UFC 240: Pantoja e Figueiredo travam melhor duelo do card preliminar

Os fãs de MMA de Edmonton, Canadá, começaram animados o card principal do UFC 240. Antes das principais lutas ocorrem bons duelos, dos quais destacamos o duelo entre os brasileiros Alexandre Pantoja e Deiveson Figueiredo, o “Deus da Guerra”. Na última luta do card preliminar, Viviane Araújo, estreando pela categoria mosca (feminino) fez uma boa luta contra a veterana Alexis Davis. A primeira luta do card preliminar seria entre Tanner Boser e Giacomo Lemos pelos pesados. No entanto, Giacomo foi cortado horas antes do evento e a luta cancelada.


Card Preliminar


Alexis Davis vs. Viviane Araújo

Categoria: Mosca (Feminino)

Na última luta do card preliminar, Alexis Davis (19-10-0) foi derrotada pela brasileira Viviane Araújo (8-1-0) por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28). Viviane Araújo fez um bom primeiro round, mostrando uma boa movimentação e peso na mão. Davis terminou o round com o rosto marcado pelos golpes da brasileira. Davis se saiu melhor no segundo round. A canadense impôs seu jogo de chão sobre a brasileira e acabou levando o round na nossa visão. O round final foi mais morno, com poucos bons momentos. Apesar de aparentar mais danos, foi Davis que buscou mais a luta no round final o que certamente poderia pesar na decisão dos arbitros.


Hakeem Dawodu vs. Yoshinori Horie

Categoria: Pena

Em uma ótima luta, Hakeem Dawodu (10-1-0) venceu Yoshinori Horie (8-2-0) por nocaute técnico no último round. Apesar da derrota, Horie, que estreava no UFC, fez uma ótima luta e valorizou (e muito) a vitória do canadense.


Horie fez um bom primeiro round. Mais ativo na movimentação, o japonês conseguiu acertar um belo direto em Dawodu que o fez cair sentado. No final do round, novamente o japonês acertou um belo golpe, levando Dawodu ao chão. Horie seguiu bem no segundo round, com um estilo bastante elusivo, sempre rodando e partindo para cima em ataques rápidos, lembrando o estilo de Lyoto Machida. No último round foi Dawodu quem se saiu melhor. O canadense estava ganhando o round por ampla margem após uma sequência de golpes contundentes até que, no final do round, ele acertou um chute alto no rosto de Horie levando-o a nocaute.


Gavin Tucker vs. Seung Woo Choi

Categoria: Pena

Em uma luta de três rounds, Gavin Tucker (11-1-0) venceu por finalização no segundo round o coreano Seung Woo Choi (7-3-0). Tucker estava atrás na luta após ter perdido um ponto por um golpe ilegal (joelhada na cabeça do coreano quando este ainda estava no chão). A vitória teve um significado importante para Tucker. Sua última foi no mesmo local, há dois anos atrás, quando perdeu para Rick Glenn. Dessa vez a história foi outra, para a alegria de Tucker.


Alexandre Pantoja vs. Deiveson Figueiredo

Categoria: Mosca

Deiveson Figueiredo (16-1-0) saiu vitorioso do combate entre brasileiros. Apesar de derrotado, Alexandre Pantoja (21-4-0) fez uma boa luta também.


Deiveson Figueiredo fez um excelente primeiro round! O “Deus da Guerra” acertou bons golpes em Pantoja e mostrou uma esquiva muito boa. No final do round, Pantoja conseguiu se encontrar na luta, mas não o suficiente para virar o round. Pantoja foi mais atuante no segundo round. No melhor momento da luta, Pantoja acertou um direto em cheio no rosto do “Deus da Guerra”, levando-o ao chão. No final do round, ambos chegaram a iniciar uma trocação franca, com Figueiredo levando a melhor. Figueiredo foi melhor no round final. Um belo upper do “Deus da Guerra” fez Pantoja balançar. Mas por incrivel que pareça, Pantoja resistiu bravamente o castigo. Ao final, Figueiredo saiu vitorioso por decisão unânime (29-27, 29-27, 29-27).


Gillian Robertson vs. Sarah Frota

Categoria: Mosca (Feminino)

Na segunda luta da noite, a primeira de um representante do Brasil no card, Gillian Robertson (7-3-0) venceu Sarah Frota, “A Treta” (9-2-0) por nocaute técnico no segundo round. Sarah, “A Treta”, começou não muito bem a luta. Foi derrubada logo no inicio do round e a partir dai foi pressionada por boa parte do round (no chão). Ponto positivo para a brasileira foi a maior agressividade mesmo por baixo (com golpes e um triângulo meio incomum). Robertson continuou superior no segundo round. De novo, a brasileira apenas se defendeu no chão. Ok, em alguns momentos foi mais ativa mesmo por baixo. Porém no final do round, a canadense começou acertou a posição (montada) e iniciou uma série de golpes contundentes levando o fim da luta.


Erik Koch vs. Kyle Stewart

Categoria: Meio-Medio

Na primeira luta da noite, Erik Koch (16-6-0) venceu por decisão unânime (30-27, 29-28, 29-28) Kyle Stewart (11-3-0) em uma luta sem margem para dúvidas. Chamou atenção o cansaço de Koch. Em entrevista ainda no octógono ele reconheceu a dificuldade no corte de peso. O primeiro round foi parelho, sem grandes momentos mas Koch apresentou ligeira vantagem. No inicio do round ele chegou a acertar alguns golpes pouco contundentes, além disso permaneceu boa parte do round pressionando Stewart na grade. Por isso, Koch foi mais cansado para o corner. O segundo round não muito diferente. Koch seguiu seu jogo na grade, pressionando Stewart na grade e no chão no final do round. Apenas nos minutos iniciais do round, Koch passou um aperto depois de sofrer quase um knockdown, mas se recuperou bem e levou o round em nossa visão. Koch seguiu superior no round final. Amarrando mais a luta, mas superior. No finzinho do round, Koch foi mais contundente nos golpes no chão, chegando inclusive a pegar alguns estrangulamentos, porém sem sucesso.


Por: Silvio & Flavio Doria

Pós-Luta / Post-Fight

Nosso objetivo é trazer a nossos leitores reportagens e análises de qualidade, além de coberturas play-by-play de eventos do mundo do MMA e do Boxe. Trabalho desenvolvido por Silvio e Flavio Doria (registro de jornalistas: MTB 0082740/SP e MTB 0080216/SP, respectivamente), ambos membros da MMA Journalists Association. 

PosLuta.com | Copyright © 2019 | Todos os direitos reservados.