Borrachinha e Vettori roubaram a cena no UFC Fight Night 196 (também chamado de UFC on ESPN+ 54). Havia uma grande expectativa para essa luta e já se esperava um combate franco entre os dois. Borrachinha subiu no octógono com um semblante diferente do normal, bastante emotivo, o que pode ter influenciado em sua estratégia no inicio da luta. Além disso, seu gás pareceu bastante comprometido, o que rendeu comentários dos analistas do mundo da luta a respeito de seu camp. Borrachinha chegou a acertar durante a semana a luta em peso combinado com Vetorri. Porém, infelizmente para nós brasileiros, Marvin Vettori (18-5-1) venceu Borrachinha (13-2) por decisão unânime (48-46, 48-46, 48-46).


No co-main event, o resultado final da luta entre Grant Dawson (17-1-1) e Ricky Glenn (22-6-2) foi polêmica. A luta terminou em um empate por decisão majoritária, mas Glenn terminou o round em uma finalização sobre Dawson, que aparentemente chegou a apagar com o soar do gongo, mas a decisão dos árbitros pelo empate foi soberana.


Card principal


Paulo Costa vs. Marvin Vettori

Categoria: Meio-Pesado

Na melhor exibição da noite, Marvin Vettori (18-5-1) venceu Paulo Costa, o “Borrachinha” (13-2) por decisão unânime (48-46, 48-46, 48-46).


Ambos foram muito ativos na trocação no round inicial. Borrachinha atingiu Vetorri com bons chutes, mas a trocação do italiano pareceu mais afiada. Chamou atenção a falta de gás de Borrachinha ainda no round inicial. Borrachinha cresceu no segundo round, impondo em Vetor duros golpes no corpo e chutes altos. Mas lhe foi tirado um ponto por ter acertado os olhos de Vetorri com os dedos. O terceiro round foi bastante parelho, com uma ligeira vantagem para Vetorri. Borrachinha até chegou a tentar uma finalização, mas sem sucesso. O quarto round vimos um volume maior de trocação de ambos os lados, e os danos ficaram mais aparentes. Porém, no geral, Vetorri continuou melhor, enquanto que Borrachinha lutava também contra outro adversário, o preparo físico. No round final, Borrachinha castigou Vetorri com poderosos golpes no corpo (socos e chutes). Visivelmente Vetor sentiu os golpes e ficou apático durante o round.


Grant Dawson vs. Ricky Glenn

Categoria: Leve

O resultado final da luta entre Grant Dawson (17-1-1) e Ricky Glenn (22-6-2) foi polêmica. A luta terminou em um empate por decisão majoritária, mas Glenn terminou o round em uma finalização sobre Dawson, que aparentemente chegou a apagar com o soar do gongo, mas a decisão dos árbitros pelo empate foi soberana.


Embora tenha sido pouco efetivo em pé, Dawson foi superior no round, mostrando um bom domingo do jogo de chão. Em alguns momentos ele esteve próximo de conseguir uma finalização, mas sem sucesso. Dawson continuou ligeiramente melhor no segundo round, dominante no chão, onde a luta se transcorreu por quase todo o round. O round final, Glenn até conseguiu se sair melhor no chão, buscando não só finalizações, mas também golpes contundentes. Porém, o relógio esteve contra ele. Em uma luta de cinco rounds talvez ele tivesse mais tempo para desenvolver seu jogo.


Jessica-Rose Clark vs. Joselyne Edwards

Categoria: Galo


Após quase dois anos fora do octógono, Jessica-Rose Clark (11–6-1NC) venceu Joselyne Edwards por decisão unânime (30-27, 30-27, 29-28) pela divisão galo.


Clark passou boa parte do round no chão, tentando passar a guarda, sem muito sucesso. Em quase todo o round ela tentou evitar a todo custo uma trocação mais franca com Edwards. Clark continuou ligeiramente superior no segundo round, mas sem efetividade alguma. Edwards terminou o round sem dano algum, assim como Clark. No round final, Clark chegou a troca mais golpes, inclusive no chão, garantindo uma vitória sem sustos.


Alex Caceres vs. Seungwoo Choi

Categoria: Pena


Em uma luta empolgante, Alex Caceres (19-12-1NC) venceu Seungwoo Choi por finalização no terceiro e último round.


