O UFC abriu o ano para o MMA em grande estilo nesta noite de sábado. O card principal foi bastante empolgante, com 3 lutas sendo finalizadas por nocaute. As duas únicas lutas encerradas por decisão dos árbitros foram ainda melhores. Pela luta principal, em uma atuação amplamente dominante, Max Holloway venceu Calvin Kattar por decisão unânime. Daniel Cormier chegou a comparar a atuação de Holloway com Muhammad Ali, por conta da atuação impecável e também pelo fato de ambos terem suas lutas transmitidas pela ABC (terceira maior rede aberta dos Estados Unidos). Pelo co-main event, Carlos Condit venceu Matt Brown por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27) em outra luta bastante empolgante.


Além das lutas empolgantes, o evento trouxe várias novidades. Durante a transmissão do card principal, Dana White deu a todos um feeback de sua última reunião com Khabib Nurmagomedov. Segundo ele, Khabib irá esperar o UFC 257 para ter uma definição se retorna de sua anunciada aposentadoria. Neste evento, lutarão pelos leves (divisão de Khabib): Dustin Poirier e Conor McGregor pela main event e Dan Hooker e Michael Chandler pelo co-main event.


Este também foi o primeiro evento desde o início da pandemia do Covid-19 a ter uma torcida na arena (Etihad Arena em Abu Dhabi, United Arab Emirates). Ouvir o som da torcida se empolgando durante as duas últimas lutas do evento foi algo de arrepiar!


Outra novidade neste evento foi a transmissão ao vivo do card principal em rede aberta nos Estados Unidos, via ABC (terceira maior rede de TV dos EUA, atrás de CBS e NBC) de propriedade da Disney Company.


Card Principal


Max Holloway vs. Calvin Kattar

Categoria: Peso-pena

Max Holloway vence Calvin Kattar por decisão unânime (50–43, 50–43, 50–42)

Em uma atuação dominante, Max Holloway venceu Calvin Kattar por decisão unânime. Daniel Cormier chegou a comparar a atuação de Holloway com Muhammad Ali, por conta da atuação impecável e também pelo fato de ambos terem suas lutas transmitidas pela ABC (terceira maior rede aberta dos Estados Unidos)


Holloway esteve superior não só na trocação, mas também na esquiva. Foi uma atuação excepcional de Holloway. Holloway foi superior no round inicial. Foi no geral um round de boa movimentação de ambos, mas Holloway mostrou mais volume de jogo, mostrando estar afiado na trocação. Holloway continuou mais confiante no segundo round, mostrando rapidez nos golpes e bastante acurácia. No final do round, uma boa sequência de Holloway quase pôs fim à luta! Holloway continuou superior no terceiro round. No quarto round, Holloway foi mais intenso na trocação. Os body shots de Holloway quase levaram ao fim a luta por diversas vezes. Kattar mostrou bastante resistência. Mesmo sob intenso ataque ainda conseguiu contra-atacar em alguns momentos! Holloway continuou dando seu show no round final. Nos momentos finais, Holloway chegou até se exibir para os comentaristas da transmissão oficial (Anik, Cormier e Hardy), dizendo ser o maior boxeador do UFC.


Carlos Condit vs. Matt Brown

Categoria: Peso-meio-médio

Carlos Condit vence Matt Brown por decisão unânime (30–27, 30–27, 30–27)

Na primeira luta do card principal a terminar na decisão dos árbitros de mesa, Carlos Condit venceu Matt Brown por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27).


Brown foi superior no primeiro round. Brown permaneceu boa parte do round impondo seu jogo de chão sobre Condit, que não pode fazer muito. Chamou atenção o sangramento de Brown, logo no inicio do round. Houve mais trocação no segundo. Ambos tiveram bons momentos. Brown acertou uma boa cotovelada em Condit no inicio do round. Já Condit acertou bons chutes no corpo de Brown. Vimos uma ligeira vantagem para Condit neste round, por conta do maior volume de golpes e maior tempo no chão, dominando Brown. O terceiro round foi decisivo e Condit aproveitou melhor a chance. Condit conseguiu dominar Brown no chão, mesmo em momentos em que esteve por baixo, mostrando mais atividade. Mais cansado, Brown não conseguiu aproveitar as chances que teve no chão.


Santiago Ponzinibbio vs.Li Jingliang

Categoria: Peso-meio-médio

Li Jingliang vence Santiago Ponzinibbio por nocaute no 1R

Pasmen, em outra luta rápida de apenas um round, Li Jingliang venceu por nocaute Santiago Ponzinibbio. A luta estava bastante parelha, com ambos se respeitando bastante, mas Jingliang estava se soltando mais no round, com alguns socos e chutes, porém sem grande contundência… Até que ambos iniciaram uma rápida trocação até que uma bomba de esquerda levou a baixo o argentino.


