UFC 256: Le champion! Cyril Gane é o novo detentor do cinturão dos pesados

Em um dia histórico para o MMA francês, Cyril Gane (26-7-0) venceu Derrick Lewis (9-1-0) por nocaute técnico no terceiro round se tornando o campeão interino da divisão dos pesados. Em entrevista após a luta, Gane disse ser inevitável agora um confronto com Francis Ngannou, que apesar de ser camaronês, também tem uma relação muito próxima com a França, país que lhe abrigou após sair de seu país de orígem. A trajetória de Gane no UFC impressiona. Sua estreia na organização foi em 2019. Três anos depois ele já é coroado como campeão (ainda que interino) da divisão dos pesados.


Pelo co-main event, José Aldo também foi espetacular. Relembrando seus tempos áureos no WEC, Aldo venceu de forma dominante o compatriota Pedro Munhoz por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27). Outro brasileiro no card principal, Vicente Luque também teve performance brilhante. Em uma luta rápida, ainda no primeiro round, Vicente Luque (21–7-1) finalizou Michael Chiesa (18-5-0) com um estrangulamento (D’arce Choke). A vitória lhe rendeu inclusive o prêmio de "Performance da Noite", prêmio este também conquistado por Gane.


Card principal


Derrick Lewis vs. Cyril Gane

Categoria: Pesado (Disputa do cinturão interino)

Uma uma luta valendo o cinturão interino dos pesados, Cyril Gane (26-7-0) venceu Derrick Lewis (9-1-0) por nocaute técnico no terceiro round. Com a vitória, Gane se tornou o novo campeão (interino) dos pesados.

O round inicial foi pouco intenso e muito parelho. Lewis e Gane se respeitaram bastante. E um fato curioso, ambos chegaram a arriscar chutes altos (na cabeça), algo incomum para pesos pesados. Nos segundos finais, Gane chegou a aplicar bons golpes em Lewis, confirmando sua vantagem no round. Gane novamente controlou melhor a luta. Além do maior valor de golpes desferidos, Gane pareceu bastante calmo e relaxado durante o round, o que mostrou bastante confiança. No terceiro round, Gane continuou seu bom foot work para evitar ser um alvo fixo e fácil para Lewis. O resultado foi o amplo domínio de golpes de Gane. Por outro lado, Lewis quase não atacou Gane. No final do round, Gane impôs uma sequência de golpes contundentes em Lewis por diversas vezes, até Magliota decidiu encerrar a luta.

José Aldo vs. Pedro Munhoz

Categoria: Galo

Com uma boa atuação, Jose Aldo (30–7-0) venceu Pedro Munhoz (19-6-0) por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27). Aldo chegou a quebrar seu recorde de golpes conectados em uma luta no UFC.


Durante a luta, Aldo pareceu melhor no round inicial. Embora Munhoz tenha mostrado um maior volume de golpes, Algo pareceu mais contundente. Aldo explorou bastante os golpes no corpo de Munhoz. Além disso, no meio do round ele conseguiu uma boa joelhada. Dominick Cruz na transmissão oficial chamou atenção o fato de Aldo jogar os golpes pra um lado, e olhar para o outro. “Algo típico dos grandes jogadores de basquete”, ele disse. O segundo round foi mais equilibrado, de difícil pontuação, mas de novo, Aldo pareceu ligeiramente melhor por conta do maior número de golpes contundentes desferidos. No round final, Aldo se saiu melhor mais uma vez. Aldo começou a soltar mais seus chutes na altura das pernas, característico do seu auge, um desses chutes chegou a derrubar Munhoz. Aldo pareceu pouco cansado no round final. Além disso, surpreendeu sua forma física e rapidez, nós fazendo lembrar de seus melhores momentos no WEC.


Michael Chiesa vs. Vicente Luque

Categoria: Meio-Médio


Em uma luta rápida, ainda no primeiro round, Vicente Luque (21–7-1) finalizou Michael Chiesa (18-5-0) com um estrangulamento (D’arce Choke). Luque quase foi finalizado em duas oportunidades por Chiesa, mas o brasileiro conseguiu se defender muito bem, fez uma transição e conseguiu finalizar Chiesa em um final de round incrível!

Tecia Torres vs. Angela Hill

Categoria: Palha

Em outra luta de três rounds completos, Tecia Torres (13-5-0) venceu por decisão unânime (30-37, 30-37, 29-28), Angela Hill (13-10-0) em uma luta bastante equilibrada.

Tecia parece mais rápida e efetiva na trocação. Mas, interessante ver Hill tentando impor seu wrestler contra Tecia. Na última vez que ambas se enfrentaram (em 2015 no UFC México) foi o contrário. Tecia continuou melhor no segundo round, se mostrando mais afiada na trocação (em volume de golpes desferidos e contundência). O round final foi, certamente, o mais equilibrado. Tecia manteve a liderança em termos de volumes de golpes, mas a diferença foi mínima no round final.

Song Yadong vs. Casey Kenney

Categoria: Galo

Pela primeira luta do card principal, em uma luta bastante apertada, decidida pelos juízes (decisão dividida; 29-28, 28-29, 30-27) , Song Yadong (17-5-1) venceu Casey Kenney (16-4-1).

O round inicial começou bastante movimentado. Ambos os lutadores trocaram bastante golpes ente sí. Impressionou a rapidez dos golpes, de ambos. Kenney se saiu ligeiramente melhor em nossa visão. O round seguinte foi bastante equilibrado, mais que o anterior e com um bom volume de golpes. Casey sempre partindo para cima, de forma incansável. O ritmo continuou forte no terceiro round, como se fosse o primeiro. E, novamente, foi um round muito apertado e de difícil pontuação, mas vimos ligeira vantagem para Kenney, superior nos golpes contundentes, um deles em especial foi um chute na cabeça de Song.

Por Silvio e Flavio Doria