UFC 241: Annnnd New! Depois de ter sido destronado, Miocic recupera o cinturão dos pesados

Annnnnd NEWWWWW!! Depois de ter sido destronado da divisão dos pesados por DC Cormier pouco mais de um ano atrás, Stipe Miocic se recuperou da derrota e tomou seu cinturão de volta. Em uma batalha de quatro rounds, Miocic reverteu uma luta que certamente se encaminhava para uma vitória por decisão unânime para Cormier. A luta mudou de direção a partir do quarto round, quando Miocic adotou uma estratégia de minar Cormier com golpes na linha de cintura. A estratégia deu certo e, após uma sequência de duros golpes, Cormier já cansado começou demonstrar que estava próximo do fim e foi nocauteado. Em outra luta bastante aguardada, e em nossa opinião, a melhor luta da noite, Nate Diaz (20-11-0) venceu Anthony Pettis (22-8-0) por decisão unânime (30-27, 30-27, 29-28). Também por decisão majoritária, Paulo Borrachinha (13-0-0) venceu Yoel Romero (13-4-0) em outra batalha épica.


Card principal


Daniel Cormier vs. Stipe Miocic

Categoria: Pesado

Arbitro Principal: Herb Dean

Annnnnd NEWWWWW!! Depois de ter sido destronado da divisão dos pesados por Daniel Cormier (22-2-0) pouco mais de um ano atrás, Stipe Miocic (19-3-0) se recuperou da derrota e tomou seu cinturão de volta. Em uma batalha de quatro rounds, Miocic reverteu uma luta que certamente se encaminhava para uma vitória por decisão unânime para Cormier. A luta mudou de direção a partir do quarto round, quando Miocic adotou uma estratégia de minar Cormier com golpes na linha de cintura. A estratégia deu certo e, após uma sequência de duros golpes, Cormier já cansado começou demonstrar que estava próximo do fim e foi nocauteado.


Os dois se enfrentaram pela primeira vez em julho de 2018, no UFC 236. Na ocasião, Cormier era o campeão peso-meio-pesado e subiu para a categoria de cima para uma “superluta” com o então detentor do título até 120kg. DC não tomou conhecimento do seu rival, chocou o mundo e se consagrou campeão em duas divisões. Cormier optou, então, por ficar na categoria mais pesada do UFC e renunciou ao seu cinturão meio-pesado. Sua primeira defesa aconteceu em novembro, quando finalizou Derrick Lewis no segundo round. Miocic, por outro lado, não pisa no octógono desde a noite em que foi destronado.


Em entrevista recente, o ex-campeão e líder do ranking peso-por-peso do UFC declarou que gostaria de lutar até os 40 anos, idade que completou no dia 20 de março, deixando no ar que a luta contra Miocic poderia ser a última da sua brilhante carreira. Perguntado sobre isso ainda no octógono após a derrota, Cormier disse que conversaria com sua família para decidir seu destino no MMA.


Anthony Pettis “Showtime” vs. Nate Diaz

Categoria: Meio-Médio

Arbitro principal: Mike Beltran


Na (em nossa opinião) melhor luta da noite, Nate Diaz (20-11-0) venceu Anthony Pettis (22-8-0) por decisão unânime (30-27, 30-27, 29-28). Pettis saiu melhor do round por ter acertado uma sequência maior de golpes contundentes, além de uma quase finalização por guilhotina. No minuto final, no entanto, Pettis foi bastante pressionado, mas nada que tirasse sua vantagem do round inicial. O segundo round foi bastante parelho, mas vimos ligeira vantagem de Diaz, melhor no volume de golpes e no domínio no centro do octógono. No minuto final, Pettis parecia totalmente exausto. No round final não deu outra,

Diaz aproveitou o enorme cansaço de Pettis e impôs a ele um maior volume de golpes que quase levaram o fim da luta.


Fazendo juz ao apelido, Anthony Pettis vinha de uma sequência de 4 boas lutas, ganhando o bônus em todas elas. Em sua última luta,Pettis nocauteou Stephen Thompson em sua estreia nos meio-médios.


Em entrevista ainda no octógono, Diaz desafiou Jorge Masvidal, que aparentemente gostou de ter seu nome citado.