Apesar de bastante tempo fora de atividade (sua último luta foi em Nov/18!) por conta de problemas médicos, Ponzinibbio acumulava a terceira maior sequência de vitória consecutivas (7) na divisão dos meio-médios.


Joaquin Buckley vs. Alessio Di Chirico

Categoria: Peso-médio:

Alessio Di Chirico nocauteia Joaquin Buckley no 1R

Em outra luta de um round, Alessio Di Chirico surpreendeu ao nocautear Joaquin Buckley com um chute alto mortal! A luta havia passado pouco mais de 1 minuto até que Chirico acertou o golpe decisivo, na região lateral da cabeça de Buckley. Em entrevista ainda no octógono, Di Chirico defendeu mais entrevistas no octógono também com os perdedores, parte fundamental de todo o show.


Punahele Soriano vs. Dusko Todorovic

Categoria: Peso-médio


Em uma luta de apenas um round, Punahele Soriano venceu por nocaute técnico Dusko Todorovic. Foram diversos momentos no round inicial em que Soriano esteve próximo de vencer a luta. Em um momento, Todorovic chegou a perder seu protetor bucal, tamanha violência dos golpes de Soriano.


Soriano agora acumula 8 vitórias em 8 lutas, das quais 5 por nocaute técnico. Nada mal para um iniciante no UFC.


Por: Silvio & Flavio Dória

O UFC Fight Night: Thompson vs. Neal encerrou as atividades da organização para o ano de 2020 em grande estilo. Pela luta principal, Stephen Thompson venceu Geoff Neal por decisão unânime (50-45, 50-45, 50-45) em uma batalha de cinco rounds. Na luta anterior, Jose Aldo voltou a vencer, ao derrotar Marlon Vera por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28). Foi uma vitória importante para Aldo, que vinha de três derrotas consecutivas. Além disso, Aldo mostrou um excelente condicionamento físico (cardio), o que não ocorria há muito tempo. Outro brasileiro a brilhar no card principal foi Michel Pereira. O brasileiro venceu Khaos Williams por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28) em três rounds sem margem para dúvidas. A decepção da noite ficou por conta de Marlon Moraes, nocauteado ainda no primeiro round.


Card Principal


Stephen Thompson x Geoff Neal

Categoria: Peso-meio-médio

Em uma batalha de cinco rounds, Stephen Thompson venceu Geoff Neal por decisão unânime (50-45, 50-45, 50-45).


No round inicial, mesmo recuando todo o momento, Thompson foi superior, mostrando maior acurácia nos golpes. No final do round, ambos tiveram um choque de cabeça não intencional, levando um corte profundo no supercílio de Thomspon e também de Neal. No round seguinte, Thompson continuou na frente, com a mesma estratégia, recuando e atacando rapidamente, sobretudo com chutes. No terceiro round, novamente Thompson foi melhor, porém Neal atacou mais mais neste round, porém a cada golpe desferido, Neal abaixava a guarda, dando espaço para o rápido e preciso Thompson. O ritmo foi semelhante no quarto round, porém no intervalo para o último round, Thompson reclamou bastante de uma lesão na perna (na região do joelho). No round final a trocação foi mais intensa de ambos os lados. Ao final da luta ficou evidente o tamanho da força dos golpes de Neal. Apesar de Thompson ter levado todos os rounds, alguns por ampla margem, ele saiu com bastante danos, no rosto e nas pernas.


José Aldo vs. Marlon Vera

Categoria: Peso-galo

Sem margem para dúvidas, José Aldo venceu Marlon Vera por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28). Foi uma vitória importante para Aldo, que vinha de três derrotas consecutivas.


Aldo foi superior no primeiro round. Os melhores momentos do brasileiro foram os poderosos golpes na linha de cintura de Vera. Aldo continuou na frente no round seguinte. Aldo foi mais agressivo nos golpes. O peso dos golpes de Aldo eram tão fortes que Vera em alguns momentos em que atacava ele logo se recuava com a guarda fechada já esperando os golpes do brasileiro. Ao contrário do que se via nas últimas lutas de Aldo, seu cardio parecia em dia. No intervalo do último round, o brasileiro até tinha fôlego para discutir a estratégia da luta com Dedé Pederneiras. Iniciado o round final, Aldo partiu para as costas de Vera e permaneceu na posição quase todo o round. Vera que estava no chão, se levantou, foi para o chão e mesmo assim, Aldo continuou agarrado em suas costas buscando a finalização, porém sem sucesso.


