UFC 257: Volkanovski domina Holloway mais uma vez e mantêm seu cinturão dos penas

Considerado um dos melhores cards do ano, o UFC 257 entregou boas lutas aos fãs, desde a primeira luta do card preliminar. Porém, uma luta morna entre Israel Adesanya e Jared Cannonier pelo cinturão dos médios frustrou muitos fãs. Cannonier não mostrou combatividade suficiente para ameaçar o atual campeão, por outro lado, Adesanya não se arriscou e procurou garantir a pontuação dos rounds a seu favor, o que levou a luta para a decisão dos juízes. A luta anterior, pelo co-main event, também foi para decisão dos juízes, mas superou as expectativas dos fãs. Volkanovski impôs 5 rounds dominantes sobre Holloway. Outro destaque do UFC 257 foi a vitória contundente de Alex “Poatan” Pereira sobre Sean Strickland ainda no primeiro round por nocaute.


Card principal


Israel Adesanya vs. Jared Cannonier

Categoria: Médios

Pela luta principal, Israel Adesanya (23-1) manteve seu cinturão dos médios, ao vencer por pontos Jared Cannonier (15-6).


O primeiro round foi de bastante estudo de ambos os lados. Vimos uma ligeira vantagem para Adesanya, pela maior quantidade de golpes desferidos. Cannonier continuou mais moderado no segundo round, sem se expor. Por outro lado, Adesanya se saiu melhor, pontuando mais com seu maior volume de golpes. Consciente de sua inferioridade na trocação em pé, Cannonier procurou buscar a queda e a luta no clinch, mas sem sucesso. Os dois rounds finais não trouxeram novidades, Cannonier não conseguiu frustrar o jogo do atual campeão, que por sua vez lutou de forma bastante cadenciada, sem se expor, mas também sem mostrar todo seu potencial. O resultado foi uma luta mora e de certa forma frustrante.


Alexander Volkanovski vs. Max Holloway

Categoria: Pena

Em uma atuação brilhante, Alexander Volkanovski (25-1) manteve seu cinturão dos penas, ao vencer o outrora campeão Max Holloway (24-2) por pontos (50-45, 50-45, 50-45).


Volkanovski pareceu bastante confiante no round inicial, provocando Holloway ao mesmo tempo que lhe atacava com uma sequencia rápida de golpes. Por outro lado, Holloway não trouxe perigo ao atual campeão. Volkanovski continuou em vantagem no segundo round, mostrando um volume de golpes superior à Holloway. Os danos em Holloway começaram a ficar mais aparentes, com um corte profundo no supercílio. O terceiro round foi semelhante aos anteriores, com Volkanovski dominando o round de ponta a ponta. Nada mudou também no quarto round. Volkanovski mostrou superioridade no volume de golpes e contundência. No round final, Volkanovski mostrou estar muito afiado na trocação e com um bom cardio, saindo da luta quase sem danos e com a respiração bastante controlada. Por outro lado, Holloway saiu exausto e ensanguentado.


Sean Strickland vs. Alex Pereira

Categoria: Médios


Alex Pereira (6-1) nocauteou de forma incrível Sean Strickland (25-4) ainda o primeiro round. Bastante confiante, Strickland passou boa parte do round partindo para cima do brasileiro, dominando o centro do octógono, até que Pereira o acertou com um soco certeiro em seu queixo, levando-o a nocaute quase que de imediato.


Robbie Lawler vs. Bryan Barberena

Categoria: Meio-Médios


Em uma luta empolgante, como sempre no cartel de Robbie Lawler (29-16), Bryan Barberena (18–8) conseguiu o nocaute técnico no segundo round após uma sequência brutal de golpes.


Lawler e Barberena iniciaram já no round inicial uma trocação intensa. Por alguns momentos pareceu estar vermos uma luta de boxe, tamanha a quantidade de socos de ambos. O ritmo da luta continuou intenso no segundo round. Porém, dessa vez Barberena levou a melhor e conseguiu nocautear Lawler após uma sequencia brutal de golpes, no corpo e na cabeça de Lawler.


Pedro Munhoz vs. Sean O’Malley

Categoria: Galo


A primeira luta do card principal do UFC 276 teve um fim frustrante. Após Pedro Munhoz (19-7-1NC) ser atingido no olho, acidentalmente, por Sean O’Malley (15-1-1NC), a luta foi declarada sem resultado (No Contest).

Munhoz iniciou o primeiro round apostando nos chutes baixos, na altura da panturrilha de O’Malley, uma estratégia que Marlon Vera usou, com sucesso, contra O’Malley, no UFC 252. Munhoz manteve a mesma estratégia do round anterior, de focar nos chutes nas pernas, mas dessa vez O’Malley foi mais reativo, impondo um volume de golpes semelhante no brasileiro. Porem, no final do round, Munhoz foi acidentalmente atingido por um dedo de O’Malley em seu olho, o que o levou a abandonar a luta.

Por Silvio e Flavio Doria