Apesar do card de menor expressão, o UFC on ESPN 36 (ou UFC Vegas 54) trouxe uma empolgação digna de evento numerado, principalmente para os brasileiros. Apenas no card preliminar, foram 4 lutas de brasileiros em sequência. E diga-se de passagem, a luta que fechou o card eliminar, entre Viviane Araujo e Andrea Lee foi um das melhores do card. Após quase ser nocauteada ainda no primeiro round, Vivi Araujo se recuperou de maneira impressionante e dominou Lee em todos os três rounds da luta, garantindo uma vitória sobre uma oponente no top 10 da categoria mosca.


O card principal, embora não tão empolgante como o card preliminar, também mostrou boas lutas. Na luta principal do evento, Jan Błachowicz venceu Aleksandar Rakić por nocaute técnico no terceiro round após Rakić sofrer uma lesão em seu joelho. Na segunda luta principal da noite, Ryan Spann (20–7) conseguiu uma vitóia rápida, ao finalizar Ion Cuțelaba (16–7-1) ainda no primeiro round.

Card principal

Jan Błachowicz vs. Aleksandar Rakić

Categoria: Meio-Pesado

Na luta principal do evento, Jan Błachowicz venceu Aleksandar Rakić após uma lesão sofrida por Rakić. Ainda assim. os arbitros deram vitória para Błachowicz por nocaute técnico.


Błachowicz e Rakić fizeram um primeiro round bastante parelho. Porém, na trocação Rakić foi melhor, acertando Błachowicz com poderosos golpes contundentes. Logo no primeiro minuto de luta, Błachowicz já ficou com um sangramento em seu olho esquerdo, resultado da potencia dos socos de Rakić. Por outro lado, Błachowicz o acertou começou a minar as pernas de Rakić com chutes na altura da panturrilha. No segundo round, boa parte da luta se desenrolou no chão. Apesar de Błachowicz ter sido derrubado, foi ele quem partiu para a tentativa de finalização, em um triangulo, mas sem sucesso. Após escapar da finalização, Rakić manteve o controle no chão, mas com pouca contundência. No round final, Rakić sentiu uma lesão em seu joelho, o que o levou a abandonar o combate.

Ryan Spann vs. Ion Cuțelaba

Categoria: Meio-Pesado

Em uma luta rápida, Ryan Spann (20–7) finalizou Ion Cuțelaba (16–7-1) ainda no primeiro round. Cutelaba começou bem o round, derrubando Spann e assumindo a montada em duas oportunidades. Porém, em um determinado momento, Spann aproveitou uma das tentativas de queda de Cutelaba e o pegou pelo pescoço em um estrangulamento muito bem encaixado, obtendo a vitória por finalização.

Davey Grant vs. Louis Smolka

Categoria: Galo

Em uma atuação amplamente dominante, Davey Grant (14-6) venceu Louis Smolka (17-9) por nocaute técnico no terceiro round.


Grant fez um excelente primeiro round, não dando chance alguma para Smolka mostrar seu jogo. Ao longo do round, Grant desferiu uma sequência de poderosos golpes (socos e chutes) em Smolka. Foram cerca de 65 golpes significantes apenas no primeiro round. Mesmo com os golpes conectando, Smolka continuou partindo para cima de Grant. O ritmo da luta continuou o mesmo no segundo round, porém dessa vez os poucos golpes bem conectados de Smolka começaram a mostrar resultado no rosto de Grant. Além disso, no minuto final do round, Smolka quase conseguiu finalizar Grant em uma chave de braço, sem sucesso. No inicio do round final, Grant acertou mais um de seus poderosos chutes na altura das pernas de Smolka que o afetaram de imediato. Ao cair no chão, Smolka foi uma presa fácil para a sequencia de golpes contundentes de Grant.

Katlyn Chookagian vs. Amanda Ribas

Categoria: Mosca (Feminino)

Em uma luta parelha, a desafiante número um da divisão mosca Katlyn Chookagian (18-4), confirmou seu favoritismo e venceu a duríssima Amanda Ribas (11-3) por decisão dividida (28–29, 29–28, 29–28).