Caceres estava melhor no primeiro round, mais efetivo na trocação. Porém, ele sofreu um knock-down no meio do round. Seungwoo ainda o acertou com uma joelhada ilegal no rosto, enquanto ele ainda estava no chão, o que lhe rendeu um ponto. Seungwoo estava melhor também no segundo round, ate que no segundo round ele escalou as costas de Seungwoo e o pegou em um estrangulamento de respeito.


Francisco Trinaldo vs. Dwight Grant

Categoria: Meio-Médio


Em uma luta bastante parelha, Francisco Trinaldo (27–8) venceu Dwight Grant (11-4-0) por decisão dividida (29-27, 27-29, 29-27).


O primeiro round foi bastante parelho. Trinaldo e Grant ficaram com o dedo no gatilho e chegaram a arriscar uma trocação mais franca. Vimos mais trocação no segundo round, com bons momentos para ambos os lados. No round final, mesmo após uma advertência no round anterior, Massaranduba acertou seus dedos em cheio no olho de Grant. Apesar da imagem forte, não pareceu nada demais e Grant aproveitou para valorizar o momento e descansar. Massaranduba por outro lado, teve um ponto descontado. Tendo que vencer o round por conta do ponto descontado, Massaranduba não pareceu confiante em em buscar o nocaute e partiu para o jogo de chão, sem sucesso.

Nicolae Negumereanu vs. Ike Villanueva

Categoria: Meio-Pesado

Em uma luta de apenas um round, Nicolae Negumereanu (11-1) venceu por nocaute técnico, Ike Villanueva (18-13). Villanueva foi atingido por uma sequencia de golpes contundentes logo no inicio do round. Ele chegou a cair e foi atingido por diversos golpes na cabeça. Alguns desses golpes chegaram a atingir a parte de trás da cabeça, na nuca o que seria ilegal, mas não houve posicionamento da comissão de arbitragem e o resultado foi mantido.

Por Silvio e Flavio Doria

Fazendo sua estreia em uma luta principal no UFC, Norma Dumont mostrou personalidade e venceu sem dificuldades a norte-americana Aspen Ladd e se afirmou como uma candidata à disputa do cinturão dos penas, atualmente pertencente à Amanda Nunes. Underdog, Ladd retornava ao UFC após quase dois anos afastadas. Durante a luta Ladd foi apática, o que irritou seu coach, que a todo momento no intervalo pediu mais combinações de golpes e agressividade, mas sem sucesso. Em sua última luta, Ladd nocauteou Yana Kunitskaya após receber uma instrução também contundente de seu mesmo coach. Dessa vez a estratégia não deu certo.


Card principal

Aspen Ladd vs. Norma Dumont

Categoria: Pena (Feminino)

Em uma luta dominante, a brasileira Norma Dumont (7-1-0) venceu Aspen Ladd (9-2-0) por decisão unânime (49-46, 49-46, 48-47) e sem surpresa.

O round inicial foi bastante equilibrado. Ambas as lutadoras passaram boa parte do round se estudando. Porém, vimos ligeira vantagem para a brasileira, pelo maior volume de jabs. O segundo round continuou bastante equilibrado, bastante semelhante ao round anterior, com uma ligeira vantagem para a brasileira. No intervalo do segundo para o terceiro, Ladd recebeu instrução de seu corner de partir mais para cima, o que aconteceu logo no inicio do round. Porém, nos poucos momentos de trocação Ladd levava a pior. Ela até tentou levar a luta para o chão em um determinado momento, mas sem sucesso. Mais uma vez, o corner de Ladd foi incisivo em pedir mais agressividade. Porém, foi a brasileira que buscou mais a luta e novamente se saiu melhor. Apenas quando a luta foi para o chão, nos momentos finais, Ladd se mostrou mais combativa. No round final Ladd foi ligeiramente melhor, mas não o suficiente para finalizar ou nocautear a brasileira ou levar a luta por pontos. Pressionar a brasileira contra a grade foi uma decisão pouco arriscada e que não a ajudou em sua missão.

Andrei Arlovski vs. Carlos Felipe

Categoria: Pesado


Pelo co-main event, Andrei Arlovski (32-20-2 NC) venceu o brasileiro Carlos Felipe (11-2-0) por decisão unânime.