Conversando com Aldo ainda no octógono, Marlon Vera disse ter ficado emocionado por dividir o octógono com o brasileiro, em um ato singelo de reverência.

Michel Pereira vs. Khaos Williams

Categoria: Peso-meio-médio

Michel Pereira venceu Khaos Williams por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28). Foram três rounds claros para o brasileiro.


O round inicial foi o mais apertado. Michel Pereira respeitou bastante a trocação de Williams e não mostrou seu arsenal de golpes plásticos (e de nomes inusitados). O segundo round se encaminhava da mesma forma, com uma ligeira vantagem para o brasileiro, até o brasileiro em um movimento rápido, foi para as costas de Williams e o pegou em um estrangulamento. Williams foi salvo pelo gongo, literalmente. No round final, ciente da vantagem por pontos, Michel Pereira buscou não se expor na trocação e levou a luta para o chão.


Na entrevista pós-luta, Michel Pereira em um inglês monossilábico, desafiou o Anthony Pettis em uma luta daqui duas semanas. Segundo o brasileiro, ele deveria lutar com Pettis, mas o norte-americano alegou uma lesão e desistiu do casamento da luta, porém aceitou outra luta no mesmo card do brasileiro.


Marlon Moraes vs. Rob Font

Categoria: Peso-galo

Em uma luta de apenas um round, Marlon Moraes foi derrotado por Rob Font. Marlon começou melhor a luta, com uma trocação afiada até que quando o norte-americano partiu para cima de fato, ele acabou superando Marlon. Alguns jabs entraram em cheio em Moraes, o que deu incentivo para que Font fosse mais agressivo na sequência, obtendo o nocaute técnico.


Marcin Tybura vs. Greg Hardy

Categoria: Peso-pesado

Pela primeira luta do card principal, Marcin Tybura venceu Greg Hardy por nocoaute no segundo round.


Por: Silvio & Flavio Dória

O último evento numerado do ano deve ficar marcado como um dos melhores do ano, especialmente para os fãs brasileiros. O card principal teve a presença de brasileiros em todas as lutas. No card preliminar houve apenas um representante (Renato Moicano).


Na luta principal, Deiveson Figueiredo, atual campeão dos moscas manteve seu cinturão, apesar de não ter vencido a luta. Os arbitros deram empate à luta, o que pareceu um resultado justo, após tantos rounds apertados e um ponto descontado do brasileiro. Em entrevista pós-luta, Dana White afirmou com certeza que ambos os lutadores farão uma nova disputa em 2021, porém eles devem ter um tempo grande de recuperação.


Na segunda luta principal, Charles do Bronx venceu de forma dominante Tony Ferguson por decisão unânime (30-26, 30-26, 30-26), em uma excelente atuação. Charles agora provavelmente disputará o cinturão com...


Pouco antes dessa disputa, Mackenzie Dern e Virna Jandiroba travaram uma verdadeira batalha de três rounds. Mackenzie saiu vitoriosa, vencendo Jandiroba por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28). No segundo round, mesmo após um nariz quebrado, Mackenzie surpreendeu ao continuar avançando na luta, buscando a trocação. Jandiroba também impressionou pela resistência e boa absorção de golpes.


Vale mencionar também a derrota de dois brasileiros. Ronaldo Jacaré foi nocauteado por Kevin Holland ainda no primeiro round, de forma brutal. Outra derrota contundente veio de Junior Cigano, nocauteado no segundo round por Ciryl Gane. Dana White já afirmou que espera que essa tenha sido a última luta de Cigano na organização. Cigano já acumula quatro derrotas seguidas, todas por nocaute.


Card Principal


Deiveson Figueiredo vs. Brandon Moreno

Categoria: Peso-mosca

Empate por decisão majoritária (48–46, 47–47, 47–47)

Em uma luta dura, bastante dificil, Deiveson Figueiredo empatou com Brandon Moreno. Sem um vencedor, Figueiredo manteve o cinturão dos moscas. Essa foi certamente a luta mais difícil da carreira de Figueiredo, não só pelo combate duro, mas pelo intenso corte de peso, o segundo em quase um mês.


O primeiro round foi intenso. Ambos partiram para uma trocação franca, com vantagem para o brasileiro. Mas chamou a atenção o fato de Moreno não temer o atual campeão e partir para cima, ameaçando-o em alguns momentos. O ritmo continuou forte no segundo round. No round seguinte a luta manteve o mesmo ritmo. Os danos dos golpes do brasileiro começaram a aparece no rosto do mexicano. Enquanto que Figueiredo parecia mais inteiro. No meio do round, Moreno levou um golpe baixo ilegal, o que no final das contas não foi tão ruim, já que Moreno ganhou um bom tempo para se recuperar e ainda tirou um ponto de Figueiredo. O quarto round foi o melhor de Moreno. Se aproveitando da guarda baixa do brasileiro, Moreno conseguiu uma boa sequência de golpes contundentes em Figueiredo. O round final não poderia de ser diferente, o ritmo intenso de trocação entre os dois continuou. Figueiredo foi claramente superior, terminando o round com uma sequência de golpes contundentes no chão.