Ribas começou a luta em sua especialidade, as quedas de judô. No chão, a brasileira não conseguiu desenvolver seu jogo, por conta da boa defesa de Chookagian no chão. Quando a luta voltou em pé, Ribas também continuou melhor, pressionando Chookagian a todo momento. Chookagian entrou no segundo round melhor na trocação, porém no meio do round, Ribas derrubou novamente Chookagian com um golpe de judô e fez uma transição para a posição de 100kg da mesma forma que fez no round anterior. Mas novamente a brasileira não conseguiu avançar com seu jiu-jitsu. O round final foi o mais aberto. Praticamente todo o round se transcorreu em pé, com ambas tendo seus momentos na trocação e nos segundos finais, Ribas deu inicio a uma trocação mais intensa, ampliando sua vantagem.

Frank Camacho vs. Manuel Torres

Categoria: Leve

Em uma vitória contundente, o jovem prospecto mexicano, Manuel Torres (13-2) venceu por nocaute técnico Frank Camacho (22–10) ainda no primeiro round, garantindo sua quarto vitória consecutiva ainda no primeiro round. Camacho, que voltava de quase dois anos parados, acumula agora três derrotas consecutivas.

A luta começou intensa, com Torres buscando logo uma vitória por nocaute. Por outro lado, Camacho mostrou boa absorção dos golpes de Torres e ainda conseguiu contra-atacar em alguns momentos. Porém, próximo do minuto final o inevitável ocorreu. Torres nocauteou Camacho.

Jake Hadley vs. Allan Nascimento

Categoria: Mosca

Em uma luta com pontuação fácil, Allan Nascimento (19-6) venceu Jake Hadley (8-1) por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27) em sua luta de estreia no UFC.


Nascimento fez um bom primeiro round, mostrando dominância no jogo de chão, enquanto Hadley apenas se defendeu durante o round. Nascimento estendeu sua dominância também no segundo round, onde permaneceu a maior parte do round no chão, sobre Hadley, que novamente não conseguiu mostrar armas para se desvencilhar do jogo de chão do brasileiro. No round final foi a vez do brasileiro ficar sob pressão e no chão por incrível que pareça, mas a partir da metade do round, Nascimento voltou a mostrar dominância no chão.

Por Silvio e Flavio Doria

Apesar das reviravoltas de última hora no card, o UFC 274 se provou ainda assim o melhor e mais empolgante card do ano. Além de boas lutas (com grandes nomes), pudemos ver em ação diversos brasileiros. Na luta principal, Charles Oliveira venceu Justin Gaethje ainda no primeiro round após quase ter sido derrotado na trocação. Apesar da vitória, Oliveira perdeu o titulo por não ter batido o peso da categoria após um polêmico ajuste na balança horas antes da pesagem oficial. Ainda assim, Dana White na coletiva de imprensa confirmou que Oliveira receberia os valores referentes ao PPV. Na segunda principal luta da noite, Carla Esparza venceu Rose Namajunas por decisão dividida (47–48, 49–46, 48–47) e assumiu o cinturão da divisão palha em uma luta pouco dinâmica, o que rendeu criticas para ambas.


Card principal


Charles Oliveira vs. Justin Gaethje

Categoria: Leve

De forma surpreendente, Charles Oliveira (33–8-1) venceu Justin Gaethje (23-4) por finalização ainda no primeiro round. Apesar da vitória, o brasileiro não manteve seu cinturão, perdido por não ter batido o peso. Mas agora, Charles deve disputar seu cinturão.


Gaethje esteve muito próximo de encerrar a luta ainda no primeiro round. Em duas oportunidades ele conseguiu um knock-down. Porém o brasileiro foi resiliente e conseguiu finalizar Gaethje no final do round.

Rose Namajunas vs. Carla Esparza

Categoria: Palha


Em uma luta ruim, pouco empolgante, Carla Esparza (20–6) venceu Rose Namajunas (12-5) por decisão dividida (47–48, 49–46, 48–47) e assumiu o cinturão da divisão palha. Essa foi a segunda vitória de Esparza contra Namajunas, ambas valendo o cinturão.

O round inicial foi pouco intenso e de muito estudo entre ambas as lutadoras. O segundo round foi igualmente morno, sem combatividade de ambas. Houve mais combatividade no terceiro round. Esparza chegou a tentar derrubar Namajunas, mas sem sucesso. Por outro lado, Namajunas conseguiu conectar alguns jabs em Esparza, mas sem contundência. O quarto round foi o mais intenso, Esparza em duas oportunidades esteve perto de conseguir derrubar Namajunas, que mostrou uma excelente defesa. Na trocação Namajunas não chegou a mostrar contundência, deixando a luta em pé mais parelha. O round final foi um resumo dos rounds anteriores. Pouca combatividade, com ambas assumindo pouco risco durante o combate.

