TUF 27 Finale: Adesanya é o novo Jon Jones?

Semana cheia para os fãs de MMA e esportes em geral. Durante a semana ocorreu a cerimônia para o Hall da Fama do UFC (entre os homenageados estavam os atletas Ronda Rousey, Matt Serra, Dan Henderson, Mauricio Shogun e o co-founder do UFC, Art Davis). Na manhã de sábado ocorrem os jogos da primeira rodada das quartas-de-final da Copa do Mundo. E em sequência ao jogo do Brasil (que perdeu para a Belgica), ocorreu a pesagem para o UFC 226 e em seguida o TUF 27 Finale. Apesar da ausência de grandes nomes, o evento trouxe lutas bem interessantes, como a final dos penas e dos leves do TUF 27 e o confronto de Israel Adesanya contra um (enfim) lutador bem rankeado do UFC, Brad Tavares. Dois anuncios foram feitos durante o evento por Dana White, a data do evento no Canadá (8 de Dezembro) e escolha dos dois treinadores da próxima temporada do TUF: Robert Whittaker e Kelvin Gastelum.


CARD PRINCIPAL


Brad Tavares (vencedor; decisão unânime) vs. Israel Adesanya

- Categoria dos Médios

Vitória incontestável de Israel Adesanya. Essa foi a primeira vez que vimos Adesanya lutar com atleta bem rankeado (top 10 dos médios) do UFC. Adesanya mostrou a mesma versatilidade e agilidade vista nas lutas anteriores e até uma boa noção de jiu-jitsu para um atleta essencialmente do mundo do kick-boxing. O preparo físico dele também impressionou. Em momento nenhum ele demonstrou estar cansado. Em uma visão geral, Adesanya dominou todos os rounds, mostrou segurança e muita confiança.


Mike Trizano (vencedor; decisão dividida) vs. Joe Giannetti

- Categoria dos Leves

- Mike Trizano venceu o TUF 27 pelos Leves

Mais solto e relaxado na luta, Giannetti dominou boa parte do primeiro round, tanto em pé como no chão, apenas nos últimos segs teve sua luta em risco por conta de um triângulo. No segundo round Giannetti mostrou um volume maior de jogo em pé, garantindo o round ao seu favor. Do meio para o final do round ambos ficaram no chão sem atividade. Mark Goddar não decidiu colocar a luta em pé então vimos apenas meio round de luta de fato. No round final, Giannetti estava mais desplicente, lembrando até Anderson Silva em seus piores momentos no octógono. Giannetti parecia lutar como se já estivesse com a luta ganha. Para sua surpresa, os arbitros de mesa deram vitória para Mike Trizano por decisão dividida (29-28, 28-29, 29-28). Dana White deve ter ficado bem frustrado com a luta, ele nem sequer subiu ao octógono para entregar o troféu para Trizano.


Jay Cucciniello vs. Brad Katona (vencedor; decisão unânime)

- Categoria dos Penas

- Brad Katona venceu o TUF 27 pelos Penas

Jay Cucciniello e Brad Katona fizeram a final do TUF 27 pelos penas.O primeiro round foi de bastante estudo de ambos, mas com vantagem para Katona, ele se movimentava bastante e até chegou a conseguir um knockdown no último minuto. O segundo round começou exatamente como terminou o primeiro, com Katona se movimentando bem e aplicando um knockdown em Cucciniello. Em seguida a luta foi pro solo e Katona conseguiu controlar bem a luta, sem se arriscar muito. No último round o dominio de Katona foi ainda maior, tornando fácil a decisão dos arbitros de mesa. Brad Katona venceu por decisão unânime (30-26, 30-26, 30-26).


Alex Caceres (vencedor; decisão dividida) vs. Martin Bravo

- Categoria Pena

- Eleita a luta da noite

A luta começou em um ritmo bem forte, com Bravo partindo pra cima. Ambos trocarem bem, com Caceres levando vantagem, principalmente na contra-golpe. O segundo round começou da mesma forma do primeiro, com Bravo partindo pra cima. Porém, Caceres conseguiu um bom knock-down e a partir dai conseguiu ditar melhor o ritmo da luta por algum tempo. Bravo demorou pra se recuperar do knockdown sofrido. Bravo cresceu no último round, conseguiu mostrar um maior volume de jogo em pé, inclusive golpes contundentes, tornando a decisão dos arbitros de mesa mais dificil. Ao final, Caceres recebeu a vitória por decisão dividida dos arbitros (29-28, 29-28, 28-29).


Roxanne Modafferi (vencedora; nocaute técnico; 2R) vs. Barb Honchak

- Categoria Mosca (feminino)

Barb Honchak vinha bem na luta em pé, até que foi derrubada por Modafferi que, no entanto, acabou esfriando o ritmo da luta. Só no final Modafferi mostrou mais atividade no chão. O round seguinte foi rápido. Modafferi viu que o caminho das pedras seria a luta no chão e iniciou o round já derrubando Honchak. Logo depois Mark Goddard encerrou a luta dando vitória para Modafferi por conta de uma sequência brutal de cotoveladas em Honchak.