Tony Ferguson vs. Charles do Bronx

Categoria: Peso-leve

Charles do Bronx vence Tony Ferguson por decisão unânime (30-26, 30-26, 30-26).

De forma dominante, Charles do Bronx venceu Tony Ferguson por decisão unânime (30-26, 30-26, 30-26).


Charles fez um excelente primeiro round. O brasileiro surpreendente começou na trocação e foi muito bem. Quando a luta foi para o solo, especialidade do brasileiro, Ferguson passou por apuros, quase sendo finalizado nos segundos finais. No round seguinte, Charles continuou dominante, não dando espaço algum para Ferguson durante todo o round. Ciante da vantagem na pontuação, Charles não tomou risco na trocação no round final e buscou novamente a luta no chão e, novamente, esteve perto de finalizar a luta, porém Ferguson resistiu bravamente.


Mackenzie Dern vs. Virna Jandiroba

Categoria: Peso-palha

Mackenzie Dern vence Virna Jandiroba por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28)

Em uma luta intensa, Mackenzie Dern venceu Virna Jandiroba por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28).


O primeiro round foi intenso e bastante parelho, com uma trocação forte de ambas as partes em boa parte do round. Ainda assim, vimos uma ligeira vantagem para Mackenzie, pelo maior volume de golpes. O round seguinte foi igualmente intenso. No meio do round, Mackenzie partiu para uma trocação franca após uma interrupção da luta por conta de um dedo no olho de Jandiroba. Na volta da luta, Mackenzie partiu para cima de forma mais intensa e levou a pior, sofrendo um corte no nariz (por conta de uma joelhada). O corte claramente a afetou. Mackenzie foi derrubada e permaneceu no chão, por baixo, até o final do round. No final do round, Mackenzie tentou buscar a luta no chão, mas sem sucesso. Jandiroba conseguiu se defender muito bem das quedas. A medida que a luta foi caminhando para o fim ambas as lutadoras começaram a aumentar o ritmo da trocação. Sem dúvida, foi o round mais parelho do combate.


Kevin Holland vs. Ronaldo Jacaré

Categoria: Peso-médio

Kevin Holland vence Ronaldo Jacaré por nocaute técnico no 1R

Em uma luta rápida e surpreendente, Kevin Holland (21-5) nocauteou Ronaldo Jacaré (26-9-1) ainda no início do primeiro round. Jacaré começou a luta buscando derrubar Holland e com sucesso. No chão, Jacaré estava se saindo bem, porém foi acertado por um soco em cheio de Holland que já o colocou fora de órbita. Ainda por baixo, Holland percebeu e deu início a uma sequência de golpes contundentes que não deixaram dúvida para o árbitro se não encerrar a luta por nocaute técnico. Surpreendeu a força do golpe de Holland, que mesmo no chão e por baixo, conseguiu afetar seriamente Jacaré.


Junior Cigano vs. Ciryl Gane

Categoria: Peso-pesado


Pela primeira luta do card principal, o brasileiro Junior Cigano, em má fase na organização, acumulou mais uma derrota (a quarta seguida), ao ser nocauteado por Ciryl Gane. A derrota veio no início do segundo round, quando o brasileiro foi acertado por um poderoso jab. Sentindo claramente o golpe, Cigano recuou e foi pego por uma sequência de golpes contundentes, seguido de uma cotovelada na região da têmpora que o levou ao chão, sem chance de defesa. No primeiro round, a luta esteve bastante parelha, apesar de termos pontuado em favor de Gane, por conta do maior volume de golpes.


Com quatro derrotas consecutivas, Cigano agora fica em situação dificil na organização. Ainda mais agora, depois do anúncio no evento passado de um grande corte no plantel da organização (60 lutadores serão cortados).


Por: Silvio & Flávio Dória

Pós-Luta / Post-Fight

Nosso objetivo é trazer a nossos leitores reportagens e análises de qualidade, além de coberturas play-by-play de eventos do mundo do MMA e do Boxe. Trabalho desenvolvido por Silvio e Flavio Doria (registro de jornalistas: MTB 0082740/SP e MTB 0080216/SP, respectivamente), ambos membros da MMA Journalists Association. 

PosLuta.com | Copyright © 2019 | Todos os direitos reservados.