Yoel Romero vs. Paulo Borrachinha

Categoria: Médio

Arbitro principal: Jason Herzog

Em uma luta incrível, Paulo Borrachinha (13-0-0) venceu Yoel Romero (13-4-0) por decisão unânime. O primeiro round começou intenso! Romero e Borrachinha entraram para decidir rápido. Os dois tiveram seus momentos na luta, mas Borrachinha se saiu melhor em nossa visão. Romero saiu já do primeiro round aparentando um cansaço enorme. O round seguinte foi o mais aperto. Em nossa visão, Borrachinha foi ligeiramente melhor, sempre dominando o centro do octógono e absorvendo muito bem os poucos golpes em que foi acertado, Nos chamou atenção o fato de Romero não explorar o jogo de chão. No round final foi Romero quem se saiu melhor. Foi um round onde os dois aparentaram maior cansaço e ouve mais provocações, inclusive do brasileiro. Borracinha levou a pior em toda vez que ambos iniciaram uma trocação franca… o resultado pode ser visto no rosto do brasileiro. Na decisão os arbitros deram vitória para Borrachinha por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28).


Invicto na carreira com 12 vitórias, o brasileiro de Contagem, Minas Gerais, é visto como uma das promessas no peso-médio. Desde que estreou no UFC, em março de 2017, foram cinco vitórias, das quais quatro por nocaute técnico. Lembrando que até essa luta, Romero só havia sido derrotado dentro da organização por um único lutador: o atual campeão Robert Whittaker. Em seu currículo constam vitórias sobre nomes como Luke Rockhold, Chris Weidman, Ronaldo Jacaré e Lyoto Machida.


Gabriel Benitez vs. Sodiq Yusuff

Categoria: Pena

Arbitro Principal: Herb Dean

Em uma luta rápida, o nigeriano Sodiq Yusuff (10-1-0) superou o mexicano Gabriel Benitez (21-7-0) ao vence-lo por nocaute técnico. Yusuff começou bem o primeiro round, com um maior volume de jogo, e ligeiramente mais efetivo (vide olho machucado de Benitez). Porém, nos minutos finais, Benitez teve um momento iluminado e acertou soco levando Yusuff a knockdow. Mas faltando poucos segundos para o fim do round, a luta virou (de novo). Yusuff acertou um contra-golpe, levando o mexicano ao chão. Foi só preciso de uma sequência de golpes contundentes para o fim da luta. Foi uma boa luta. Yusuff era o favorito e emplaca agora a quinta vitória consecutiva na carreira.


Derek Brunson vs. Ian Heinisch

Categoria: Médio

Arbitro principal: Mike Beltran

Na primeira luta do card principal, Derek Brunson (20-7-0) interrompeu a sequência de cinco vitórias consecutivas de Ian Heinisch (13-2-0) ao vence-lo por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28). O condicionamento acabou pesando (para os dois lados), o que tornou a luta pouco empolgante. O primeiro round começou intenso, com Heinisch acertando um chute alto, em cheio no rosto de Brunson. Porém, Brunson se recuperou no segundo round. O volume de golpes de Brunson foi maior, embora tenham sido pouco efetivos. O round se encerrou tecnicamente empatado na nossa visão. O último e decisivo round foi o mais parelho, os dois lutadores pareciam exaustos, jogando os golpes a esmo. Foi uma importante vitória para Brunson que vinha de uma sequência irregular no evento, sem emplacar uma boa sequência de vitórias.


Card Preliminar


O card preliminar do UFC 241 foi longo (e bota longo nisso), o que fez os fãs ficaram ainda mais ansiosos para os tão aguardados embates do card principal. Com exceção da última luta, e que luta, todas terminaram na decisão dos arbitros de mesa. Nosso destaque foi para duas lutas. Além da última luta, em que Khama Worthy (15-6-0) venceu por nocaute Devonte Smith (10-2-0), destamos também o embate entre Drakkar Klose (11-1-1) e Christos Giagos (17-8-0) decidido em favor do primeiro (decisão unânime; 29-28, 29-28, 29-28). O único representante brasileiro no card preliminar, Raphael Assunção (27-7-0) foi derrotado por Cory Sandhagen (12-1-0) por decisão unânime (30-27, 30-27, 29-28).


Por Flavio Doria

Pós-Luta / Post-Fight

Nosso objetivo é trazer a nossos leitores reportagens e análises de qualidade, além de coberturas play-by-play de eventos do mundo do MMA e do Boxe. Trabalho desenvolvido por Silvio e Flavio Doria (registro de jornalistas: MTB 0082740/SP e MTB 0080216/SP, respectivamente), ambos membros da MMA Journalists Association. 

PosLuta.com | Copyright © 2019 | Todos os direitos reservados.