Michael Chandler vs. Tony Ferguson

Categoria: Leve

Ainda no segundo round, Michael Chandler (23-7) conseguiu um nocaute avassalador sobre Tony Ferguson (25-7), interrompendo uma sequencia de duas derrotas seguidas no UFC.


Mais contundente na trocação, Ferguson se saiu melhor em pé. Porém, quando a luta foi para o chão, o ground-and-pound de Chandler na grade falou mais alto. No segundo round, de forma incrivel, Chandler nocauteou Ferguson após um chute certeiro em sua cabeça. Tamanha a força do chute, Ferguson ficou inconsciente por alguns minutos no octógono.

Shogun Rua vs. Ovince Saint Preux

Categoria: Meio-pesado


Depois de mais de um ano e meio fora do octógono, Mauricio Shogun Rua (27-13-1) retornou ao UFC com derrota (questionável em nossa visão) para Ovince Saint Preux (26-16), que venceu por decisão dividida (28–29, 29–28, 30–27).


Shogun começou em um ritmo mais lento o combate, possivelmente para preservar seu card até o terceiro round. Sua estratégia foi oscilar entre os chute baixos (na altura das pernas de OSP) e uma trocação rápida em alguns momentos. No geral foi um round muito apertado, mas com Shogun tomando a iniciativa. Seguindo orientações de seu corner, Shogun explorou mais os chutes no segundo round. Ele se saiu melhor de fato, mas foi um round mais morno, com ambos assumindo poucos riscos durante o round. O round final foi semelhante ao anterior, porém dessa vez OSP procurou mais o combate, talvez por saber que ele estava atrás na pontuação e precisava de uma boa performance no round final, mas não foi o que vimos.

Randy Brown vs. Khaos Williams

Categoria: Meio-Médio


Abrindo o card principal, e substituindo Donald Cerrone e Joe Lauzon, Randy Brown (15-4) e Khaos Williams (13-3) se enfrentaram pela divisão dos meio-médios. Brown levou a melhor ao vencer Williams por decisão dividida (29–28, 28–29, 29–28), garantindo sua terceira vitória consecutiva.

Brown e Williams fizeram um bom primeiro round. Brown começou melhor, mostrando mais acurácia nos golpes, mas do meio para o final do round, Williams cresceu, chegando a quase finalizar Brown em um determinado momento. O segundo round foi mais parelho. Williams continuou mais ativo na trocação, tomando a iniciativa do combate, mas foi Brown que se saiu melhor, mostrando não só uma boa esquiva mas também boa acurácia (novamente). Brown se saiu melhor também no round final. Brown até chegou a levar um golpe certeiro que o levou ao chão, mas sua dominância falou mais alto em nossa visão.

Por Silvio e Flavio Doria

Apesar do card principal relativamente fraco, com lutas importantes, mas que acabaram sendo pouco empolgantes, a luta principal, entre Rob Font e Marlon Vera acabou superando todas expectativas. Font começou o primeiro round muito bem, mostrando uma trocação superior, mas a partir do final do segundo round Vera se encontrou na luta e passou a dominar Font na trocação em pé. O resultado foi um Font desfigurado no final da luta.


O UFC Vegas 53 representou um marco para a organização. Com este evento, foram 100 exibições de UFC Fight Nights na ESPN. Ao longo de toda a transmissão oficial do evento, a ESPN norte-americana procurou relembrar alguns momentos marcantes do UFC Fight Night.


Card principal


Rob Font vs. Marlon Vera

Categoria: Peso casado

Na melhor luta do evento, Marlon Vera (19–7-1) impôs uma vitória contundente (decisão unânime por 48–47, 49–46, 49–46) sobre Rob Font (19-6), que saiu com rosto completamente desfigurado após sua batalha com Vera. Font começou a luta muito bem, levando o primeiro round, mas a partir do final do segundo round, Vera dominou a luta.