O round inicial foi bastante equilibrado, com uma ligeira vantagem para Arlovski. O bielo-russo continuou melhor, mostrando maior versatilidade na trocação (desferindo socos, soco rodados, chutes…). Felipe, por outro lado, foi bastante previsível, mostrando apenas um golpe, o mata-cobra. No round final, o gás de Arlovski acabou, como sempre, e ele foi uma presa fácil para o brasileiro. Em um determinado momento do round, próximo do final, Felipe teve uma boa chance de por fim a luta, sem sucesso.

Jim Miller vs. Erick Gonzalez

Categoria: Leve


Em uma boa apresentação, o experiente Jim Miller (33-16-0) nocauteou Erick Gonzalez no inicio do segundo round. Miller acumula agora 38 lutas pelo UFC, quebrando o recorde de “Cowboy” Cerrone.


Gonzalez foi superior no round inicial. Melhor na trocação, Gonzalez esteve próximo de nocautear Miller, mas passou um sufoco no final do round. Logo no inicio do segundo round, uma direto de esquerda levou Gonzalez ao chão de imediato!


Manon Fiorot vs. Mayra Bueno Silva

Categoria: Mosca (Feminino)

Representando o Brasil, Mayra Bueno Silva (7-2-1) foi derrotada por Manon Fiorot (8-1-0) após três rounds completos. Impressionou a resistência da brasileira e sua linguagem corporal durante a luta. Apesar da grande quantidade de golpes sofridos, a brasileira não demonstrou sentir os golpes.


Fiorot foi superior no round inicial. Mayra quase não atacou a adversária, mas permaneceu bastante calma durante o round e, em diversos momentos, chegou a desdenhar doos golpes desferidos por Fiorot. Contundentes ou não, o maior volume de golpes decidiu o round em favor de Fiorot. Embora Mayra tenha atacado mais que no primeiro round, Fiorot ainda mostrou um volume muito superior de golpes desferidos no segundo round. E novamente, a brasileira não demonstrou sentir os golpes no round. No round final, Fiorot foi de fato mais contundente na trocação, chegando a tirar sangue da brasileira. Não foi o melhor dia para Mayra, que praticamente foi anulado durante todos os rounds.

Nate Landwehr vs. Ludovit Klein

Categoria: Pena


Na primeira luta do card principal, Nate Landwehr (15-4-0) venceu Ludovit Klein (17-4-0) por finalização no terceiro round.

Klein manteve o controle da luta no primeiro round, dominou o centro do octógono e foi ligeiramente superior na trocação. No final do round o clima esquentou e vimos uma trocação mais intensa. Da mesma forma que terminou o round anterior, o segundo round começou também com uma trocação mais intensa. Dessa vez, Landwehr se saiu melhor em pé, e também no chão, onde esteve próximo de finalizar Klein com um estrangulamento. Landwehr cresceu com com o segundo round e no terceiro ele manteve o bom momento em pé e conseguiu finalizar Klein quando a luta foi para o chão, em um estrangulamento exatamente igual ao do round anterior.

Por Silvio e Flavio Doria

As brasileiras Mackenzie Dern (11-2-0) e Marina Rodriguez (15-1-2) travaram o principal duelo do UFC Vegas 39 (UFC Fight Night 194). Apesar de considerada zebra na luta, Marina conseguiu impor seu "striking game" sobre o jiu-jitsu afiado de Dern. Terminada a luta, Marina não quis escolher uma adversária e deixou nas mãos da organização a escolha. Mas afirmou estar preparada caso apareça uma oportunidade para disputar uma chance ao cinturão, caso alguma luta acima dela no ranking se machuque. Pelo co-main event, Randy Brown (14-4-0) venceu Jared Gooden (18-7-0) por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27) em uma luta de três rounds completos.


Card principal


Mackenzie Dern vs. Marina Rodriguez

Categoria: Palha

Em uma luta bastante aguardada pelos fãs brasileiros, Mackenzie Dern (11-2-0) e Marina Rodriguez (15-1-2) se enfrentaram pela divisão palha do feminino. Marina levou a melhor e teve seu braço erguido por decisão (49-46 x3) dos juizes.

