quase conseguiu pegar Adesanya em um mata-leão em pé, mas sem sucesso. Na sequência ainda recebeu um bom golpe de Adesanya. Blachowicz se saiu melhor também no quarto round. Em pé ele estava bem no início do round, mas foi quando ele derrubou Adesanya foi quando ele se saiu melhor, pesando sobre Adesanya, deixando-o desconfortável pelo primeira vez na luta. No round final, Adesanya estava melhor em pé, como em quase toda a luta, até que Blachowicz voltou a derruba-lo revertendo o domínio de Adesanya em pé. Na decisão dos arbitros, Blachowicz teve seu braço erguida por uma decisão unânime (49–46, 49–45, 49–45).


Amanda Nunes vs. Megan Anderson

Categoria: Pena (Feminino)

Amanda Nunes vence Megan Anderson por finalização no 1R
Amanda Nunes vence Megan Anderson por finalização no 1R

Em uma luta rápida e fulminante, Amanda Nunes (21-4-0) venceu Megan Anderson (11-5-0) por finalização ainda no primeiro round. Amanda acertou um poderoso soco em Megan. Pouco depois a brasileira conseguiu derrubar Megan, conseguindo a finalização. Com a vitória, Amanda manteve o cinturão da divisão pena (feminino), além de seu cinturão dos galos.

Petr Yan vs. Aljamain Sterling

Categoria: Galo

Petr Yan vence por desqualificação de Aljamain Sterling no 4R
Petr Yan vence por desqualificação de Aljamain Sterling no 4R

Em uma luta com final inesperado, Petr Yan (15-1-1) perdeu o cinturão dos galos ao ser desqualificado por conta de uma joelhada ilegal em Aljamain Sterling (19-3-0) no quarto round. Até então, Petr Yan vencia a luta por uma boa vantagem em nossa contagem. Aljamain ficou claramente incomodado em receber o cinturão e o jogou no chão assim que Dana White o colocou em sua cintura. Atitude desrespeitosa, apesar de compreensivel.


Aljamain fez um primeiro round muito bom. Mas agressivo no combate, Aljamain acertou duas joelhadas voadoras em Petr Yan. Porém, no final do round Aljamain passou um aperto, sendo acertado por um bom direto e pouco depois um chute na altura das pernas. O segundo round foi um pouco mais parelho, com uma ligeira vantagem para Petr Yan em nossa visão. Petr Yan foi mais dominante non terceiro round. Ficou claro que Aljamain se entregou demais no primeiro round, perdendo o gás nos rounds seguintes, em especial no terceiro. Petr Yan continuou aplicando golpes duros em golpes duros em Aljamain, até que no final do round ele aplicou uma joelhada ilegal no norte-americano/jamaicano. Aljamain ficou claramente abalado, sem condições de voltar à luta.

Islam Makhachev vs. Drew Dober

Categoria: Leve


Em uma aula de wrestling, Islam Makhachev (19-1-0) superou facilmente Drew Dober (23-10-1) ao finaliza-lo no terceiro round, após dois rounds de domínio quase que total.


Makhachev se saiu melhor no round inicial, mostrando seu wrestler de primeira categoria. Praticamente por todo o round, Makhachev esteve por cima de Dober o pressionando após derruba-lo com um single leg no inicio do round. Makhachev foi amplamente dominante também no segundo round. No round final, Makhachev continuou com sua aula de wrestling. Até que perto do fim do round, ele conseguiu finalizar Dober.

Thiago Marreta vs. Aleksandar Rakic

Categoria: Meio-Pesado


Pela primeira luta do card principal, Aleksandar Rakic (14-2-0) venceu Thiago Marreta (21-9-0) por decisão unânime (29-28, 29-28, 30-27) em uma luta pouco empolgante.


O brasileiro agora entra em uma fase ruim na organização, acumulando três derrotas consecutivas (para Aleksandar Rakic, Glover Teixeira e Jon Jones).

Ainda no octógono após a luta, Rakic recebeu de seu coach de jiu-jitsu sua faixa marrom. E ele pareceu bastante animado, a comemoração ao receber a faixa foi maior que a do anúncio da vitória.


Marreta explorou bastante chutes, talvez tentando tirar a atenção de Rakic para suas bombas nas mãos. Em poucas oportunidades o brasileiro tentou uma trocação mais franca. O segundo round bastante parelho, como o anterior. Porém, dessa vez ambos tomaram pouco muito pouco risco... Na transmissão original, da ESPN+, Joe Rogan questionou a movimentação de Marreta, atribuindo seu estilo mais plantado no chão e a ausência dos chutes de direita ao seu joelho lesionado na luta contra Jon Jones. Assim como os rounds anteriores, o round final foi igualmente apertado, tornando muito difícil a decisão dos árbitros. Marreta se saiu ligeiramente melhor em nossa visão, com bons chutes, uma boa defesa de queda.


Por Silvio e Flavio Doria