Vera começou o round inicial mais agressivo, com um poderoso chute no corpo de Font. Mas pouco a pouco, Font foi ganhando confiança na trocação, terminando o round em vantagem. Font estava melhor no segundo round. Porém, no minuto final Vera conseguiu aplicar um bom golpe em Font, o que o levou ao chão atordoado aparentemente. Vera até tentou uma sequência de golpes contundentes mas foi interrompido pelo gongo. Font se reencontrou no terceiro round e voltou a mostrar uma trocação superior sobre Vera. Mas novamente Vera reverteu o resultado do round nos segundos finais e quase conseguiu o nocaute técnico, da mesma forma que no round anterior! No melhor momento do quarto round, Vera acertou um chute giratório certeiro no rosto de Font, pegando-o de surpresa. Pouco depois Vera o acertou com outro chute alto, mas de menor contundência. Ao final do round, Font voltou ao corner com o rosto desfigurado. O rosto de Font ficou ainda mais machucado no round final. E mesmo assim, Font se manteve ativo e perigoso por todo o round. Mas a contundência do golpes de Vera acabaram o ajudando na pontuação do round.


Andrei Arlovski vs. Jake Collier

Categoria: Pesado


Em uma improvável luta de três rounds completos, Andrei Arlovski (34-20-2NC) conseguiu vencer o jovem Jake Collier (13-7) por decisão dividida (29-28, 29-28, 27-30).


O round inicial foi bastante parelho, porém Collier levou ligeira vantagem em nossa visão. Mais contundente na trocação, Collier chegou cortar o rosto de Arlovski em um de seus ataques. Collier continuou ligeiramente melhor no segundo round. Além das trocações, Collier explorou no inicio do round bons chutes, mas não manteve a estratégia ao longo do combate. No round final, Arlovski conseguiu controlar muito bem o ritmo da luta, se saindo melhor dessa vez. Apenas próximos do segundos finais Collier conseguiu conectar um bom golpe em Arlovski.

Andre Fili vs. Joanderson Brito

Categoria: Pena


Em uma luta rápida, o brasileiro Joanderson Brito (13-3-1) derrotou por nocaute técnico o duríssimo Andre Fili (21–9-1NC) ainda no primeiro round. Mostrando uma trocação bastante veloz, Brito conseguiu acertar Fili com um de seus poderosos socos, levando-o ao chão de imediato. Na sequência Brito partiu para cima em uma sequência de duros golpes, levando o fim a luta.


Jared Gordon vs. Grant Dawson

Categoria: Leves


Mostrando uma técnica apurada, Grant Dawson (20-4) venceu Jared Gordon (17-2-1) por finalização no round final.


O round inicial foi movimentado no chão. Gordon quase conseguiu finalizar Dawson em uma guilhotina no inicio da luta, mas logo depois foi a vez de Dawson quase conseguir uma finalização. No computo total, Dawson permaneceu mais tempo em vantagem no chão. Dawson continuou em vantagem no segundo round, explorando seu eficiente jogo de chão. E novamente, ele esteve perto de finalizar Gordon. O round final foi o mais intenso e possivelmente o mais parelho. Gordon estava ligeiramente melhor no round, até que no minuto final, Dawson conseguiu uma finalização por estrangulamento.

Darren Elkins vs. Tristan Connelly

Categoria: Pena


Darren Elkins e Tristan Connelly travaram uma verdadeira batalha. Na decisão dos árbitros, Elkins (28-10) venceu Connelly (14–8) por pontos (30-27, 30-27, 30-27).


Elkins impôs seu jogo de chão sobre Connelly, não dando-o espaço em nenhum momento, o que lhe rendeu o round. Elkins manteve um ritmo forte também no segundo round. Porém, no final do round, Elkins começou a demonstrar mais cansaço, o que fez com que ele fosse pressionado. O round final foi sem duvida o mais parelho. Mas a partir do minuto final, Elkins levou maior vantagem no chão, quase finalizando Connelly no chão por estrangulamento.


Krzysztof Jotko vs. Gerald Meerschaert

Categoria: Médios


Fazendo a primeira luta do card principal, Krzysztof Jotko (24-5) venceu Gerald Meerschaert (34-15), sem surpresa. Favorito para essa luta, Jotko conseguiu mostrar uma performance superior em pé, apenas tendo mais dificuldade no segundo round para desenvolver seu jogo.

Jotko começou muito bem na trocação. Apesar de Meerschaert também mostrar volume de trocação, foi Jotko quem mostrou mais acurácia e contundência nos golpes. Continuamos a ver muita trocação em pé no segundo round. Porém dessa vez, ambos exploram mais o clinch, onde Meerschaert conseguiu se sair melhor e levar o round em nossa pontuação. Mesmo com Meerschaert indo para cima incansavelmente, foi Jotko que se saiu melhor, de novo mostrando uma trocação superior (mais precisa).


Por Silvio e Flavio Doria