O round inicial foi bastante parelho, de difícil pontuação, mas vimos ligeira uma vantagem para Marina, que consegui pressionar por mais tempo Dern, inclusive na grade, perto do fim. Dern pareceu bastante afoita em alguns momentos para derrubar Marina. No segundo round vimos uma verdadeira batalha no chão. Marina conseguiu se defender de uma queda e caiu por cima de Dern, que logo assumiu vantagem no chão. Marina até tentou uma finalização, sem sucesso. Mas foi Dern que levou a melhor no chão (e no round). No terceiro round, a luta se transcorreu 100% em pé, onde Marina levou vantagem. Mais cansada, Dern não conseguiu levar a luta para o chão, onde ela poderia levar vantagem. Apenas nos segundos finais ela conseguiu uma boa queda, mas não teve tempo de desenvolver seu jogo de chão. Marina, por outro lado, mostrou uma boa performance em pé, atingindo Dern com bons golpes. No quinto e último round, novamente Marina foi superior na trocação, o que a garantiu mais um round a seu favor.


Randy Brown vs. Jared Gooden

Categoria: Meio-Médio


Em uma luta de três rounds completos, Randy Brown (14-4-0) venceu Jared Gooden (18-7-0) por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27).


No começo da luta, Brown quase acertou uma joelhada voadora em Gooden e, curiosamente, seu dedo ficou preso na grade. O movimento, segundo os comentaristas da transmissão oficial, provavelmente quebrou um de seus dedos do pé, afetando sua movimentação durante a luta. Embora Brown tenha vencido todos os rounds em nossa visão, ele não conseguiu impor um ritmo forte sobre Gooden, que o levasse a nocautea-lo ou por um fim fácil a luta. Em alguns momentos ele pareceu bastante confiante e displicente, chegando até a xingar Goodden e desdenhar dos seus golpes. Porém, em poucos momentos em que ele quis pressionar Gooden ele foi efetivo. Em seu melhor momento, no terceiro round, Brown acertou diversas joelhadas voadoras em Gooden, que mostrou bastante resistência, absorvendo bem todos os golpes.


Tim Elliott vs. Matheus Nicolau

Categoria: Mosca


Em uma luta equilibrada, Matheus Nicolau (17-3-1) venceu Tim Elliott (18-12-1) por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28).


O estilo mais agressivo e pouco ortodoxo de Elliott trouxe um bom dinamismo para a luta no round inicial. Elliott foi claramente superior, não dando espaço para Nicolau mostrar seu jogo. Mais confiante, Elliot manteve sua guarda baixa durante todo o round. Nicolau aproveitou o momento, e conseguiu conectar bons golpes na cabeça do norte-americano, o que lhe garantiu o round, empatando a luta em nossa visão. O round final foi mais equilibrado, mas vimos uma ligeira vantagem para o brasileiro, mais eficiente durante o round. Nos minutos finais, Nicolau conseguiu controlar Elliot no chão, acertando poucos golpes contundentes. Talvez o brasileiro pudesse ser mais efetivo no chão…


Sabina Mazo vs. Mariya Agapova

Categoria: Mosca

Em uma vitória contundente, Mariya Agapova (10-2-0) venceu Sabina Mazo (9-3-0) por finalização no round final, após três round de castigo na trocação em pé.

Agapova fez um bom primeiro round, usando muito bem sua envergadura na trocação contra a colombiana Mazo. Além do grande volume de golpes, Agapova conseguiu conectar alguns socos e chutes certeiros em Mazo. Agapova continuou superior no segundo round, mantendo a mesma estratégia de focar na trocação. No round final, Agapova conseguiu acertar Mazo com um golpe certeiro, levando-a ao chão imediatamente. Logo na sequência, Agapova aproveitou o momento e finalizou Mazo.

Chris Gutierrez vs. Felipe Colares

Categoria: Galo


Sem surpresa, o favorito Chris Gutierrez (17-4-2) superou o brasileiro Felipe Colares (10-3-0) ao vence-lo por decisão dividido (28–29, 30–27, 30–27).


No round inicial, ambos os lutadores se mantiveram bastante ativos. Vimos uma ligeira vantagem para Gutierrez, mais assertivo na trocação. Assim como no round anterior, Gutierrez foi superior no volume de golpes e contundência, o que lhe garantiu mais um round a seu favor, tornando o cenário de vitória para o brasileiro mais difícil. No round final, Colares não conseguiu mudar sua estratégia e, mais cansado, acabou se tornando um alvo fácil para Gutierrez. Apenas no final do round (faltando 2mins), o brasileiro tentou manter a luta no chão, mas sem sucesso.


Por Silvio e Flavio Doria