Alessio di Chirico (vencedor; decisão dividida) vs. Julian Marquez

- Categoria dos Médios

O primeiro round foi bem equilibrado e predominantemente em pé e com ligeira vantagem para o italiano di Chirico, que conseguiu conectar bons golpes. O round seguinte foi parecido, porém com mais luta se desenvolvendo no chão. Vimos ligeira vantagem agora para Julian Marquez. Aparentemente com mais danos, Alessio di Chirico foi superior no último round, mas com uma margem bem apertada. Ao final, os arbitros deram a luta para Alessio di Chirico por decisão dividia (27-30, 29-29, 29-28).


CARD PRELIMINAR


Na primeira luta da noite se enfrentaram o norte-americano Gerald Meerschaert e o polonês Oskar Piechota. Piechota dominou todo o primeiro round. Ele derrubou fácil Meerschaert no inicio da luta, dominou a luta no chão, tentou finalizar no mata-leão (sem sucesso) e quando o arbitro colocou a luta em pé ele conseguiu um bom knock-down sobre Meerschaert. Um 10-8 foi o concesso geral dos analistas que faziam a cobertura do evento. O segundo round foi de redenção para Meerschaert que depois de iniciar uma sequência fenômenal de golpes sobre Piechota, conseguiu apagar o polonês em um mata-leão! Piechota aparentemente já havia tido apagado por alguns instantes, mas a luta seguiu e o mata-leão ficou ainda mais bem encaixado, levando Piechota a dormir de vez.


Na segunda luta da noite foi a vez de Matt Bessette e Steven Peterson subirem ao octogono. Logo inicio do round, Peterson aplicou uma boa guilhotina sobre Bessette, que depois de alguns segundos de sufoco, conseguiu se livrar da finalização. Quando a luta ficou em pé, Peterson não mostrou a mesma desenvoltura. O segundo round foi bem parecido com o primeiro. Quando a luta esteve em pé Bessette foi superior, no chão a história foi outra. No entanto, ainda assim vimos uma vitória de 10-9 Bessette no segundo round. No terceiro e ultimo round Peterson conseguiu ligeira vantagem no jogo em pé e no chão (sua especialidade) o dominio foi maior. Ao final, os árbitros de mesa deram vitória por decisão divida (29-28, 28-29, 29-28).


Em seguida, os atletas do TUF, Tyler Diamond e Bryce Mitchell s enfrentaram. Vimos um primeiro round bem parelho, um 10-9 Mitchell. Ele foi superior em pé e ainda conseguiu algumas quedas. Entregou o pescoço por duas vezes mas ainda sim esteve melhor no round. No segundo round o destaque foi o bom triângulo aplicado por Mitchell (mesmo por baixo no chão). Sem sucesso na finalização Mitchell desferiu diversas cotoveladas na cabeça de Diamond, aparentemente sem grande danos. No último round, Diamond soube utilizar melhor sua especialidade (o wrestling), foi superior em pé e no chão. Sem surpresa, Bryce Mitchell levou a luta por decisão unânime (29-28, 29-28, 28-28).


John Gunther e Allan Zuniga, outros dois atletas dessa temporada do TUF se enfrentaram na sequência. Ambos tem histórias bem peculiares. Criador de cobras e jacarés, Zuniga vem de uma comunidade carente na Costa Rica. Já seu rival não fica muito atrás, é um redneck cuidador de Lhamas que nas horas vagas pratica finalizações nos animais. Do inicio ao fim do primeiro round, Allan Zuniga manteve o controle da luta, mas também sem grande atividade. O segundo round foi um pouco mais equilibrado, melhor para Gunther, com um maior volume no jogo em pé e superior no chão, onde conseguiu derrubar duas vezes Zuniga. No round seguinte, ambos pareciam bem cansados. Zuniga conseguiu se recuperar na luta e conseguiu se sair melhor, quase finalizando Gunther e trocando melhor também, mas nada que impressionasse. O nível de ambos é bem fraco. Ao fim, vitória de John Gunther por decisão unânime (29-28, 29-28, 28-28).


Luis Pena e Richie Smullen fizeram mais uma luta do TUF 27. Favorito na luta, Pena venceu Smullen por finalização (por guilhotina) ainda no primeiro round.


Pela última luta do card preliminar, Montana de La Rosa enfrentou Rachael Ostovich. No primeiro round, aproveitando-se de sua maior envergadura, Montana manteve bem a distância e conseguiu conectar bons golpes em Ostovich. O segundo round foi um pouco mais apertado, muito respeito de ambas, pouca ação, qualquer uma das duas poderia levar o round. O último round foi mais empolgante. Ostovich vinha bem no round, derrubou e quase finalizou Montana, mas esta se recuperou, reverteu a posição, assumiu as costas de Ostovich e desferiu diversos golpes até abrir a brecha para uma finalização (bem sucedida).


Silvio Doria

Pós-Luta / Post-Fight

Nosso objetivo é trazer a nossos leitores reportagens e análises de qualidade, além de coberturas play-by-play de eventos do mundo do MMA e do Boxe. Trabalho desenvolvido por Silvio e Flavio Doria (registro de jornalistas: MTB 0082740/SP e MTB 0080216/SP, respectivamente), ambos membros da MMA Journalists Association. 

PosLuta.com | Copyright © 2019 | Todos os direitos reservados.